Aceleração corporativa: o que é, conceito e como começar

aceleração corporativa

Empresas que estão verdadeiramente comprometidas a investir em tecnologias e métodos inovadores podem trabalhar com um modelo fechado, envolvendo apenas seus colaboradores, ou aberto, atraindo startups, programas universitários e outras organizações dedicadas à inovação através da aceleração corporativa.

Uma companhia que trabalha com inovação aberta multiplica o seu potencial, distribuindo recursos e ferramentas para desenvolver mais soluções do que seria capaz de conseguir em seu próprio território, e a aceleração corporativa é uma das metodologias ideais para lidar com esse processo.


O que é Inovação Aberta?

A ​inovação aberta já era praticada antes, mas seu conceito foi definido em 2003 pelo autor Henry Chesbrough, ao discutir como empresas poderiam ser mais inovadoras ao incorporar soluções externas em seus projetos.

Ela consiste numa aproximação com espaços como startups, universidades e ​setores de P&D em organizações parceiras, entendendo que, como Chesbrough destaca no livro ​Open Innovation: The New Imperative for Creating and Profiting from Technology​ , nenhuma companhia pode inovar de forma eficaz se estiver sozinha.

Implementar a inovação aberta exige, portanto, uma abertura à comunicação e um mindset colaborativo. O empreendedor e a equipe devem aceitar que existem boas ideias fora da sua organização, e buscar meios de incorporá-las aos seus projetos.

Nesse contexto, entra em cena a aceleração corporativa, como uma alternativa para realizar tal aproximação.


Leia também: Inovação: Tudo o que você precisa saber!


O que é Aceleração Corporativa?

Aceleração Corporativa é um mecanismo pelo qual grandes empresas podem investir de formas variadas no desenvolvimento de organizações menores, sobretudo startups e programas universitários.

A companhia responsável pela aceleração deve conceder recursos que considerar estratégicos para o crescimento das parceiras: capital, mentoria, colaboradores, acesso às suas ferramentas e metodologias, e assim por diante.

Como retorno, a empresa terá alguma forma de controle sobre as inovações desenvolvidas nesses projetos. As condições exatas podem variar, incluindo participação nos lucros obtidos com a venda do produto, utilização antes do lançamento no mercado, entre outras opções, que serão discutidas entre as partes envolvidas.


Qual a diferença entre uma aceleradora e uma incubadora?

Como existem semelhanças entre os dois modelos, e o conceito de incubadora está mais difundido entre os empreendedores, é importante destacar qual a diferença da Aceleração Corporativa.

Em primeiro lugar, sua intervenção ocorre num ponto diferente dos ​projetos de inovação. Enquanto a incubadora atua nas fases iniciais de uma ​startup​, da ideia à validação, geralmente, a aceleradora corporativa se aproxima de soluções já testadas com algum grau de sucesso e um produto em funcionamento, ainda que parcial.

A mudança na fase do projeto resulta numa relação diferenciada entre os dois casos.

Por um lado, as incubadoras prestam consultoria para tirar as ideias do papel. Já a aceleração corporativa oferece mentorias e ferramentas práticas capazes de preencher as lacunas existentes no produto ou em outros setores do projeto, como marketing, gestão, modelo de negócios, etc.


Por que investir em um programa de Aceleração Corporativa?

Já falamos que a Aceleração Corporativa permite aproximar a empresa de soluções desenvolvidas em outros espaços, garantindo um aumento do seu potencial inovador. No entanto, esse não é o único benefício obtido pelas organizações que investem na prática.


Cultura de Inovação

Aproximar-se de ambientes com tecnologias, métodos e mentalidades inovadoras favorece a sua replicação na empresa, criando uma ​cultura de inovação capaz de impulsionar tanto as iniciativas abertas quanto o ​intraempreendedorismo​.


Networking ramificado

Espaços de inovação estão sempre em contato com outras organizações de características semelhantes, o diálogo entre elas é algo quase natural. Aproximar-se de um ponto nessa rede fará a sua empresa entrar num ​ecossistema de inovação​, onde estarão parceiros, clientes e fornecedores para seus projetos futuros.


Multiplica a inovação

Essa é uma consequência intrínseca da aceleração corporativa. Por mais que a sua empresa tenha um ​setor de P&D bem estruturado​, há um limite no número de projetos em que ele pode atuar ao mesmo tempo, ou em quantos recursos podem ser alocados. Esse limite é facilmente superado ao trabalhar com outras organizações.


Como funciona o processo de Aceleração Corporativa?

Existem algumas etapas fundamentais para que o processo de Aceleração Corporativa seja realizado com sucesso:


Pesquisa

Antes de tudo, é preciso encontrar opções diversas. A empresa pode fazer uma pesquisa manual, ou agilizar essa etapa utilizando uma ferramenta como o Módulo de Startups do ​AEVO Innovate​, onde você encontra um banco de dados sobre organizações inovadoras e as soluções oferecidas por elas.


Seleção

Defina critérios relevantes para a escolha das iniciativas aceleradas. Vale lembrar que a empresa terá de investir algum tipo de recurso, e ele deve ser bem aplicado para gerar o retorno desejado.


Planejamento

A empresa e as iniciativas selecionadas devem realizar acordos e definir o que é esperado de ambas, a partir dos resultados que cada uma deseja obter individualmente. Ao fim dessa etapa deve existir um documento com datas, resultados, condições e demais informações relevantes para a parceria.


Suporte

Aqui ocorre a aceleração corporativa em si. A empresa dispõe os recursos acertados, incluindo a mentoria, enquanto os projetos inovadores são levados adiante. É normal que o produto seja melhorado de alguma forma, e testado na própria organização.


Avaliação

Seguindo as datas estabelecidas no planejamento, as duas partes devem sentar para discutir os resultados obtidos e como eles se comparam aos objetivos iniciais. Quando ocorrem avanços consideráveis, o resultado pode ser demonstrado abertamente, para que pessoas nos diversos setores da empresa deem suas opiniões.

Esse processo costuma ocorrer em períodos de 90 dias, e após a avaliação ocorre uma nova rodada de planejamento para o próximo ciclo.


Conclusão

Encontrar e manter bons relacionamentos com organizações inovadoras é um desafio para empresas maiores, pois o ritmo de operação é diferente entre os dois lados.

Para resolver essa questão é preciso utilizar metodologias e ferramentas capazes de lidar com ambos, como o ​AEVO Innovate​. Ele permite integrar projetos de inovação ao cotidiano da sua empresa, sem afetar os processos em andamento. Com o Módulo de Startups presente na plataforma, é possível identificar e dialogar com novas empresas, encontrando as soluções perfeitas para impulsionar sua inovação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *