Blitzscaling: entenda essa estratégia de sucesso

Blitzscaling

Mais do que manter uma empresa em pleno funcionamento, muitos empresários desejam expandir o seu negócio e, por consequência, tornar a sua marca mais conhecida e lucrativa.

No entanto, promover o crescimento de uma empresa nem sempre é a parte mais desafiadora, e sim, fazer isso de maneira assertiva, sem que possíveis erros prejudiquem os objetivos traçados.

Para ajudar nesse processo, existe o conceito de blitzscaling, que pode ajudar um negócio a crescer em pouco tempo e do jeito certo. Se você quer entender melhor essa estratégia de sucesso, continue com a leitura deste artigo e confira os tópicos a seguir.


O que é blitzscaling e como surgiu esse conceito?

A expressão blitzscaling pode ser traduzida como escala relâmpago, sendo uma derivação do termo em alemão blitzkrieg, que significa ataque relâmpago e se refere ao método militar utilizado pelo exército da Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

O objetivo era surpreender os inimigos e foi a tática que ajudou os alemães a conquistar uma significativa parte do território europeu.

O blitzkrieg começou a ser aplicado quando o exército alemão não conseguia avançar e um dos motivos era o fato de carregar um grande volume de suprimentos. Dessa forma, decidiu-se carregar apenas o essencial para atacar os inimigos.

A estratégia permitiu que os alemães ganhassem velocidade e mobilidade, sendo que ela consistia ainda em decisões que envolviam riscos. A mesma lógica é usada atualmente, por meio do blitzscaling.

O seu intuito é o de proporcionar um crescimento rápido em escala a uma empresa. Esse conceito pode ser aplicado a praticamente todos os segmentos de mercado. É preciso somente adaptar o processo de acordo com as suas necessidades específicas.

O termo foi criado por Reid Hoffman, fundador do LinkedIn, o qual foi aplicado no próprio LinkedIn, bem como em outros negócios de crescimento exponencial.

Exemplo são o Waze, o Airbnb, a Amazon e tantos outras marcas que, hoje em dia, são referência em todo o mundo.

O blitzscaling funciona como um passo a passo, que apresenta a melhor forma de uma empresa crescer e evitar erros que prejudicariam o processo. Também é um modelo de gestão que visa uma expansão em escala internacional.


Como funciona o processo de blitzscaling?

O processo de blitzscaling ocorre em cinco estágios. São eles: família, tribo, vila, cidade e nação e representam como o crescimento deve ocorrer e no que é preciso focar, além de frisar os principais desafios de cada etapa.

A medida em que um negócio cresce, também crescem os riscos, o que exige uma atenção especial para determinados aspectos em cada estágio. Veja a seguir como eles funcionam e no que é preciso focar.


Família

O primeiro estágio do blitzscaling é a família e refere-se ao momento inicial de uma empresa, quando há os fundadores com muitas ideias em mente. Na fase inicial, a principal preocupação deve ser com o desenvolvimento do produto.

É preciso realizar o chamado product-market fit ou ajuste do produto ao mercado para entender se satisfaz o público para o qual foi desenvolvido.

Embora o procedimento possa variar conforme o nicho de mercado, é nesse estágio que empresa atende os primeiros usuários, recebe o feedback dos clientes e avalia se o produto tem potencial para vender.

Com isso, é possível definir a melhor estratégia de distribuição, que inclui ações de marketing e de vendas. Também define-se um preço adequado, que deve ser competitivo e ao mesmo tempo ser suficiente para pagar pelo seu custo.

Na fase família, os fundadores devem definir ainda o papel de cada um e contratar os primeiros funcionários.

O desafio maior está em identificar uma oportunidade de mercado, preferencialmente, única para garantir uma vantagem competitiva. Para tanto, a ideia inicial do produto pode sofrer ajustes, para atender o público de maneira inovadora.

Outro ponto importante desse estágio do blitzscaling é que os fundadores não devem se preocupar em realizar as atividades de maneira escalável, esse ainda não é o momento.

Mas sim, de fixar os pilares da empresa, para que possa crescer de modo exponencial, sem que haja problemas futuros em sua estrutura, o que exige que ela seja o mais firme possível.


Tribo

A próxima etapa do processo é a tribo, quando os empresários devem se preocupar principalmente em finalizar o produto e obter financiamento para começar a crescer.

Esses objetivos acarretam novos desafios, como manter o foco na execução do que deve ser feito, que inclui realizar os ajustes finais do product market fit e trabalhar com agilidade para não perder espaço para a concorrência.

