Como engajar pessoas nas empresas: veja estratégias práticas

Tarefas como engajar pessoas nas empresas podem ser um desafio para qualquer gestão, mas elas se tornam mais fáceis quando olhamos para os seus pilares: significado, retribuição e participação. Quando as pessoas sabem porque estão fazendo algo, são recompensadas de acordo com seus resultados e tem espaço para cultivar suas ideias, o engajamento é uma consequência natural.

Descobrir como engajar pessoas nas empresas vem se tornando cada vez mais necessário, pois é um caminho para as organizações responderem às mudanças no mercado de trabalho.

Hoje não estamos competindo por talentos apenas com os nossos competidores – para os colaboradores, é mais fácil do que nunca abrir o próprio negócio, trocar de setor ou até mesmo de carreira.

Neste cenário, garantir uma equipe forte e consistente não é simples, exige um novo olhar para a retenção de talentos, e o papel do engajamento na busca por essa meta.

O que é engajamento dos colaboradores?

O engajamento pode ser entendido como um compromisso pessoal que o colaborador assume com a visão e os valores da organização.

Ele passa a ver seu trabalho não apenas como uma fonte de renda própria, mas enquanto um meio de contribuir para os objetivos da equipe e do negócio como um todo.

Além de se tornarem mais produtivos, os colaboradores engajados trazem ideias para a empresa, favorecendo a inovação; não tem medo de apontar problemas que podem comprometer o seu futuro e estão mais dispostos a convidar outros profissionais para fazer parte da organização.

Em resumo, lideranças que entendem como engajar pessoas nas empresas quebram a estrutura onde alguns decidem caminhos e dão ordens para os demais, fazendo com que todos na equipe contribuam ao máximo e desenvolvam um interesse real pelo sucesso coletivo.

Como engajar pessoas nas empresas?

Para atingir esse objetivo, é preciso considerar as diferenças individuais dos colaboradores: seus próprios interesses e necessidades únicas.

Não há como engajar pessoas nas empresas sem levar isso em conta, pois nenhuma iniciativa terá o mesmo impacto em todos os profissionais.

Com isso em mente, a organização deve oferecer uma estrutura adequada para incentivar o engajamento, recompensando os colaboradores mais ativos, removendo obstáculos em seus caminhos e buscando, na medida do possível, atender às demandas trazidas por eles.

É um processo que envolve diversos fatores: valorização, espaço para a criatividade, alinhamento entre os membros de uma equipe e, também, os pacotes de recompensas concretas.

Cada empresa tem a própria realidade, portanto será preciso encontrar a fórmula que funciona para o seu negócio, considerando ações como:

Criar oportunidades de integração

Desde o processo seletivo, é importante considerar elementos como o perfil e o fit cultural dos candidatos, para que eles tenham uma boa integração às equipes e à empresa como um todo.

O engajamento é muito mais fácil quando os novos profissionais já trazem valores semelhantes aos do negócio, mas sempre haverão pontos que precisam de ajustes.

Antes de lançar os contratados em suas funções, dê tempo e oportunidades para que eles possam se integrar ao time, conhecer gestores e colegas, e entender “como as coisas são por aqui”.

Também é útil deixá-lo familiarizado com as instalações e ferramentas usadas pela empresa, a estrutura dos outros departamentos e quem ele deve consultar caso tenha uma dúvida ou sugestão.

Um bom programa de onboarding vai atender essa demanda, fazendo os profissionais se sentirem acolhidos por um grupo e deixando-os mais dispostos a contribuir com ele.

Alinhar metas e indicadores

Qualquer discussão sobre como engajar pessoas nas empresas deve considerar a clareza dos objetivos e da influência que cada colaborador tem sobre eles.

Isso ocorre porque quando alguém sabe o impacto direto de suas ações no sucesso do grupo, as chances de se dedicar às tarefas se tornam muito mais altas – elas ganham um significado.

O uso de indicadores também favorece o compromisso, pois permite mensurar os efeitos de cada movimento.

Dessa forma, os profissionais sabem que estão agindo para fazer aquele número se aproximar do ideal, e não apenas para atender um pedido.

Experimente uma gestão com base em metas ágeis, diárias ou semanais, que contribuam para os objetivos de longo prazo da organização.

Oferecer recompensas baseadas em performance

Se todos os profissionais de uma equipe serão recompensados da mesma forma, independente da sua performance, muitos deles não encontrarão estímulos para ir além da média.

Existem vários métodos para valorizar os colaboradores que se destacam, e o mais interessante é que você converse sobre elas com o time para avaliar os interesses de cada membro.

É importante que a ligação entre resultado e recompensa seja muito clara, para que todos saibam porque alguém está recebendo mais atenção ou um pacote financeiro adicional.

Agindo desse modo, evitamos conflitos e damos a todos uma chance de competir por esses bônus.

Incentivar a geração de ideias e inovação

Implementar um programa de ideias na sua organização vai favorecer o engajamento em duas frentes.

Para começar, você pode realizar uma pesquisa questionando como engajar pessoas nas empresas, e ouvir o que os próprios colaboradores têm a dizer.

É muito provável que algum deles tenha respostas além do óbvio, e traga propostas inovadoras para esse campo.

Além disso, como já vimos, pessoas diferentes são engajadas de formas diferentes, e consultá-las é o jeito mais simples de entender quais elementos motivam cada uma.

Um programa de ideias também é, por si próprio, uma ferramenta de engajamento. Conforme os profissionais trazem ideias para melhorar os resultados em suas áreas, eles se tornam mais comprometidos com tais resultados, afinal estarão pessoalmente investidos na sua busca.

Para potencializar esse efeito, é interessante oferecer algum grau de espaço e autonomia para os colaboradores implementarem as próprias ideias.

Dessa forma, o senso de que suas atitudes tem um significado para a empresa tende a crescer, elevando também a motivação e a responsabilidade para fazer as coisas darem certo.

aevo-innovate-blog

Conclusão

Tarefas como engajar pessoas nas empresas podem ser um desafio para qualquer gestão, mas elas se tornam mais fáceis quando olhamos para os seus pilares: significado, retribuição e participação.

Quando as pessoas sabem porque estão fazendo algo, são recompensadas de acordo com seus resultados e com espaço para cultivar suas ideias, o engajamento é uma consequência natural.

A partir daí, os processos podem ser simplificados com uma ferramenta de gestão como o AEVO Innovate.

Por meio desse software, é possível organizar a equipe ao redor de projetos inovadores, permitindo que as sugestões de cada membro sejam ouvidas e discutidas, além de criar um sistema de recompensas para premiar as melhores propostas.

Solicite uma demonstração gratuita e descubra o que mais a AEVO pode fazer pelo engajamento na sua empresa.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.