Remuneração e bonificação de gestores de projetos: saiba o equilíbrio!

Qual é a empresa que não quer aperfeiçoar seus resultados, não é mesmo? É consenso que os sistemas de remuneração e bonificação de gestores de projetos trazem reflexos positivos. E como aproveitá-los da melhor forma? Que tal dar a esses profissionais a chance de motivarem si próprios e aos demais colaboradores?

Gestores são o elo entre a direção e os empregados e passam aos funcionários quais são as missões, as visões e as metas da organização. Se a companhia deseja crescer, precisa manter os trabalhadores alinhados às diretrizes. Por meio de sistemas de incentivos, surge o almejado rendimento de alta performance.

Ficou interessado? Então, não perca este post com dicas incríveis sobre o tema!

Defina a sazonalidade mais alinhada à empresa

O gestor de projetos poderá ajudar a encontrar qual é o intervalo mais adequado para a quitação dos abonos de acordo com o perfil do quadro de recursos humanos. Por exemplo: grandes corporações costumam pagar trimestralmente. Pequenas, uma vez por mês. Será que os colaboradores ficam mais felizes com R$ 3 mil a cada 30 dias ou com R$ 9 mil por trimestre?

E se talvez os funcionários tivessem a opção de escolha? Gestores de projetos contribuem para encontrar essas e outras respostas. Assim, sem necessitar aumentar o investimento em táticas de incentivo, o rendimento da política de gratificações será potencializado.

Normalmente, os programas de remuneração e bonificação de gestores de projetos com pagamentos mensais são feitos mais rapidamente, mas em menor valor. O contrário acontece com os benefícios quitados em ciclos mais longos, quando a remuneração costuma ser mais alta. 

Tenha programas para remunerar boas ideias

Pessoas talentosas precisam ser valorizadas para que não saiam da firma. Além do prejuízo da perda, é necessário pensar nos danos de um empregado cinco estrelas a serviço de seus concorrentes. Nessas condições, mais do que a habilidade acima da média, esse colaborador levará para o mercado informações sobre sua companhia.

Então, um gestor de projetos poderá traçar planos objetivos e específicos para identificar aqueles que se destacam e ouvir suas demandas e ideias. O bônus pode ser oferecido para os mais atuantes e dedicados, para os que desenvolvem estratégias e processos inovadores e assim por diante. 

É indispensável pensar ainda no gasto de tempo e dinheiro com o treinamento e capacitação de novos profissionais.

Garanta equilíbrio ao usar políticas de recompensa

Os programas de vantagens exigem benefícios concretos e a ideia, é óbvio, é ganhar mais do que investir. Então, gestores de projetos, com o auxílio de inovadores e personalizados softwares, farão o cálculo de até quanto a empresa pode aplicar nos incentivos a cada um dos trabalhadores.

O raciocínio é conceder os prêmios na proporção de lucro ou rendimento que o empregado traz à firma. Descobrir essa cifra com precisão é fundamental para que o sistema de bônus não tenha efeito reverso. Imagine um vendedor, dentre uma equipe de mil pessoas, que foi o campeão de vendas e recebeu o mesmo valor que os demais?

Em vez de estimulá-lo, a inconsistência de conhecimento sobre o valor de contribuição de cada um poderá provocar acomodação, contrariedade e aborrecimento. Por outro lado, é bom evitar estabelecer metas inalcançáveis, que desestimulam o engajamento e a autoestima. 

Invista em planos de bonificação

A bonificação, por ser baseada em metas, tem um resultado imediato para aprimorar a performance. Ela pode ser sobre um objetivo, vendas ou o desempenho anual da companhia.

Mais uma vez, é importante mencionar o papel imprescindível do gestor de projetos e dos sistemas de remuneração e bonificação desses profissionais. Eles definem com mais competência qual é a melhor estratégia para cada organização.

Há bonificações anuais em porcentagem sobre os salários. Outra tática é ter também um esquema de recompensas global para todos os funcionários mediante ganhos. Pode ser concedido ao final do ano, quando os balancetes financeiros já estarão concluídos.

Ao premiar de forma coletiva, o empregador fomentará o trabalho em equipe. Nada impede que haja sistemas paralelos: individuais e para o grupo.

Aposte nos planos de carreira

Empresas que oferecem aos empregados planos de carreira conseguem maior fidelidade. Isso porque esse recurso contribui para a sensação de segurança e estabilidade.

Com uma estratégia dessas, a companhia demonstra que se preocupa com os colaboradores. Lembre-se: a opinião de quem atua numa instituição sobre a mesma repercute na sociedade e junto aos clientes.

Outro benefício é reter talentos e atrair novos para o quadro. Com um plano de carreira, a vontade do trabalhador em galgar novas posições é atiçada.

Ele olha para frente e consegue se imaginar na equipe por anos e anos. Ao aguçar esse desejo de progredir no funcionário, ele será instigado a cumprir as metas e exigências para crescer dentro da organização.

O plano de carreira também é uma excelente ferramenta para atingir metas específicas. Ao mesmo tempo, é instrumento para identificar os trabalhadores que têm comprometimento com os objetivos dos empregadores, ao contrário de outros não tão interessados assim. 

Sistemas de remuneração e bonificação para gestores de projetos, e também para o restante do time, são capazes de tirar qualquer indústria do marasmo e da monotonia. O impacto é instantâneo, e com os aplicativos e profissionais adequados, é possível refinar a eficácia de todas essas estratégias.

A ideia básica é até simples: valorize seus funcionários, que eles produzirão mais e terão maior autoestima.

O que não é nada fácil é garantir que haja sinergia nisso tudo. Afinal de contas, o conjunto de esforços necessita estar articulado entre toda a equipe e voltado ao cumprimento dos objetivos. Como manter tudo isso nos trilhos?

Portanto, é exatamente esse o papel dos sistemas de remuneração e bonificação de gestores de projetos: gerenciar o imenso fluxo de informações que envolve o procedimento de implantação dessas políticas — pessoas, vendas, processo de produção, despesas, lucro, situações adversas, acidentes, enfim.

Investindo em programas de incentivo, sua empresa dará um novo e grande passo em direção ao sucesso. Entre as vantagens, estão o aumento de produtividade, engajamento e integração e redução de atrasos, faltas e rotatividade.

Ficou interessado? Quer saber mais? Então, deixe seu comentário no post!

 

Posts Relacionados
Consertar, modificar e criar produtos com as mãos, isso é ser um maker. A Cultura
Conheça mais sobre o design value thinking, framework que irá mudar o mindset da sua
Levando em consideração o fato de que o BIM está longe de ser auto-explicativo, é

Deixe uma resposta