O Business Model Canvas para inovar em modelos de negócio

Um modelo de negócio descreve como uma empresa cria, entrega e captura valor. Todo mundo tem sua maneira única de ver modelos de negócios. Todavia, cada vez mais durante as discussões sobre isso, tem acontecido uma necessidade crescente de definir um modelo uniforme aplicável a empresas novas e antigas, em todos os segmentos. Aliás, por muito tempo o termo modelo de negócios foi utilizado sem muitos critérios em sua definição, muitas vezes mencionado sem uma explicação sobre o que exatamente o conceito significa.

Foi exatamente por conta dessa lacuna que o escritor, pesquisador e empreendedor suíço Alexander Osterwalder começou a desenvolver sua tese de doutorado que daria origem ao Business Model Canvas (BMC). Ao longo do trabalho, Alexander percebeu que definir o termo não bastava e ampliou o conceito para uma ferramenta estratégica de análise no formato de um quadro. Em 2008, Osterwalder lançou o livro “Business Model Generation”, com a proposta de aplicação do método.  

Por meio dessa análise é possível perceber a ideia original do negócio, formando um compilado de informações úteis para objetivos genéricos e específicos. A utilização do BMC  é mais prática e visual, além de possibilitar uma interação constante entre as pessoas. 

O Business Model Canvas – quando desenvolvido – é aplicado como uma representação visual de modelos de negócios atuais ou novos, geralmente utilizados por atores estratégicos. A seguir, vamos explorar teoricamente o conceito e  como usar a ferramenta para inovar o seu modelo de negócio. Confira!

O que o Business Model Canvas pode fazer pelo seu negócio

De startups às grandes corporações, a ferramenta foi incorporada em empresas disruptivas como o Nubank e gigantes como SAP, Intel, Nasa, Xerox, 3M e Deloitte. Essas empresas aplicam o Quadro Canvas, como uma oportunidade de análise de negócios e um instrumento inovador para identificação de ideias empreendedoras.

Isso porque o BMC permite uma visão holística de um negócio, sendo especialmente útil ao fazer com que os  vários integrantes de uma empresa ou de um projeto encontrem uma linguagem comum através da qual possam avaliar processos tradicionais e trazer a inovação para o modelo de negócio.

Pensando a organização de um negócio, com o Business Model Canvas, um gestor e sua equipe podem planejar, visualizar e compreender de forma clara a mecânica de funcionamento do mesmo. Ou seja, como ele irá criar valor, entregar ao cliente, estimar custos e gerar receita — tudo concebido de forma enxuta e flexível.

Além disso, o método funciona como um  ponto de referência e linguagem comum na hora de trabalhar cada nova hipótese. É um ótimo recurso para empresas pequenas, startups, ou situações em que uma mudança ágil deve ser realizada em uma organização. É essencial, inclusive, para elaboração de um MVP (Minimum Viable Product), em português, o Produto Mínimo Viável.

Por que utilizar em seu negócio?

  • Pensamento visual: a ferramenta permite uma representação visual simples para os tomadores de decisão ponderarem. Coloca em evidência as principais considerações que afetam o negócio e também deixando clara a direção que a organização está tomando em seu modelo de negócio.

  • Interação entre os 9 blocos: o Business Model Canvas permite ao time executivo entender como os 9 blocos de construção se relacionam e as diferentes maneiras pelas quais esses relacionamentos podem ser alterados para aumentar a eficiência ou eficácia. Uma oportunidade ou inovação pode ser detectada através do uso desta ferramenta.

  • Informações sucintas: a ferramenta incentiva as equipes a manter suas sugestões curtas e simples o suficiente para se ajustarem aos blocos.

  • Fácil de circular: a ferramenta permite fácil acesso e compartilhamento. Imagens da tela concluída ou simplesmente passando fisicamente para que as pessoas possam entender sua essência.

Aplicando o Business Model Canvas

O Business Model Canvas classifica os processos e as atividades internas de uma empresa em 9 categorias distintas, cada uma representando um bloco de construção na criação de um produto ou serviço. Essas categorias representam os quatro aspectos principais de uma empresa; clientes, oferta, infraestrutura, bem como viabilidade financeira. O canvas é composto pelos 9 blocos a seguir:

Do meio para a direita são explicitadas a criação, entrega e captura de valor, com os blocos:

(1)   os segmentos de clientes;
(2)   a proposta de valor;
(3)   os canais de distribuição;
(4)   o relacionamento com clientes;
(5)   as fontes de receita do negócio;

No lado esquerdo é explicitado aquilo que é preciso para que o lado direito aconteça, descrevendo as necessidades:

(6)   as principais atividades;
(7)   os recursos-chave;
(8)   as parcerias;
(9)   a estrutura de custos.

Como usar a ferramenta para inovar o seu modelo de negócio?

Na prática, o Business Model Canvas funciona da seguinte forma: o esquema da empresa é desenhado sobre os nove blocos que citamos, que cobrem as quatro áreas mais importantes de qualquer negócio: clientes, oferta, infraestrutura e viabilidade financeira.

O ideal é que esse esquema fique visível a todos o tempo inteiro, para que sócios e colaboradores da empresa possam ver e sugerir mudanças no dia a dia.

A  ferramenta pode ser utilizada desde o momento de concepção da organização ou de uma de suas linhas de negócio, sendo atualizado ao longo do tempo, à medida que as hipóteses listadas começam a ser testadas e validadas. Também é  um ótimo artifício para planejamentos estratégicos. E como no Design Thinking, no uso do Canvas também é comum o uso de post-its: para alterar um tipo de cliente, por exemplo, basta amassar um papel amarelo e substituir por outro.

Mais agilidade para testar inovações e validar hipóteses

Resumindo, o Business Model Canvas deve ser usado como um mapa visual que oferece vantagens como visão completa do negócio, gestão eficiente, linguagem clara para todos os envolvidos,  estratégias voltadas para o cliente e  estruturação das idéias.

Lembrando que o BMC é uma ferramenta para ajudar a inovar em seu modelo de negócio e é importante ter em mente que não substitui o Plano de Negócios. É interessante encará-lo como uma ferramenta anterior, mais ágil e dinâmica.

E  agora que você já conhece a ferramenta, que tal começar a testar e validar seu modelo de negócio de forma rápida e econômica? Depois, conte para nós nos comentários a experiência da sua empresa com o Business Model Canvas.

 

Posts Relacionados
Você acompanha o blog da AEVO? Se sim, provavelmente já aprendeu algumas coisas bem importantes
Você já ouviu o termo "lean startup" (ou sua tradução para o português, "startup enxuta")?
Você certamente já viu uma caixa de sugestões, já usou, ou já aplicou em sua

Deixe uma resposta