Inovar é responsabilidade somente do Departamento de Inovação? Não mesmo! Não existe um único super-herói na empresa para salvar o negócio com suas ideias brilhantes.

Inovação, assim como outros valores e atividades estratégicas, não é algo que compete somente a um departamento, tampouco se resume a um elemento apenas, como tecnologia. Como parte de um processo, a inovação deve ser incentivada em toda a empresa, engajando pessoas e estimulando práticas melhores no dia a dia.

Saiba, a seguir, quais são as verdadeiras funções do Departamento de Inovação e como evitar enganos ou generalizações sobre inovação. Confira!

1. Guardar os processos de inovação da empresa

Sabendo que a inovação é um conceito de responsabilidade de toda a empresa, qual é a função verdadeira do Departamento de Inovação? Em primeiro lugar, é importante que a gestão responsável pelo Departamento de Inovação seja orientada a estruturar o processo da melhor forma.

É responsabilidade do profissional gerenciar os processos de inovação de forma estrutural. Isso é refletido tanto na parte organizacional (prazos, qualidade, investimentos), quanto na parte estratégica. Afinal, não basta que o departamento dissemine a inovação de forma somente conceitual. É preciso ir além, utilizando-a como forma de garantir maior retorno de investimentos e engajando e estimulando todos a participarem desse movimento.

O foco em resultados é o principal requisito para uma inovação sustentável. Portanto, é função do Departamento de Inovação fazer com que a cultura da empresa esteja mais aberta e disposta a buscar novas maneiras de alcançar suas metas e seus objetivos.

Para tudo isso ser possível, a autonomia do Departamento de Inovação sobre os processos é fundamental. A partir dessa autonomia, desenvolve-se um perfil inovador que, de fato, unifique a empresa. Direcionar a organização no mesmo caminho por meio de um programa de inovação bem operacionalizado é uma função base de todas as demais funções.

2. Promover a cultura da inovação

Independentemente do tamanho ou do segmento, todas as organizações têm uma cultura corporativa que pode estar instituída ou não.

Resumidamente, a cultura é a soma das ações que caracterizam e dão identidade a uma empresa. A cultura norteia a missão, a visão e os valores da empresa e reflete diretamente no comportamento e na orientação da tomada de decisões de todos seus funcionários.  Por isso, é importante identificar qual é a cultura de sua empresa e direcioná-la para algo positivo e que gere bons resultados para o seu negócio.

Ainda assim, em boa parte das empresas, ainda é preciso lidar com uma cultura conservadora. Quanto menos riscos são assumidos em projetos eficientes de inovação ao longo do tempo, maior o desafio de promover uma cultura de inovação.

Para que sejam obtidos resultados consistentes, o Departamento de Inovação tem a função de ser efetivo. Programas de inovação devem executar aquilo que sua teoria e seu discurso ditam e torná-lo uma ação real e tangível para toda a empresa. Isso só pode ser alcançado conduzindo-se ações assertivas para garantir um futuro sustentável de inovação.

3. Desenvolver protótipos e MVPs de novos conceitos

O conceito de MVP (Produto Mínimo Viável) já foi abordado anteriormente, assim como sua diferenciação para o protótipo. Por meio de metodologias que exploram a prototipagem de um produto ou serviço (como Design Thinking), gerenciam-se e desenvolvem-se novos conceitos.

No entanto, para que os protótipos possam cumprir sua função de evoluir e guiar novos conceitos, é importante que a estrutura esteja preparada. Trabalhar com os recursos disponíveis da empresa é essencial para garantir o bom funcionamento da operação e conduzir projetos de inovação da melhor forma possível.

Nesse conjunto de processos de prototipagem, é fundamental que o Departamento de Inovação saiba ser crítico. Dessa forma, ajustes e novas experimentações podem dar lugar a concepções anteriores. Com isso, diminuem-se os prazos e a organização beneficia-se com agilidade e assertividade.

4. Priorizar ordem de implementações

Planejamento é a palavra-chave para essa função. Para que seja possível implementar ações e torná-las engajadoras para todos os envolvidos, é preciso estabelecer um plano de implantação.

Com base nos resultados, aqui a função do Departamento de Inovação é saber priorizar as implementações principais que têm maior potencial de gerar resultados para a empresa, tendo em mente sua viabilidade técnica, seu retorno financeiro, a demanda de mercado, os riscos envolvidos e a própria novidade da ideia.

Com um prazo de desenvolvimento voltado para resultados, prazos costumam ser extremamente limitados. Por isso, é importante que seja priorizada a ordem dessas implementações para que ferramentas como protótipo e MVPs mantenham sua utilidade para a prática da inovação.

Para esse trabalho, é recomendado que o Departamento de Inovação utilize a tecnologia a seu favor, adotando softwares, como o AEVO Innovate, que ajudem a criar fluxos e critérios claros para que as melhores ideias sejam escolhidas e implementadas pela empresa.

Conclusão

Novos produtos e serviços exigem novas metodologias e conhecimentos. E até mesmo em organizações que trabalham com produtos e serviços tradicionais, há a necessidade de uma cultura de inovação que demonstre formas novas (e rentáveis) de implementar novos processos e tendências para otimizar a operação, gerar diferenciais competitivos e permanecer relevante no mercado.

Neste sentido, a função do Departamento de Inovação, como vimos, não é focada em uma tecnologia ou em estabelecer qualquer exclusividade do conceito de inovação.

É preciso estabelecer estratégias sólidas e garantir que os resultados tenham um foco por meio de ações inovadoras que partam de toda a empresa, não de um grupo específico de pessoas.

Garantir e incentivar esse engajamento, criando condições para que todos sintam-se à vontade e motivados para inovar, é uma das funções-chave de um Departamento de Inovação.

E então, tiramos sua dúvida sobre qual é a função do Departamento de Inovação? Sua empresa já conta com esse setor? O que você tem feito para gerar inovação empresarial em seu negócio? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários. Até a próxima!