Hackathon: imersão nos desafios para inovar

Pense em um evento que reúne programadores, desenvolvedores, designers e outros profissionais ligados à tecnologia e inovação, em um tipo de jornada ou maratona com o objetivo de criar soluções para problemas desafiadores de uma empresa.  Bem, isso existe e tem um nome específico: Hackathon. A origem da palavra é resultado da combinação entre os termos hack (e especificamente o verbo “to hack” no sentido de programar com expertise) e marathon (maratona).

Os primeiros eventos desse gênero começaram no final dos anos 90, primeiro com os programadores do OpenBSB e depois com os participantes de uma conferência desafiados a criarem um software em Java para a empresa Sun Microsystems. A partir daí, as maratonas se tornaram populares nos Estados Unidos, acontecendo também em outros países e em encontros internacionais.

É o tipo de prática empregada nas rotinas de startups, mas desde seu surgimento, em 1999, os Hackathons estão se  popularizando como um tipo de evolução natural do brainstorming não só nos negócios de tecnologia. Interessante, não é mesmo? A seguir, entenda melhor como um Hackathon pode revolucionar organizações e também como organizar um evento interno pode beneficiar sua empresa. Confira!

Como um Hackathon pode ajudar na inovação?

Os Hackathons proporcionam ambientes férteis para o desenvolvimento da inovação, usados especialmente para a criação de soluções tecnológicas inovadoras e disruptivas em um curto espaço de tempo, no geral uma maratona compreende um período que pode durar de um dia a uma semana.

Hoje, essas maratonas não se limitam ao desenvolvimento e inovação apenas de softwares, o conceito está sendo aplicado como alternativa para resolução de problemas em diversos tipos de empresas.  

E diversas empresas interessadas em mudanças de paradigmas (e que geralmente utilizam dados abertos) fazem ou já fizeram Hackathons, no Brasil e no mundo. Empresas como Petrobras, Visa, Facebook, Deloitte, Motorolla, Telefônica/Vivo, entre outras grandes empresas já incorporaram às suas realidades essas maratonas de inovação. No Facebook, por exemplo, os eventos acontecem com frequência, a cada seis ou oito semanas, e costumam durar uma noite inteira. Foi de um desses Hackathons realizados no início da rede social que surgiram soluções como o botão Curtir. Atualmente, as maratonas são consideradas algo muito maior, e estão diretamente ligadas à cultura de inovação da empresa.

No Brasil, tem surgido alguns exemplos como:

  • Campus Hackathon no Brasil, um evento organizado em São Paulo pela rede social Facebook;
  • 1ª Hackathon – Desafio Dados Abertos organizada pela Câmara Municipal de São Paulo;

  • Evernote Hackathon Brasil, um evento realizado em São Paulo em parceria com a empresa Samsung.

  • Geeks On Mocha Hackathon – Desenvolvimento de Games, em parceria com a Aceleradora 21212.

É interessante frisar que um Hackathon também pode ser extremamente útil tanto para integrar melhor as equipes de uma empresa, por exemplo, quanto para desenvolver o networking entre os participantes.

Quais são os benefícios de hospedar um Hackathon em minha empresa?

Como dissemos, um Hackathon opera como um acelerador de ideias disruptivas e traz inúmeros benefícios para corporações de diferentes nichos de mercado, fomentando a criatividade individual, ao mesmo tempo que cria espaços abertos para a experimentação. Aliás, conheça outras diferentes possibilidades de inovação nas empresas.

O método também cumpre a função de encorajar a colaboração entre as equipes, oferecendo aos colaboradores oportunidades de interagir e colaborar com outros funcionários com os quais eles normalmente não trabalham — novos relacionamentos são oportunidades para aprender novas habilidades.

Além disso, os eventos qualificam a resolução de problemas e acostumam seus colaboradores ao pensamento rápido e desenvolvimento ágil, ampliando também a capacidade de comunicação entre as equipes. De forma geral, os Hackathons despertam a competitividade saudável entre os seus participantes, envolvendo recompensas para as equipes vencedoras.

Dicas para planejar e colocar em prática um Hackathon em sua empresa:

1. Organize as equipes

É interessante que nas semanas anteriores ao Hackathon, os colaboradores que participarão postem suas ideias de projeto com uma descrição do mesmo e o número de pessoal que a equipe está buscando. Também pode ser mais criativo, se o evento estiver aberto a todos na empresa. Por isso, é realmente importante que pessoas de diferentes departamentos da empresa estejam envolvidas.

2.  Escolha o espaço ideal

O espaço interfere no sucesso do método, por isso, durante o planejamento é interessante a preocupação com a escolha do local. Por exemplo, uma sala de conferência ou um espaço grande o suficiente para acomodar todos os participantes do Hackathon de forma confortável, especialmente dado o fato do esforço intelectual que os participantes farão por várias horas.

É muito comum o uso de espaços com sofás e almofadas que garantam o conforto – e também o uso de quadros brancos para que as equipes possam registrar ideias e upgrade do processo de criação.

3. Incentive a participação

É realmente importante que pessoas de diferentes áreas da empresa estejam envolvidas. É recomendado que os participantes estejam especialmente estimulados, afinal em um ambiente motivado à criatividade desenvolve-se melhor. Aliás, discursos motivacionais e encorajadores são excelentes formas de colaborar para que os participantes lembrem sobre quais valores empresariais a maratona tem o intuito de reforçar.

Outro ponto crucial para um Hackathon bem sucedido é mostrar aos colaboradores que a equipe executiva da empresa apoia a iniciativa dos envolvidos. Por isso, uma boa organização faz com que que membros do executivo também apareçam, pelo menos para acompanhar e oferecer “apoio moral” aos participantes.

4. Programe a apresentação do protótipo

Geralmente em um período de duas semanas após a Hackathon, os participantes reúnem-se novamente para uma espécie de  “fórum sobre o protótipo” –  em que cada grupo apresentará seu projeto para os executivos da empresa. O prazo de duas semanas dá aos grupos a oportunidade de afinar seu hack antes de apresentá-lo. Cada equipe tem três minutos para fazer a demonstração funcionar, dizer o que ela é porque a desenvolveu.

5. Faça o acompanhamento dos melhores projetos

Após a fase de protótipo, os executivos escolhem alguns projetos para serem estudados mais a fundo, e fazem comentários e sugestões para torná-lo melhor. A partir de todo Hackathon, um ou dois projetos se tornam uma realidade.

6. Promova a diversão

Sim, o Hackathon deve ser divertido, afinal sua gênese é a gamificação. Para o sucesso da maratona, garanta um clima de descontração, em que os participantes não devem sequer sentir a hora passar.

7.  Articule a inovação aberta

Um Hackathon deve ser promovido como uma oportunidade para investir em inovação aberta. Através de fluxos de conhecimento das mais variadas fontes, busca-se a melhoria dos produtos, processos, entrega aos clientes, aumento da eficiência, redução de custos e fortalecimento dos valores. 

Como você percebeu ao longo do texto, existem muito motivos para hospedar um Hackathon em sua empresa. É uma excelente oportunidade de reconhecer talentos e propostas inovadoras, promover o crescimento sustentável e ampliar o valor dos negócios gerados na rede. Que tal colocar a ideia em prática no seu negócio? E se você já participou de um evento, conte pra gente sua experiência nos comentários. E compartilhe o post nas redes sociais.

Posts Relacionados
Se você é um empreendedor, empresário ou gestor de negócios, e quer criar uma plataforma
Embora inovar pareça ser uma decisão “no-brainer”, isto é, que nem exige muita reflexão para
Na gestão da inovação, é preciso saber como aumentar a eficiência de seu negócio. Para isso,

Deixe uma resposta