7 perfis de profissionais indesejados para seu time

Um dos principais pilares do sucesso de grandes empresas ao redor do mundo é a equipe de trabalho. Profissionais capacitados e qualificados podem representar um diferencial competitivo significativo. 

Mas conseguir criar e gerenciar um time cujos integrantes cooperam entre si, atingindo as metas projetadas e respeitando a individualidade não é uma tarefa fácil. Existem alguns tipos de trabalhadores que podem colocar em risco o bom trabalho prestado pela equipe e prejudicar toda a empresa. 

Além de impactar diretamente no resultado, as pessoas com perfis profissionais indesejados podem abalar o comprometimento do quadro de funcionários, fazendo com que colaboradores de destaque deixem a corporação para buscar outra oportunidade, em que possam ser reconhecidos e mais valorizados. Portanto, pode-se afirmar que é de suma importância saber quais são as principais características desagregadoras e prejudiciais para uma equipe de trabalho. 

A seguir, listamos 7 perfis de profissionais indesejados para o seu time. Continue a leitura deste artigo e aprenda a identificar (e evitar) esses profissionais. 

1. Preguiçoso

Existem alguns colaboradores que possuem um conhecimento técnico imenso e são interessados. O grande problema é a preguiça. Muitas pessoas a deixam tomar conta e, quando isso ocorre, ela sobrepõe todas as características positivas. 

Assim, quando um gestor delega determinada atividade a esse profissional, ele demora demasiadamente a executar as atividades solicitadas. Portanto, é frequente encontrarmos atrasos no prazo quando há algum preguiçoso fazendo parte da equipe.

2. Mandão

Há, também, pessoas que gostam de mandar em tudo e em todos. E o pior: acham que estão sempre certos. Os autoritários têm certeza de que sabem sobre todos os assuntos e que sempre possuem algo a acrescentar. 

Esse perfil extrapola os domínios do ambiente de trabalho. Muitas vezes em eventos de confraternização da equipe e até mesmo em conversas de bar, pessoas assim mantêm sua posição arrogante e “sabichona”. 

Novamente os resultados da empresa podem ser prejudicados. Nenhum integrante da equipe se sentirá à vontade trabalhando com pessoas autoritárias, o clima do ambiente de trabalho tende a ficar tenso e, muito provavelmente, o desempenho e a motivação dos demais trabalhadores serão afetados. 

3. Passivo

Pessoas passivas também estão entre os perfis profissionais indesejados para seu time. Por mais que haja quem considere a passividade um tanto quanto positiva — uma vez que o profissional aceita todas as solicitações que lhe são feitas —, sem nenhuma reclamação ou contradição, os passivos não contribuem com a equipe. 

Eles cedem suas vontades em prol dos interesses dos colegas, evitam confrontos, não sabem impor limites e dizer “não”, não assumem responsabilidades e não dão ideias, sugestões ou alternativas quando necessário. 

Não podemos deixar de mencionar que, ao longo do tempo, esse profissional poderá se sentir reprimido, acumular diversas atividades (por não saber dizer não) e prejudicar todo o desempenho do quadro de funcionários, tornando-se um empecilho para que a empresa alcance os objetivos propostos. 

4. Tagarela

Os tagarelas também devem ser evitados, afinal, não conseguem ficar quietos e acabam perturbando a todos. A concentração dos demais profissionais é abalada, assim como a produtividade e a capacidade de prestar atenção em detalhes, que podem ser importantíssimos. 

Pode-se dizer, inclusive, que o ambiente de trabalho se torna chato e de difícil convivência. Existem pessoas que utilizam alguns artifícios para se livrar desse tipo de profissional, utilizando fones de ouvido ou ignorando todas as palavras proferidas pelo tagarela. Mas ambas as alternativas têm efeitos negativos: a primeira isola o colaborador dos demais, e a segunda pode causar uma indisposição entre os membros da equipe.

5. Rebelde

Um dos perfis de profissionais indesejados que gera grande transtorno no ambiente de trabalho e nos resultados empresariais é o profissional rebelde. É claro que discussões e conflitos são normais em um dia a dia de trabalho, mas elas devem visar, sempre, o aumento de produtividade e/ou se tornarem uma maneira mais fácil de executar determinada atividade.

Porém, muitas pessoas confrontam seus superiores apenas para tumultuar o ambiente. O confronto ocorre com o único objetivo de “ver o que vai acontecer depois”. Se o gestor for ríspido, ele reagirá à provocação. Mas, se ele for passivo, poderá perder o respeito para com sua equipe e para com os seus superiores. 

É preciso extrema habilidade e experiência para lidar com esse tipo de profissional para não deixar o ambiente laboral pesado e desgastante. 

6. Falso

Os falsos são um dos perfis mais prejudiciais que uma empresa pode ter. Essas pessoas são amigas de todas as demais quando estão no meio do grupo, mas criticam cada um dos seus companheiros quando não estão na presença deles. 

Além de maldizer demasiadamente, os falsos também podem ser inescrupulosos, desonestos, egoístas e bajuladores. Em outras palavras, não será difícil encontrar situações em que elas assumam o crédito pelo trabalho dos outros, finjam amizades para se beneficiar e utilizem as fraquezas dos demais para subir na carreira.

Caso exista algum profissional falso em sua equipe, mantenha distância dele e converse apenas o que for estritamente necessário. Essa é a melhor maneira de evitar qualquer problema que possa surgir com essa relação. 

7. Reclamão

Por fim, mas não menos importante, temos o reclamão. Eles são conhecidos por enxergar o lado negativo em todas as situações e ser um peso desfavorável na autoestima de uma equipe. A sua principal característica é, justamente, reclamar de todas as suas atribuições o dia inteiro. 

É importante atentar para esse perfil profissional, uma vez que o baixo-astral pode se alastrar para outros membros da equipe, prejudicando o desempenho de todos. 

Independentemente do cargo a ser preenchido, é fundamental avaliar todos os perfis profissionais indesejados, evitando trazer essas pessoas para sua empresa. Caso seu quadro de funcionários já esteja formado, busque um feedback dos integrantes e analise, constantemente, o desempenho e a postura de cada um. 

Existem softwares disponíveis no mercado que podem ajudar você nessa etapa de avaliação, monitorando a execução do trabalho e os resultados obtidos. Assim, será possível identificar os perfis profissionais indesejados, melhorar o ambiente de trabalho e atingir os objetivos propostos.

E aí, gostou do nosso artigo? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar você!

Posts Relacionados
Toda empresa tem colaboradores que ocupam espaços mais centrais, que influenciam os demais. Esse é
Você já parou pra pensar na definição do que é um desafio? Desafio são metas
O trabalho não é uma realidade fixa. Ele muda com o tempo, acompanhando outras mudanças

Deixe uma resposta