10 sinais de que a sua empresa precisa começar a inovar

Embora inovar pareça ser uma decisão “no-brainer”, isto é, que nem exige muita reflexão para concluir que vale a pena, não é bem assim. Algumas empresas podem ter receio de inovar, por exemplo, se o perfil dos gestores é altamente avesso a riscos. Nestes casos, ajuda muito se você puder identificar alguns sinais concretos de que a sua empresa precisa começar a inovar, além de entender o que cada um desses sinais significa.

Se esse é o seu caso, você vai encontrar neste artigo uma lista com dez sinais. Fique atento à explicação e procure identificar cada um deles em sua organização. Se conseguir enxergar cinco ou mais, está confirmado: a inovação precisa ser uma prioridade para a sua gestão. Vamos começar?

1. Estamos tendo problemas para atrair os melhores talentos do nosso setor

Se a sua empresa tem dificuldades para trazer profissionais com excelente qualificação, experiência e perfil pessoal para a equipe, a inovação é uma das maneiras de resolver o problema. Existem dois motivos que justificam essa afirmação. 

Em primeiro lugar, o próprio fato de ser inovadora faz com que sua organização torne-se mais atrativa, do ponto de vista dos profissionais. Em geral, uma organização inovadora é vista como mais aberta às ideias dos colaboradores e mais rica em oportunidades, que são características de grande apelo, especialmente para os talentos jovens, da Geração Y. Inovação é uma das características das melhores empresas para trabalhar.

Em segundo lugar, a inovação permite desenvolver mudanças nos processos tradicionais de recrutamento e seleção e implementar melhorias nos planos de carreira oferecidos. Ou seja, uma organização inovadora é mais criativa no que se refere aos seus métodos atração de talentos. 

2. Nosso CEO ou outros executivos seniores estão dizendo que precisamos ser mais inovadores

Chamar isso de sinal é um eufemismo. Se os executivos seniores e o próprio CEO da empresa dizem que a empresa precisa começar a inovar, então a necessidade é real, pois estes são membros da organização que ocupam os principais papéis estratégicos e têm a visão mais geral do negócio e do mercado. Uma vez que eles assumem abertamente a necessidade de inovação, a questão não é mais SE inovar, mas COMO inovar.

A dica, portanto, é que você tome a iniciativa. Comece a pensar em maneiras de promover a inovação efetivamente, como a implementação de programas específicos ou o uso de ferramentas tecnológicas que podem colaborar para esse fim. 

3. Nossos concorrentes (tradicionais ou novos) estão nos ultrapassando

Se a ameaça da concorrência está crescendo, começar a inovar torna-se uma medida emergencial. O motivo é que os vários tipos de inovação – seja em produtos, em processos, ou até mesmo no core business da empresa – é uma forma de ganhar vantagem competitiva. Aliás, se os seus concorrentes estão ultrapassando sua empresa, um dos motivos certamente é que eles estão investindo em inovação. 

Está achando esse comentário um tanto óbvio? Então, aqui vai algo que você talvez não saiba ainda: existe uma relação entre inovação e valorização no mercado. Uma empresa inovadora gera interesse, atrai investidores, fornecedores, clientes. Com isso, você também aumenta seu potencial para combater a concorrência. 

4. Nossos líderes sêniores acreditam que toda a inovação deve vir da equipe de P&D

Esse é um sinal de que a sua empresa precisa, talvez não começar a inovar, mas mudar seu mindset sobre o assunto. Que fique claro: a inovação não deve vir apenas da equipe de P&D, mas de todos os setores e colaboradores da empresa, ou seja, inovação com toda a equipe. Se a organização não incentiva essa prática de maneira extensiva, provavelmente está perdendo valiosas oportunidades.

5. O comportamento do cliente ou seus hábitos de compra estão mudando

O cliente não é uma entidade absoluta, imutável, estática. Ele está inserido no mundo, na sociedade; por isso, tudo que acontece no mundo afeta seu comportamento e a maneira como ele desenvolve suas relações de compra. E, com o advento das mídias sociais e as informações fluindo cada vez mais rapidamente pelo mundo todo, as mudanças no perfil do consumidor são cada vez mais rápidas e repentinas.

Assim, é preciso entender o cliente como uma figura dinâmica e acompanhar sua evolução. Quando ele muda, a sua empresa deve mudar junto, para não perder espaço e relevância.  E é aí que entra a inovação, como a maneira de promover essa mudança no negócio. 

Vale a pena lembrar que nós temos exemplos reais de empresas que não acompanharam a evolução dos consumidores e acabaram perdendo a disputa contra os concorrentes. É o caso de Blackberry, Yahoo, Kodak e MySpace. 

