Como o ambiente de trabalho pode estimular a criatividade e a inovação?

Vamos direto ao ponto: você pode investir nas melhores ferramentas e implementar as mais modernas práticas para fomentar a inovação e criatividade na sua empresa, mas se o próprio ambiente não for propício, não vai adiantar. Conseguimos sua atenção?

Sim, o ambiente inovador é muito importante, pois ele impulsiona as pessoas. Muitos profissionais com excelentes ideias podem ficar em silêncio, porque não reconhecem na empresa o ambiente adequado para acolher suas propostas. De maneira similar, muitos profissionais com potencial para ser inovadores e criativos podem nunca explorar esse potencial, pois não são incentivados dentro da empresa. Para terminar, os profissionais intraempreendedores preferem organizações com um ambiente que estimula a inovação e criatividade.

Agora, pense um pouco nas startups. Elas contam com equipes enxutas, mas, ainda assim, altamente inovadoras e criativas. Percebendo isso, muitas empresas decidiram que vale a pena observar como as startups organizam seu ambiente, para replicar e atingir os mesmos resultados.

Então, afinal, quais são as características do ambiente de uma startup que colaboram para estimular a inovação e criatividade? E, ainda mais importante, quais delas podem realmente ser trazidas para a realidade da sua empresa?

Crie um ambiente confortável

Não confunda “ambiente confortável” com um ambiente que mantém os colaboradores presos à sua zona de conforto. É muito fácil colocar caixas de sugestão na empresa e dizer que elas ajudam os colaboradores mais tímidos a expressar suas ideias. No entanto, esses colaboradores poderiam ir muito mais longe se eles tivessem um ambiente confortável – isto é, receptivo, sem julgamentos, sem pressão – para expor suas ideias e debate-las com os colegas.

Nesse sentido, é muito mais proveitoso instituir sessões de brainstorming e outras atividades de grupo para estimular a inovação e criatividade. O papel do gestor é garantir que essas atividades sejam um espaço confortável para que mesmo os colaboradores mais tímidos possam participar ativamente. Para isso, é necessário reforçar na cultura de inovação da empresa a noção de que nenhuma ideia é ruim, e de que toda opinião deve ser respeitada.

4 fatores para um ambiente de inovação e criatividade

Agora, chegou a hora de falar sobre quatro dos principais fatores que as startups levam em consideração para um ambiente de inovação e criatividade; e que você também deveria levar.

1. Localização

Startups geralmente nascem dentro de uma universidade ou em uma comunidade que tem um ecossistema forte de empreendedores. A proximidade com essas fontes de ideias e o contato com outros inovadores beneficia seus colaboradores, que também se sentem inspirados e motivados a inovar.

Mesmo que uma empresa tradicional não possa escolher ou mudar o local onde se estabelece, ainda pode aplicar o mesmo princípio. Basta fazer um esforço para a criação de uma rede de parcerias, por exemplo, organizando eventos com a participação de outras empresas e de membros da comunidade acadêmica. Nesse sentido, vale a pena lembrar da tríplice hélice da inovação: governo, empresas e universidade.

2. Flexibilidade na organização do espaço

A possibilidade de reorganizar o espaço físico da empresa representa, também, uma possibilidade de mudar a maneira como as pessoas se relacionam dentro dela. Dentro desses relacionamentos, das interações cotidianas, surgem muitas ideias. Startups frequentemente utilizam o espaço aberto, sem quaisquer divisórias. Você pode discordar dessa política, mas manter um espaço flexível, que pode ser organizado com versatilidade, também é um fator a considerar na criação de um ambiente de inovação e criatividade.

3. Incentivo à formação de equipes

Esse é um fator que está, de certa forma, relacionado ao anterior. Considerando a inovação nas empresas é um trabalho de toda a equipe, as startups procuram oferecer um ambiente que incentive a formação de vínculos a todo momento, tanto em situações formais de trabalho quanto em situações informais.

