Antifrágil: o que é e como enfrentar as crises na gestão empresarial

antifrágil

Entre as habilidades comportamentais, surge mais um importante conceito, o de antifrágil. Trata-se de uma forma de agir perante os problemas, que atende às necessidades de profissionais e gestores de empresas nos tempos conturbados que se vive.

Para entender mais a respeito do que é antifrágil e como enfrentar as crises na gestão empresarial com base nesse novo conceito, continue com a leitura deste artigo e confira as informações nos tópicos a seguir.


O que é antifrágil e de onde vem esse conceito?

O que é antifrágil consiste em uma maneira de agir, principalmente, com o imprevisto, estresse, pressão e situações adversas. Ao contrário de se quebrar, como aconteceria com o frágil, o antifrágil se fortalece, se torna melhor diante das turbulências.

Isso porque antes de reagir à situação a pessoa aceita o que ocorre, entende e reflete. A partir de então consegue tomar a decisão mais adequada, sem negar o fato ocorrido, por pior que seja.

Esse conceito foi criado pelo professor de riscos do Instituto Politécnico da Universidade de Nova York, o líbano-americano Nassim Nicholas Taleb. É visto como um dos maiores especialistas em mercado financeiro.

O tema aparece no seu livro Antifrágil: Coisas que se Beneficiam com o Caos. Nele, discorre sobre a importância das situações caóticas, uma vez que podem oferecer muito aprendizado quando são bem aproveitadas.

Para ele, antifrágil o que é não resiste às mudanças, mas sim, as aceita. Porém, não se conforma, permitindo que aprenda com elas, contribuindo com a sua percepção de mundo e com a maneira de agir perante as incertezas.


Por que ser antifrágil?

Em um mundo BANI (Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível) como o que se vive hoje em dia, entender o que é antifrágil e desenvolver essa habilidade é praticamente obrigatório.

Para profissionais dos diversos segmentos de mercado, focar em uma atitude antifrágil é o jeito mais apropriado de enfrentar as instabilidades que se tornaram comuns nos últimos anos, em termos financeiros, econômicos e até mesmo em relação à vida pessoal.

A questão é que alguns acontecimentos causam mudanças tão profundas que se torna imperativo aceitá-las e se adaptar, pois aquilo que foi alterado dificilmente voltará a ser como antes.

Da mesma forma, as empresas devem estimular em suas equipes um comportamento antifrágil. Isso não se deve apenas às instabilidades econômicas, que exigem dos negócios se enquadrarem à nova realidade com rapidez para sobreviver.

Mas também porque a maneira como as atividades são feitas no dia a dia sofrem mudanças irreversíveis. As empresas até podem resistir a elas, prolongar a adaptação, mas isso apenas retarda o inevitável.

Por consequência, prejudica a organização, que se torna atrasada em relação à concorrência. Portanto, ao compreender a importância do que é antifrágil e aderir a esse comportamento, consegue-se ajustar rapidamente.

O conceito significa ainda estar disposto aos riscos que, embora muitas vezes devam ser evitados, em outras situações devem ser enfrentados. O gestor competente deve saber quando arriscar, sendo que para tanto também é preciso estar preparado.

Antifrágil o que é, portanto, funciona como uma base para aprender a lidar com os riscos. E mesmo se os resultados não forem os esperados, eles servem como aprendizado e fortalecem para uma nova investida.


Como aplicar o conceito de antifrágil na gestão empresarial?

Na gestão empresarial, o conceito de antifrágil pode ser aplicado com uma atitude proativa diante das adversidades. Ou seja, agir de forma adequada para obter os melhores resultados.

Isso exige do gestor um amplo conhecimento do seu mercado de atuação, experiência e liderança. Com esses elementos, é possível prever os mais variados cenários perante um novo desafio.

Esse preparo torna até as decisões mais arriscadas menos inseguras, já que todas as variáveis são levadas em consideração. Além disso, o gestor não deixa de considerar que pode haver situações que não foram pensadas.

Mas até para elas é possível estar preparado, uma vez que se prevê resultados desconhecidos. Estar cientes que eles são possíveis também é uma forma de estar pronto.

Embora o que é antifrágil pareça importante somente em momentos decisivos, quando há muito o que perder, esse conceito pode e deve ser aplicado no dia a dia das empresas, naquelas ocasiões pontuais, de difícil resolução.

Dessa maneira, para desenvolver essa habilidade, recomenda-se que o gestor empresarial mantenha uma boa comunicação com toda a equipe, sempre objetiva e transparente.

O comportamento antifrágil se desenvolve ainda quando o gestor se coloca em meio a situações de risco, que exigem uma solução ousada e criativa. Isso pode ser iniciado com questões de baixo risco, para ajudar no aprendizado.

Outra maneira de aplicar o conceito é nunca se sentir confiante demais. O gestor sempre deve esperar que algo não saia como o previsto, no entanto, isso não é o mesmo de não dar a devida a atenção a todos o detalhes. Trata-se de uma forma prevenir possíveis erros.


A importância de ser antifrágil frente as crises

Como já mencionado, as crises se tornaram comuns nos últimos anos. Depois de consecutivas crises financeiras e econômicas, as empresas de viram em meio à pandemia do coronavírus, tendo que fechar suas portas por tempo indeterminado.

Quando as portas puderam reabrir, protocolos de segurança tiveram que se criados e aplicados. Mesmo com a promessa de uma volta à normalidade, muitos negócios continuam na incerteza sobre o futuro.

Apesar de todos os problemas que uma situação como essa gera, a questão é que esse momento é propício para colocar em prática o que é antifrágil. Os imprevistos se tornaram corriqueiros e mesmo com eles é possível aprender, se adaptar e evoluir.

Ao aceitar o cenário atual, sem negá-lo ou diminuí-lo, consegue-se enxergar com mais clareza a realidade e pensar em soluções realmente eficientes, sólidas e para o longo prazo.

Um comportamento antifrágil auxilia imensamente na resolução de problemas, inclusive, não fechar os olhos para eles e tomar as devidas providências.


Conclusão

Depois de compreender o conceito de antifrágil o que é, sua importância para profissionais e empresas e como aplicá-lo, é necessário escolher os seus aliados. Ou seja, as ferramentas que podem ajudar o seu negócio a sair da crise.

Inovar se tornou palavra-chave para quem quer se reinventar e se adaptar. E se você também deseja investir em inovação deve conhecer o AEVO Innovate, um software de inovação, ideal para promover mudanças significativas.

Descubra como a inovação pode fazer parte do dia a dia da sua equipe e torná-la muito mais antifrágil para superar as crises e adversidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *