8 mitos e verdades sobre a segurança da informação on Cloud

Inovações tecnológicas só trazem benefícios à rotina de ambientes corporativos, diminuem custos, economizam tempo e otimizam resultados. O cloud computing é prova disso — a cada dia mais e mais empresas incorporam esse recurso de computação em nuvem em seus negócios e só veem vantagens nisso.

Mas, apesar de ser solução para uma infinidade de ações em uma corporação, ele ainda gera uma série de dúvidas, principalmente, quando falamos em segurança da informação on cloud. E você, tem dúvidas sobre esse tipo de tecnologia? Continue, então, sua leitura e elucide algumas delas!

Vamos desvendar para você alguns mitos e verdades mais falados sobre o assunto e acabar de vez com tantas indagações. Acompanhe!

1. A segurança da informação on cloud não é confiável

Mito. Sendo a segurança da informação um dos fatores de maior importância para as empresas, naturalmente elas se preocupam muito com isso e muitas hesitam em migrar para a nuvem. Mas, engana-se quem pensa que o armazenamento de dados em nuvem não é seguro — na verdade, ele é mais seguro que quando feito dentro das empresas sob a supervisão de uma equipe de TI.

Riscos existem em qualquer uma das opções, no entanto a tecnologia em nuvem dispõe de uma grande equipe de profissionais altamente capacitada para manter o sistema seguro e sempre atualizado.

Podemos até dizer que a proteção de dados ganha um reforço a mais, visto que a equipe de TI empresarial terá sua responsabilidade compartilhada com um bom provedor em nuvem — que conta com estratégias de segurança, incluindo firewall e criptografia avançada para a detecção de invasores.

Confira os recursos de segurança oferecidos nos serviços on cloud:

  • disponibiliza uma grande estrutura com ênfase em segurança de dados;
  • emprega as melhores práticas indicadas pelo mercado e que recebem uma garantia por meio de certificações e requisitos de conformidade;
  • oferece para o cliente suporte e serviços relacionados a questões de segurança;
  • conta com soluções e parcerias com empresas especializadas em segurança de dados;
  • utiliza a criptografia de dados;
  • possui um controle rígido de acesso e identidade;
  • conta com testes severos de segurança.

2. Cloud computing aumenta a produtividade

Verdade. Pela facilidade de acessar documentos e informações em qualquer local que se esteja, e não apenas onde o sistema foi implantado, a computação na nuvem torna-se uma opção que beneficia muito a produtividade.

A nuvem oferece o trabalho remoto, facilitando que uma equipe possa atuar e se manter informada mesmo distante — tendo acesso a qualquer informação para desempenhar sua atividade.

3. São comuns problemas com a migração

Mito. Existe um temor no mercado em relação à perda de dados, caso uma empresa precise migrar para outro provedor on cloud. Na verdade, não há razão para tal preocupação. O que pode ocorrer nessa situação é uma incompatibilidade inicial entre as ferramentas dos provedores — mas que, facilmente, será resolvida pelo novo sistema.

4. A tecnologia em nuvem possui baixo custo e retorno rápido do investimento

Verdade. Alguns empresários hesitam em migrar para a nuvem imaginando que se trata de uma tecnologia com preços elevados. Na realidade, isso não tem nenhum embasamento, pelo contrário, estima-se que o uso do cloud computing pode gerar uma economia de cerca de 20% para a empresa, quando comparada ao suporte de TI tradicional.

Na verdade, as empresas que oferecem tecnologia em nuvem disponibilizam para seus assinantes bons softwares, boa capacidade de armazenamento e processamento de dados. Algumas oferecem um serviço mais completo, que conta com um suporte no treinamento e o acompanhamento para melhorar a infraestrutura de TI da empresa.

5. Os provedores têm acesso ao conteúdo de dados do cliente

Mito. Esse também é um dos grandes temores de quem tem intenção em migrar para o cloud computing, mas que também trata-se de um grande equívoco que acaba sendo desmistificado no decorrer do negócio. A preocupação dos provedores de serviços é com a segurança dos dados de seus clientes — ou seja, que não sejam corrompidos, extraviados, perdidos ou acessados por pessoas não autorizadas.

A confiança deve, sempre, embasar o relacionamento entre uma empresa e seus fornecedores. Ainda assim, para acabar com esse mito, acordos de confidencialidade entre as duas partes devem ser firmados e estar contidos na documentação que determina a parceria.

Um bom provedor de computação na nuvem não está preocupado com o conteúdo dos dados do cliente — seu interesse está focado essencialmente na segurança on cloud. Uma das boas práticas prevê, inclusive, que se o cliente desejar, o provedor não terá acesso a seus dados.

6. Ameaças são rapidamente detectadas

Verdade. No caso de um sistema on cloud sofrer tentativa de ataque e invasão é muito mais provável que tal ameaça seja imediatamente detectada e neutralizada. A maioria dos provedores possui um gerenciamento que conta com ferramentas capazes de proteger os sistemas contra ameaças online.

7. Serviços on cloud passam por atualizações e melhorias constantes

Verdade. A computação na nuvem passa constantemente por atualizações, oferecendo melhorias cada vez mais relevantes. Novas criptografias e níveis mais altos de segurança são exemplo disso, uma vez que contribuem para uma proteção bem maior, dificultando ainda mais a ação de invasores.

Mas, o melhor disso tudo é que tais atualizações acontecem de maneira automática. Logo que surgem são implementadas no provedor, evitando que o problema seja contornado apenas quando ocorrem suspeitas ou mesmo quando já aconteceram invasões ou ataques.

8. A equipe de TI não precisa ser treinada para uma solução cloud computing

Mito. Quando uma empresa opta por uma solução cloud computing, é necessário que ela tenha em mente que sua equipe de TI terá que passar por um período de treinamento — para que se adapte a nova realidade e saiba agir com novas especificidades técnicas e tecnologias.

Migrar para uma cloud não quer dizer abdicar da equipe de TI  pelo contrário, ela deve permanecer e se torna ainda mais importante. A área de TI de uma empresa, com esse reforço, deixa de se preocupar com questões como instalação de um novo sistema, mas deve manter controle do nível de serviço praticado pelo provedor de cloud.

E você, o que achou deste conteúdo sobre a segurança da informação on cloud? Gostou? O que acha, então, de assinar a nossa newsletter e receber na sua caixa de entrada textos relevantes como este? Estamos sempre produzindo conteúdo útil para os nossos assinantes!

Posts Relacionados
Você acompanha o blog da AEVO? Se sim, provavelmente já aprendeu algumas coisas bem importantes
O trabalho não é uma realidade fixa. Ele muda com o tempo, acompanhando outras mudanças
Você já ouviu o termo "lean startup" (ou sua tradução para o português, "startup enxuta")?

Deixe uma resposta