6. O crescimento está estagnado em várias frentes importantes do negócio

É normal que, em certos momentos, uma ou outra frente do seu negócio passe por uma fase de estagnação. Porém, não é normal que o crescimento esteja estagnado em várias frentes do negócio; esse é um sinal de que a empresa precisa começar a inovar para voltar a crescer. 

Se você acha que inovação e crescimento nas vendas não têm nada a ver, é só pensar no segmento de smartphones. As maiores empresas lançam um novo modelo, com novos recursos e funcionalidades, todos os anos. O motivo é que, passados alguns meses do lançamento do aparelho, as vendas começam a cair. Quando isso acontece, o lançamento do novo aparelho leva as compras a um novo pico. Assim, essas empresas conseguem manter um nível alto de vendas de maneira quase contínua, o que garante a receita necessária para que o negócio continue crescendo.

7. Tecnologias emergentes têm o potencial de mudar nosso segmento

Você tem notado o surgimento de novas tecnologias que podem mudar completamente a cara do segmento da empresa? Então, inovar não é apenas necessário, como uma verdadeira questão de sobrevivência. Em vez de explicar, vamos mostrar um exemplo dessa dinâmica em ação.

O segmento de TV paga está por aqui há muito tempo. Então, alguns anos atrás, começou a despontar uma nova tecnologia: o streaming de filmes e séries. O grande exemplo é a Netflix. Essa novidade mudou todo o segmento de consumo de entretenimento pela TV, porque permite que os clientes assistam o que quiserem, na hora que quiserem. O que as operadoras de TV tiveram que fazer? Inovar, incorporando soluções parecidas. No caso da NET, por exemplo, podemos citar o NOW, que permite alugar alguns filmes e séries. 

Outros exemplos de segmentos que passaram por mudanças profundas, exigindo uma reinvenção das empresas por meio da inovação, foram o segmento de fotografia (com o surgimento das câmeras digitais e, depois, das câmeras de smartphone) e de vendas a varejo (com o surgimento dos e-commerces e, depois, dos market places).

8. Investidores ativistas que participam da empresa nos pressionam por mudanças

Esse é um caso similar ao que vimos lá no item 2, em que existe uma demanda por inovação. Porém, nesse caso, é ainda mais determinante, porque os investidores são as pessoas que efetivamente colocam dinheiro no negócio. Se eles fazem pressão, mas não vêem um movimento para começar a inovar, o que eles podem fazer? Pegar seus recursos para investir em outro lugar. Você, é claro, não vai querer ver isso acontecendo – e, já que inovar traz tantos benefícios, não existe motivo para resistir a essa pressão.

9. Os clientes estão exigindo novas ofertas ou soluções

O modo atual de gerir um negócio coloca as pessoas sempre no centro: os colaboradores e, principalmente, os clientes. Afinal, é o cliente quem define o sucesso da companhia. Sem ele, não há venda, não há receita, não há lucro. Por isso, se os clientes da sua empresa estão exprimindo um desejo por novas ofertas ou soluções, você precisa ouvir. O caminho para atender essa exigência, levando algo novo ao mercado, é por meio da inovação. 

10. Nossas margens de lucro são baixas

O último sinal de que é hora de começar a inovar são as baixas margens de lucro. Existem diferentes maneiras de chegar a uma margem de lucro maior. O caminho mais simples é aumentar os preços; porém, você não pode cobrar mais caro por um produto ou serviço commodity: que o cliente encontra em qualquer lugar, ou por um serviço que qualquer empresa pode oferecer.  

Por outro lado, um produto ou serviço inovador, que é diferenciado, pode (e deve) ter um preço condizente. Essa noção vale para qualquer segmento, quer você venda softwares, móveis ou guarda-chuvas: se o seu produto tem algo que os demais não oferecem – seja design, funcionalidade ou até aplicações práticas –, ele precisa de um preço que reflita essas qualidades. E não precisa ter medo, pois os clientes estão dispostos a pagar mais por um produto que tem maior valor agregado.

E então, quantos destes sinais são visíveis na sua empresa? Se você marcou cinco ou mais deles, começar a inovar é uma necessidade emergencial. Uma boa alternativa é criar um programa de ideias, de maneira que todos os colaboradores possam tomar parte no processo de identificar oportunidades de inovação.

Não sabe como implementar? Aproveite para baixar o Kit Templates da AEVO! São 3 templates: plano do programa, cartilha do programa e lançamento de desafio. Com eles, você tem as estruturas básicas, além de dicas e recomendações para começar agora mesmo, do zero, o programa de ideias da sua empresa. Acesse a página e faça o download do material gratuito!

Posts Relacionados
Um ecossistema de inovação é como um ecossistema natural: um conjunto de relações complexas. No
O ano está quase virando, daqui a pouco estaremos em 2019. Toda virada de ano
Se você é um empreendedor, empresário ou gestor de negócios, e quer criar uma plataforma

Deixe uma resposta