Esse é um dos motivos pelos quais essas empresas investem em academias e salões de jogos para os colaboradores. Quando os profissionais se reúnem, mesmo que seja para treinar ou jogar, eles se aproximam, e isso fortalece as equipes de trabalho.

4. Liberdade no espaço de trabalho

Várias startups começam dentro de espaços de trabalho bem informais, como a casa (ou até a garagem) de um dos fundadores. Nesses espaços, é natural que a equipe tenha muita liberdade. Por exemplo, a qualquer momento, eles podem fechar as portas e sair para trocar ideias em um parque ou uma mesa de bar. Se quiserem trabalhar no chão ou sentados em um sofá, não existe problema.

Essas empresas tendem a levar o mesmo princípio de liberdade – guardadas as devidas proporções, é claro – quando a empresa cresce e se muda para um espaço mais formal. E a liberdade, por sua vez, alimenta a inovação e a criatividade, permitindo que cada colaborador use o espaço da maneira que achar mais adequada.

Como O stress atrapalha a criatividade e a inovação

Quando as pessoas estão sob pressão, elas tendem a limitar seu pensamento àquilo que é mais previsível, como forma de se preservar. Isso significa que o stress excessivo é prejudicial à criatividade e inovação.

No meio corporativo, o stress já se tornou um elemento do ambiente de trabalho, tão real quanto o prédio ou a mobília. Se, por um lado, ele não pode ser completamente evitado, por outro, é indispensável contar com maneiras de mantê-lo sob controle. Veja algumas táticas que seus colaboradores podem adotar:

  • Definir um período do dia para ficar longe de e-mails e telefones, enquanto dedica-se totalmente aos projetos que exigem inovação e criatividade;
  • Controlar a respiração para reduzir o nível de ansiedade causada pelo stress;
  • Sair para uma caminhada fora da empresa;
  • Evitar o stress causado pelo “drama” de outros colegas, ficando longe de conversas e comentários negativos;
  • Apostar em brinquedos, jogos e esportes para descarregar as emoções (ajuda muito se a própria empresa oferecer condições para isso).

O estímulo à criatividade e inovação fora do escritório

Embora as sugestões que você acabou de ler sejam facilmente aplicadas a escritórios, isso não significa que elas se limitam a esse tipo de ambiente. Cabe a você, gestor, aceitar o desafio de encontrar maneiras para aplicar os mesmos princípios a outros ambientes, como o chão de fábrica. Dizemos que é um desafio porque esses ambientes podem apresentar questões limitadoras, como a preservação da segurança no trabalho e a preocupação com a eficiência operacional.

Aqui vão mais algumas alternativas que você pode explorar, sempre considerando as restrições do espaço em questão:

  • Utilizar cores diferentes na pintura do espaço;
  • Criar decorações temáticas;
  • Instalar mais janelas ou adotar divisórias transparentes, que permitam ao colaborador ver o que acontece em outras partes da empresa, e até mesmo do lado de fora;
  • Incluir plantas na decoração (inclusive plantas que forneçam ervas, frutas e vegetais, que podem ser usados em um programa de alimentação saudável na empresa);
  • Usar itens inesperados para compor a mobília, como bancos feitos de pneus e estantes feitas de pallets (além de tudo, é uma demonstração ecologicamente consciente de reutilização!).

O gestor precisa entender que ambiente de trabalho é um conceito que engloba tanto o ambiente físico quanto a maneira como as relações se formam dentro da empresa, inclusive suas políticas e sua comunicação com os colaboradores.

Você tem suas próprias sugestões para criar um ambiente que estimule a inovação e criatividade? Deixe sua colaboração nos comentários abaixo!

Posts Relacionados
A cultura do empreendedorismo é benéfica não apenas para aqueles que querem começar o próprio negócio.
Seguir um processo criativo, muitas vezes, parece algo oposto ao pensamento que geralmente se tem
A criatividade é uma característica ligada diretamente à condição humana. No entanto, isso não significa que

Deixe uma resposta