Drones e a inovação nas empresas

Cada vez mais corriqueiro, o drone que antes era considerado um dispositivo de alta tecnologia, praticamente inacessível à realidade cotidiana, aos poucos está dominando espaços que vão desde o entretenimento de pessoas até aos serviços técnicos de fotografia, cinema, engenharia, agricultura, transporte e logística. Aliás, existem  tipos específicos para atender as mais diversificadas necessidades.

 

E independentemente do ramo de atividade em que estão inseridas,  cada vez mais empresas que atuam no mercado tecnológico e indústrias de grande e médio porte demandam o uso de drones de alguma forma. Pensando no campo da engenharia, especificamente, a utilização dos drones pode proporcionar mais agilidade, qualidade e segurança nos monitoramentos, principalmente em áreas de difícil acesso. A seguir, entenda como o uso desses dispositivos está promovendo a inovação no universo das empresas. Confira:

Afinal, o que são drones?

A aproximação mais comum para entender o que são, para que servem e como funcionam os drones, é lembrar dos brinquedos de controle remoto. De certa forma, o conceito é bem simples: com um controle via rádio,  é possível manobrar um drone sem tocar no objeto, o que torna possível que os drones realizem tarefas arriscadas e até mesmo impossíveis  para o ser humano.

Os drones são um tipo de veículo aéreo, não tripulado, que pode ser controlado remotamente para realizar inúmeras tarefas.  A história dessa tecnologia não é exatamente recente, os antepassados dos drones modernos, surgem ainda no século XIX. Sabe os torpedos aéreos controlados por rádio utilizados durante a Segunda Guerra Mundial? Então, eles estão na árvore genealógica dos drones. Além disso, diversos modelos foram sendo aprimorados e utilizados durante o período da Guerra Fria, especialmente para estratégias de monitoramento e espionagem.

Obviamente, os drones utilizados na guerra são diferentes daqueles que o Jeff Bezos, CEO da Amazon, experimentou usar para fazer entregas. Mas este tipo de dispositivo, que tem sua gênese na indústria bélica, vem ganhando cada vez mais aplicações úteis e geniais dentro da sociedade.

Tipos de drones mais inovadores

Hoje, recebendo muito destaque, existem diversos tipos de drones, que aliados à visão de computador e à inteligência artificial estão se tornando mais fáceis e mais seguros de controlar. Alguns drones que receberam destaques, por exemplo, são:

  1. O drone Yuneec Typhoon H capaz de evitar obstáculos criando, em tempo real, um mapa 3D daquilo que vê, “lembrando-se” de onde as coisas estão e contornando-as ao navegar.

  2. Os novos modelos da DJI lançados em 2016, Mavic Pro e Phantom 4, que utilizam sensores de visão voltados para a frente e para baixo a fim de detectar obstáculos.

  3. O mais recente drone para cinema profissional da DJI, o Inspire 2,  que vai  ainda mais além que o Marvic e o Phantom, incluindo sensores infravermelhos voltados para cima a fim de aumentar a possibilidade de evitar colisões em recintos fechados.

  4. Os drones pessoais, algo que realmente surgiu na CES 2015 com o Nixie, continua a se aprimorar e a proliferar. Alguns deles que até podem ser dobrados para caber no bolso da camisa, como o Zerotech Dobby Drone.

  5. O drone de realidade virtual tipo avião de papel PowerUp, com FPV, financiado pelo Kickstarter, é um avião de corrida feito de papel e com asa fixa.

  6. O drone de corrida, UVify Draco, um quadricóptero de alta velocidade criado para corridas importantes em FPV (visão em primeira pessoa). Ele ostenta velocidades de 160 quilômetros por hora, fuselagem de fibra de carbono, peças modulares para fácil substituição e sistema de transmissão de vídeo com FPV digital em HD ao vivo com zero latência.

O caminho dos drones parece ser a busca pela automação do processo de uso — lançar, controlá-lo e captar os dados usando sua tecnologia. E em um futuro próximo, drones serão capazes até de transmitir esses dados e analisá-los automaticamente. Com isso, os drones estão ficando mais inteligentes para saber o que fazer, as habilidades necessárias a um piloto de drones serão menores.

Simultaneamente com a capacidade de voar além da linha de visão e da inovação em drones com asas fixas e drones híbridos com múltiplos rotores, a segurança será crucial para o futuro dos drones, exatamente como já é para qualquer dispositivo conectado à internet.

As múltiplas aplicações  por empresas ou segmentos

Enquanto parte robusta do uso de drones ainda está ligada às atividades de comunicação e mídia, como cinema e fotografia, as novas aplicações estão cada vez mais comuns. Empresas líderes de diversos setores já se beneficiam do uso desses equipamentos.

Isso porque os drones equipados com sensores podem ser usados para capturar uma impressionante variedade de dados, tornando mais eficiente os processos industriais. Além disso, esses equipamentos têm uma vantagem significativa em termos de precisão, conveniência e custo sobre as soluções mais clássicas (satélites e helicópteros).

Na indústria do petróleo, por exemplo, trabalhos de inspeção que costumavam demorar semanas, agora levam apenas alguns dias, graças às imagens térmicas conseguidas através de drones.  No artigo Empresas estão usando drones como uma vantagem competitiva, na Harvard Business Review Brasil, de Guillaume Thibault e Geordes Aoude, é relatado como a Sky Futures, uma empresa focada em prestar serviços de drones e nesse tipo de inspeção, que trabalha para companhias petrolíferas como BP, Shell, Statoil e Conoco Philips, conseguiu arrecadar um montante de US$ 9,5 milhões em  investimento apenas no ano passado.

Já na área de transporte, a norte americana BNSF Railroad colabora com a Federal Aviation Administration para testar drones na inspeção remota de trilhos e pontes, e monitoramento da qualidade do ar. A Network Rail, na Inglaterra, utiliza no projeto de digitalizar a rede ferroviária do país em 3D,  que permitirá  a  manutenção e renovação da via férrea. As companhias aéreas Easyjet e Lufthansa adotaram o  dispositivo como uma ferramenta para inspeção de aeronaves.

Na engenharia, as múltiplas possibilidades dos dados obtidos por drones podem inspirar amplas transformações nas estratégias de coleta de dados, especialmente se essas mudanças levarem à redução de custos, melhorias de segurança e análises avançadas. Por exemplo, poderiam ser feitas economias na  realização de imagens térmicas de dutos e linhas ferroviárias, modelagem e imagens não-destrutivas com radiação terahertz para os edifícios.

Como você percebeu ao longo deste texto, o mercado de drones está em plena ascensão. E certamente precisa de profissionais que busquem se capacitar, adquirindo conhecimento teórico e prático para exercer suas atividades com total segurança e confiança, um momento estratégico. Que tal você você investir e sair na frente de outros profissionais|? E se você gostou do artigo, não deixe de compartilhar nas redes sociais.

Posts Relacionados
Você acompanha o blog da AEVO? Se sim, provavelmente já aprendeu algumas coisas bem importantes
O trabalho não é uma realidade fixa. Ele muda com o tempo, acompanhando outras mudanças
Você já ouviu o termo "lean startup" (ou sua tradução para o português, "startup enxuta")?

Deixe uma resposta