Como desenvolver uma identidade visual em 5 passos

A identidade visual da marca vai além do logo: uma marca forte e reconhecível comunica claramente os seus valores para todos os materiais de comunicação interna e externa.

O que você imagina quando pensa nas marcas mais reconhecidas que existem?

Provavelmente algumas coisas como:

  • Logo
  • Cores da marca
  • Fontes da marca
  • Embalagens ou rótulos de produtos mais famosos

Todas elas têm algo em comum: são visuais. A própria palavra “imaginar” sugere que não conseguimos pensar em algo sem imagens, e por isso a identidade visual é fundamental para qualquer marca.  

A identidade visual da marca vai além do logo: uma marca forte e reconhecível comunica claramente os seus valores para todos os materiais de comunicação interna e externa. Ou seja, ela deve estar presente de forma constante em todos os aspectos estéticos e ser facilmente diferenciável das outras marcas. 

Esse artigo vai apresentar cinco aspectos principais que as empresas devem seguir ao desenvolver ou reformular a identidade visual da marca. 

Identifique a personalidade da marca

Antes de começar a pensar sobre a parte de criação da identidade visual é preciso preparar as bases para que o seu projeto seja bem-sucedido. 

Para isso, o primeiro passo é identificar a personalidade da sua marca. Quanto melhor você entender e deixar isso claro para os envolvidos, mais fácil será para comunicar a sua identidade e fixar a marca na memória do público.  

A personalidade da marca vai determinar o tom do conteúdo, as escolhas de design, como cores e fontes, e os tipos de recursos visuais que você vai usar.

Nesse caso, é interessante usar técnicas de design thinking para levantar e definir o que você deseja comunicar com a identidade visual da marca

Isso vale tanto para um time de criação de conteúdo com vários integrantes como para operações mais simples.

Um bom ponto de partida é fazer um checklist de palavras que descrevem a sua marca. Há duas formas de fazer isso:

  • Se o seu negócio já está em andamento, faça uma pesquisa com clientes e peça para que descrevam a sua empresa. Então, selecione as palavras mais recorrentes e guarde isso em uma lista;
  • Se você ainda não lançou a sua empresa no mercado, identifique alguns diferenciais que separam você da concorrência. Pergunte a colegas e faça um brainstorming com um mapa mental, como este abaixo:

A partir daí, você pode escolher algumas palavras que combinam melhor com os seus objetivos e valores de negócio.

Adiante, esses adjetivos vão ajudar a fazer as escolhes adequadas de fontes, cores e imagens da sua identidade. 

Crie uma paleta de cores que reflita a personalidade da empresa

Após identificar os principais traços de personalidade da marca, você pode usar essas características para guiar as suas escolhas, e uma das decisões mais importantes, sem dúvidas, são as cores da marca. 

Você provavelmente já ouviu falar sobre psicologia das cores. Embora haja debate sobre o quanto elas de fato influenciam o comportamento dos clientes, não há como negar que as cores são um dos aspectos mais marcantes e memoráveis de uma empresa. 

Há determinados padrões nas cores escolhidas pelas empresas de acordo com o mercado em que estão inseridas e que, eventualmente, são deixados de lado em nome de uma estratégia mais ousada.

Você pode notar esse padrão, por exemplo, no mercado financeiro, no qual as empresas de forma bastante recorrente adotam tons de azul para os seus logotipos.

Então, você pode optar por escolher uma paleta de cores para se alinhar ao restante do mercado que você quer disputar ou tentar se destacar usando cores diferentes. 

Retome a sua lista de palavras que refletem a personalidade da sua marca e analise se você quer quebrar padrões ou inspirar confiança ao ser mais tradicional, por exemplo. 

Escolha fontes que representem a personalidade da marca

Após escolher as cores, chegou o momento de outra decisão crucial: quais vão ser as fontes da sua marca?

Esse é um aspecto importante e não pode ser escolhido sem bastante atenção. A personalidade da marca também deve guiar e limitar as suas escolhas de fontes.

Falando de um modo geral, o ideal é ter duas ou três fontes:

  • Uma fonte principal para o logo da marca. Aqui talvez seja o caso de desenhar uma fonte personalizada;
  • Uma fonte para os títulos dos artigos de blog, relatórios e gráficos para redes sociais, que pode ser a mesma do logo, É importante definir uma fonte adequada para recursos visuais como infográficos e mapas mentais;
  • Uma fonte para o corpo do texto dos conteúdos do seu site e newsletters.

Dê um rosto à sua marca

Uma abordagem mais pessoal pode ajudar a sua marca a se destacar, especialmente no ambiente digital.

Uma das melhores formas de fazer isso e dar um toque humano à sua marca é colocando pessoas em vídeos. E o melhor é que para criar vídeos hoje em dia não é preciso grandes orçamentos.

Se você é um pequeno empreendedor tentando mostrar a sua empresa ao mundo, os vídeos não precisam ser muito produzidos, eles apenas precisam oferecer valor ao público. 

Uma forma de oferecer valor é dar uma abordagem personalizada e criar vídeos para cada segmento do seu público, ou mesmo para indivíduos. Por exemplo, após apresentar um webinar, você pode enviar emails para os participantes com vídeos curtos com novas dicas sobre temas relacionados.  

E se você ainda não tem um público grande ainda, essa é uma ótima oportunidade para se conectar realmente cada pessoa individualmente, enviando vídeos personalizados com membros da sua equipe dando dicas ou boas-vindas, por exemplo? 

Você também pode compartilhar fotos de bastidores nas redes sociais e mostrar um pouco sobre os processos de trabalho e produção, dando um toque humano à sua marca. 

Mantenha a consistência 

Constância e consistência são a chave para criar reconhecimento de marca, reputação e autoridade. Isso deve servir também para a sua identidade visual atr​​avés de todos os canais e plataformas digitais e físicas. 

Para criar conteúdo visualmente consistente é preciso pensar mais do que fontes e esquemas de cores. Usar imagens, ilustrações e gráficos originais que tenham um estilo definido é fundamental para a identidade visual e personalidade da sua marca.

Mas uma marca visual consistente vai além de usar um estilo consistente em seus gráficos de mídia social, embora o social certamente tenha um papel importante.

Por exemplo, você pode criar uma assinatura visual. Isso ajudará seus e-mails a serem mais reconhecíveis quando você enviar boletins informativos por e-mail, e-mails de suporte ou fazer divulgação a frio. 

Para fazer isso, você pode simplesmente incluir seu logotipo em sua assinatura. É simples, mas pequenos lembretes como esse podem ajudar muito a criar mais reconhecimento da marca.

O ponto principal a ser levado em consideração é que qualquer conteúdo que você esteja criando deve levar em conta como seu público o perceberá. Ele está de acordo com a personalidade da sua marca? Isso ajudará sua marca a ser mais reconhecível?

Conclusão

Esta é apenas uma estrutura básica para o desenvolvimento de uma marca visual. Em última análise, você terá que testar e ajustar à medida que avança.

O feedback do cliente é muito valioso ao desenvolver sua marca. Pergunte aos seus clientes o que realmente se destacou no seu negócio. Em seguida, aprimore os principais diferenciais que você descobre lá.

Conteúdo elaborado pela equipe da Venngage.

Deixar uma resposta

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.


    Eu li e concordo com a Política de Privacidade.