Trabalhar com geração de ideias é um grande desafio para as empresas. No processo de inovação, é preciso que haja um esforço constante em gerar um grande fluxo de ideias, visto que essa é a primeira etapa desse processo. Para isso, são estruturadas técnicas de apoio à geração de ideias.

A geração de ideias é responsável por desencadear todas as etapas seguintes no Processo de Inovação. Portanto, é preciso que ela esteja integrada a todo o projeto. 

Por vezes, chegar a insights que resolvam problemas e ajudem efetivamente a equipe a tomar decisões pode ser um processo bastante desafiador. Utilizando diferentes métodos, entretanto, é possível inspirar a equipe a produzir ideias.

Portanto, implementar métodos e técnicas para geração de ideias pode resolver essa questão e tornar o processo mais sistematizado.

Neste artigo, você conhecerá algumas possibilidades de técnicas que vão além do conhecido brainstorming e que podem facilitar e agilizar seus processos. Cada método parte de abordagens diferenciadas, que podem se encaixar na forma como sua empresa desenvolve sua cultura de inovação. Neste artigo você verá:

  • Método dos 6 chapéus
  • Brainwriting: Método 6-3-5
  • Modelo 5W+1H
Geração de ideias

Exemplo de funil da inovação

Método dos 6 Chapéus para geração de ideias

O Método dos 6 Chapéus foi criado por Edward de Bono, nomeado Six Thinking Hats. A premissa deste método é que todos os pontos de vista são importantes na resolução de um problema. Este método pode lhe ajudar na geração de ideias para a resolução de um desafio.

Então, se você pretende fazer uma reunião ou está com dificuldade em ter ideias para resolver um desafio. Este método pode te ajudar!

Cada um dos “Chapéus” representa uma forma diferente de pensamento. Ao utilizar um chapéu você deve fazer uma análise do problema sob uma perspectiva definida. Entenda:

  1. Chapéu Branco: o pensamento é focado em dados, naquilo que é concreto. O foco está na informação e análise de resultados passados e no que foi aprendido com isso. Aqui, busca-se o conhecimento completo e sistematizado acima de tudo.

  2. Chapéu Vermelho: pensamento intuitivo e emocional. O foco está nas emoções próprias e na dos outros. Busca-se entender o lado dos outros, mesmo que se discorde de sua lógica.

  3. Chapéu Preto: pensamento focado no aspecto negativo. O foco está em tudo que pode dar errado e no porquê de a ideia não dar certo. Busca-se identificar as falhas e manter a equipe preparada para lidar com cenários adversos.

  4. Chapéu Amarelo: pensamento focado no aspecto positivo. O foco está em ver todos os benefícios da questão. Aqui, busca-se estimular e motivar as pessoas a seguirem em frente, mesmo quando a situação parece mais impenetrável.

  5. Chapéu Verde: pensamento criativo. Pensa-se em soluções diferentes e criativas para o problema. A busca é por um pensamento livre e sem amarras.

  6. Chapéu Azul: modera o processo todo. Esse chapéu visa o direcionamento para outros chapéus de acordo com os obstáculos enfrentados. Por exemplo: quando faltam ideias, o Chapéu Azul direcionaria a abordagem para o Chapéu Verde.

O Método dos 6 Chapéus é uma abordagem interessante para geração de ideias por lidar com pessoas com diferentes perfis. Geralmente, o problema nesse tipo de situação é o de organizar os pensamentos e visões diferenciadas que surgem. Trata-se de uma técnica muito efetiva na tomada de decisão, por preservar e considerar cada uma das perspectivas individuais envolvidas.

Brainwriting: Método 6-3-5

O Brainwriting (6-3-5) é um método para geração de ideias surgido na década de 1960, concebido pelo profissional de marketing alemão Bernd Rohrbach. Os números, nesse caso, se referem às regras que o método estabelece para a geração de ideias, que são as seguintes:

  • 6 pessoas e 6 rodadas de ideias

  • 3 ideias por pessoa em cada rodada

  • 5 minutos é o tempo de cada rodada.

É importante, antes de aplicar o método, certificar-se de que todos estejam no mesmo nível de conhecimento sobre o assunto a ser tratado. Afinal, é preciso que as ideias possam ser aplicáveis ao problema. Todas as informações necessárias para a resolução do desafio, como dados básicos de personas e perfis de comportamento, por exemplo, devem ser compartilhados entre a equipe

O objetivo deste método é gerar 108 ideias em 30 minutos. Cada um dos 6 participantes do brainwriting,  recebe um papel e tem 5 minutos para escrever 3 ideias. Então, as folhas são passadas para a pessoa da esquerda e se inicia uma nova rodada. A chave é não se preocupar inicialmente com a qualidade das ideias escritas, pois o objetivo é que cada rodada traga inspirações para as pessoas baseadas nas ideias colocadas por seus pares.

A vantagem desse método para geração de ideias é a sua eficiência. Como durante o processo não há nenhuma comunicação além das folhas de papel escritas, o sistema acaba sendo equilibrado. Com as ideias todas documentadas, o sistema de Brainwriting permite que já se crie uma boa base para as etapas seguintes.

Caso queira saber mais sobre o método, confira esse modelo que pode ser utilizado para sua sessão de Brainwriting!

Modelo de planilha para Brainwriting

Método 5W + 1H

O método 5W + 1H é uma técnica simples e bastante versátil. Os 5W e 1H são iniciais das perguntas que serão feitas na etapa de geração de ideias:

  • Who? (Quem?).

  • What? (O quê?).

  • Where? (Onde?).

  • When? (Quando?).

  • Why? (Por quê?).

  • How? (Como?).

Note que as perguntas são abertas e podem ser encaixadas de acordo com o contexto. Em alguns casos,  é utilizado, inclusive, um segundo H (“How Much?” ou “Quanto Custa?”). No entanto, em relação à geração de ideias, ainda não há tanto a questão do custo. Essa segunda questão seria algo a ser definido no começo do desenvolvimento, por exemplo.

O método 5W + 1H é ideal para dar a base necessária para que ideias possam ser mais aptas a serem selecionadas posteriormente. Determinar o que será feito, quais profissionais e equipes serão responsáveis, locais, programação, motivos, métodos, tudo fortalece as melhores ideias. É um sistema que, apesar de sua simplicidade, permite que todas as ideias possam ser minimamente estruturadas.

Construindo uma geração de ideias sólida

As técnicas apresentadas aqui são ótimas para fazer com que a etapa de geração de ideias avance. Cada empresa, claro, pode identificar pontos fracos nos métodos que já utiliza e adicionar um ou mais métodos em seu processo.

No entanto, é importante lembrar de que o método sozinho não é a fonte de geração de ideias. Implantar um programa de ideias que possa comunicar e gerenciar um fluxo contínuo de ideias ainda é fundamental. Em união com os métodos, todo o processo de inovação depende de uma comunicação que esteja bem aparelhada e alinhada com a cultura da empresa.

Quais métodos e técnicas sua empresa utiliza para estimular a geração de ideias? Sua organização encontra obstáculos para gerar e selecionar ideias com consistência? Compartilhe sua experiência nos comentários e até a próxima!