Para tanto, esse estágio do blitzscaling consiste em contratar novos colaboradores para aumentar o time. Pode ser preciso contratar profissionais com funções operacionais específicas para concluir o desenvolvimento do produto.

Existem técnicas de crescimento que podem ser úteis nessa hora. Como as de valor, o que pode ser feito por meio do boca a boca, viralidade e frequência de uso versus desistências.

O crescimento pode ocorrer ainda por meio da audiência, o que exige investimentos em publicidade, SEO e SEM, mídias sociais e parcerias.


Vila

O estágio seguinte é a Vila, quando o foco é em escalar. Depois de desenvolver um produto do jeito certo, que atenda as necessidades e expectativas do seu público com assertividade, e de obter financiamento, já é possível pensar em crescer com agilidade.

Mas nem por isso os desafios são menores. Na realidade, eles crescem em conjunto com o negócio e, por isso, a estratégia blitzscaling exige que se crie um plano de crescimento que deve levar em consideração diferentes aspectos.

Entre eles, oportunidades de mercado e empresas concorrentes. Ao mesmo tempo, é importante manter a adequada comunicação interna e fazer a manutenção da cultura de inovação, que deve ser permanente para haver um crescimento exponencial.

Além disso, tudo se torna mais complexo, exigindo mudanças e ajustes para que todos os colaboradores permaneçam na mesma sintonia.

A concorrência também pode crescer junto com a empresa, inclusive, se houver outros empresários que apostam nas mesmas oportunidades. Ser um pioneiro em um segmento de mercado não é tarefa fácil.

Uma forma de ficar sempre a frente dos concorrentes é com uma equipe capacitada, em especial, com profissionais que entendam o mercado global e possuam uma perspectiva local.


Cidade

Quando incia o estágio cidade da estratégia blitzscaling é preciso continuar focando no crescimento de forma geral.

O que muda agora são os desafios, principalmente, no que diz respeito à administração dos recursos, sejam eles humanos, sejam de capital e infraestrutura, que agora já são de larga escala.

Outro desafio é o de desenvolver novos processos, mas sem que isso cause uma burocratização ou mesmo faça com que a empresa reduza a sua velocidade.

Ou seja, a complexidade dos processos não podem prejudicar o crescimento escalável do seu negócio. Também pode ser o momento de lançar novos produtos, para complementar o principal, que pode permanecer no centro das atenções.

Além disso, se a empresa já está consolidada no seu país, pode ser o momento certo de expandir para outras nações. Porém, esses passos devem ser dados apenas quando tudo estiver sob controle.

Se existem problemas internos, eles devem ser resolvidos. As falhas precisam ser reduzidas ao máximo para atravessar fronteiros, permitindo uma maior assertividade na tomada de decisões futuras.


Nação

Essa é a fase final da tática blitzscaling, quando o foco está em uma estratégia global alinhada localmente, o que garante as chances de se obter sucesso.

É preciso ainda se preocupar em lidar com diferentes culturas para que o produto seja bem recebido. Para tanto, ele pode receber ajustes, bem como características que o façam se tornar mais atrativo para o público consumidor de outros países.

Assim, novos desafios surgem, como a necessidade de firmar uma comunicação clara entre os milhares de colaboradores que estão atuam na empresa. Eles possivelmente são diferentes culturalmente, o que pede uma gestão de pessoal assertiva.

Nesse estágio, se ainda não foi desenvolvida uma nova linha de produtos, é preciso iniciar esse processo para consolidar a expansão. Agora, o papel do CEO da empresa sofre uma mudança brusca.

A sua atividade se direciona para três aspectos: estratégia, cultura e seleção de gestores. O CEO que, em geral, é um dos fundadores do negócio, deve se tornar responsável por essas questões, que são cruciais para manter o sucesso da marca.


Conclusão

A estratégia blitzscaling pode servir de inspiração para muitas empresas de diferentes setores da economia, que desejam inovar, crescer e se destacarem em um mercado cada vez mais competitivo, como tem-se visto em praticamente todos os nichos.

Embora haja uma série de desafios, um dos mais relevantes é conseguir manter a cultura de inovação na empresa, inclusive, no dia a dia dos colaboradores.

Mas os desafios podem ser mais facilmente superados com as ferramentas certas, como o AEVO Innovate, nosso Software de Gestão da Inovação, perfeito para empresas que querem crescer exponencialmente.

Nossa ferramenta oferece diversos recursos para capacitar a sua equipe, promover um trabalho colaborativo, gerenciar projetos, indicadores, riscos e inovar de forma única. Fale com um especialista e agende sua demonstração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *