Como Promover A Inovação Empresarial Com Softwares de Gestão

Como Promover A Inovação Empresarial Com Softwares de Gestão

A inovação empresarial pode ser disruptiva, descontínua e radical cresce cada vez mais no vocabulário corporativo, mas nem sempre são empregados de maneira correta. Com um mercado cada vez mais competitivo, exigente e dinâmico, inovar é a palavra que norteia as empresas que querem crescer e liderar entre os concorrentes, por isso este tema é tão recorrente. 

Quando a inovação se torna pauta em grandes empresas, outras discussões também

surgem, principalmente, por uma aplicação não tão eficiente do Programa de Ideias ou da Gestão da Inovação. Uma pesquisa global feita pelo Gartner em 2015, mostrou que para 81% dos CEOs brasileiros que o que aproxima o setor de uma crise iminente é a falta de talentos e a pouca inovação na gestão de TI.

Em um ambiente extremamente dinâmico e de alta concorrência, onde a única constante é a mudança desenfreada, as empresas estão se reinventando através da tecnologia. Isso se tornou uma matéria-prima na hora de zelar por mais eficiência, redução de custo e mais produtividade. 

O conflito acaba existindo quando esta nova versão das empresas mais modernas geram uma pressão enorme em cima dos gestores de TI, que são sempre cobrados a descobrir maneiras de aumentar a sua performance e da equipe. Aqui, ele assume o papel de liderança nas inovações, impactando diretamente nos resultados finais da organização. 

Agora, imagine criar um cenário propício para a inovação neste contexto…

Não é uma tarefa fácil, né? Mesmo existindo uma série de metodologias, a tarefa ainda é de extrema responsabilidade. Mas, existem técnicas e algumas dicas que te ajudarão a acelerar o negócio e otimizar a gestão de TI com softwares de gestão de projetos para inovação empresarial.

 

Algumas Dicas que Facilitam a Inovação

Antes de saber como você deve aplicar a inovação na sua empresa, é importante saber o que é preciso fazer para preparar o terreno e ter um ambiente favorável à inovação. 

Para apresentar bons resultados, uma empresa não deve simplesmente inovar. Inovação está associada à criatividade e é um processo que envolve viabilidade e demanda. Só existe inovação disruptiva, ou seja, que quebre regras, quando existe um problema e é possível resolvê-lo de maneira simples e através da tecnologia. É necessário que exista um público interessado pela novidade que a empresa deseja lançar no mercado, caso o contrário, a ideia não passa de algo possível de ser descartável. É necessário fazer uma gestão eficiente da inovação, considerando os 3 fatores a seguir

  • O que vai gerar uma boa ideia é a criatividade, seja ela de caráter incremental ou disruptiva;
  • Viabilidade é sobre a possibilidade de concretizar a ideia, fazendo uma análise sob o aspecto financeiro, técnico, logístico, operacional e mercadológico;
  • O interesse público é o que gera a demanda pela ideia inovadora; 

Além de considerar essas dicas, é importante ficar atento em como gerir a inovação dentro das empresas. Um levantamento feito pela consultoria Deloitte mostrou que dos 450 profissionais de TI entrevistados, 31% afirmaram que a inovação “aflora” apenas acidentalmente na organização. Apenas 14% disseram que as empresas possuem políticas claras que estimulam a inovação. Por isso, treine sua equipe para olhar as tarefas diárias com uma perspectiva diferente, com mais liberdade, autonomia e questionamento. Dar a liberdade que os profissionais precisam para estimular uma espécie de brainstorm permanente é um bom começo para sair da zona de conforto e inovar de verdade. 

Nos departamentos de TI, não adianta ser sem parecer. Ou seja, não vale de nada ter boas ideias sendo que o CEO não é capaz de transmiti-las para o alto comando da empresa. É necessário provar através de planilhas orçamentárias, demonstrativos de resultados, projeção de fluxo de caixa e os benefícios que esta novidade irá trazer. Dessa forma, o TI se posiciona como o negócio em si, se comportando de maneira disruptiva, ou seja, pensando e agindo de maneira a integrar áreas e facilitar processos através da tecnologia. 

A fixação pela hierarquia e estrutura organizacional faz a empresa ser pesada, com processos lentos, decisões não assertivas e que perdem o timing do mercado. Em um ambiente que a mudança é uma palavra de ordem, é necessário que o CEO delegue as tarefas e dê mais autonomia aos profissionais. Assim, se cria uma dinâmica estruturada na confiança, empoderamento e na velocidade na tomada de decisão. Sem toda a burocracia da gestão do TI e a maior liberdade à equipe fortalecem o surgimento de novas soluções. Lembrando que: um ambiente de experimentação está automaticamente ligado à necessidade de se tolerar os erros, e mesmo assim os ganhos serão maiores que as perdas.

Experimentar novas formas de inserir os profissionais em uma dinâmica estrutural do departamento através do home-office é uma boa alternativa para estimular a inovação. Com a expansão da nuvem, acesso a banco de dados, armazenamento de dados em servidores através da internet  é possível alternar parte da equipe de TI para executar as tarefas de casa. Um estudo feito pela Dell mostrou que 54% dos profissionais que trabalham remotamente reconhecem que a sua produtividade aumenta e existe uma melhora no desempenho diário das tarefas. A liberdade, qualidade de vida e a comodidade de trabalhar home office facilitam a expressão criativa e a inovação. 

Uma equipe com profissionais multidisciplinares pode ser a chave para a inovação e agilidade nas entregas. Projetos que são compostos por programadores back-end, designers, gerente de projetos (PMO), programadores de interfaces e especialistas em marketing digital, são multidisciplinares. As competências complementares abrem um leque de novas perspectivas e soluções distintas para um problema.  

 

A Inovação DEVE Ser Prioridade

A inovação deve estar na mente e no DNA da organização, ela deve ser vista como prioridade em todos os processos estratégicos da empresa. É preciso que ela esteja alinhada com os objetivos e a cultura da empresa, fazendo parte da estratégia de crescimento. Como já foi dito aqui, a inovação deve ser estimulada, dando autonomia para os profissionais e realizando brainstorms evitando a burocracia da organização tradicional.

 

Revisite a Análise SWOT

Você saberia indicar os seus pontos fortes e pontos fracos? A dica mais importante para gestão de inovação é identificar as necessidades e oportunidades da empresa. E é por isso que se deve fazer uma análise do ambiente interno e externo, facilitando o planejamento e desenvolvendo ideias de inovação. 

A análise SWOT é significado da sigla em inglês para Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Criada em 1960 pelos professores Kenneth Andrews e Roland Christensen, ela tem o objetivo de aprimorar o autoconhecimento e o planejamento estratégico das empresas. Através da SWOT é possível identificar quais são os pontos fortes e fracos, diagnosticar as oportunidades e ameaças externas.

 

Veja a Inovação de Concorrentes

A análise de concorrentes pode ser visto como uma prática baseada em olhar para os feitos de sucesso dos seus concorrentes e adaptá-los para a sua realidade. Para a gestão de inovação das empresas, o benchmarking (processo de comparação de produtos, serviços e práticas empresariais) se inspira nas ideias das organizações para criar uma inovação.

Um exemplo disso foi o Uber, que inovou no mercado de transporte alternativo quando identificou uma ineficiência por parte dos sistemas tradicionais. A Netflix também teve a mesma sacada quando revolucionou o modo como as pessoas consomem produtos audiovisuais. Essa, em especial, fez várias empresas tradicionais do ramo como, Amazon Prime, HBO Go e Telecine Play criarem plataformas de streaming inspiradas no modelo Netflix. 

 

A Praticidade da Plataforma de Inovação

Agora que as ideias estão na mesa, todas devidamente debatidas e alinhadas, com este tanto de papeizinhos e anotações como é possível acompanhar a aplicação da inovação de forma detalhada?

Algumas empresas não têm noção do potencial de inovação que possuem. Através de uma ferramenta como a AEVO Innovate é possível transformar ideias em resultados incríveis de maneira simples e intuitiva.

PLATAFORMA DE GESTÃO DA INOVAÇÃO – AEVO INNOVATE

Com uma grande quantidade de colaboradores, contar com um software inteligente que se adapte às necessidades colaborativas dos associados da empresa significa simplificar a gestão, aprovação e o desenvolvimento de milhares de ideias – tudo no próprio software, que é responsivo e, portanto, adaptável a qualquer dispositivo e com a flexibilidade de “estar sempre na mão” por ser desenvolvido “na nuvem”. O resultado disso é muitas visões, sugestões, ideias e participações que trazem ideias inovadoras para solucionar problemas de forma criativa. 

Com o AEVO Innovate, nossa plataforma de gestão de inovação, você envolve o principal ativo do seu negócio – as pessoas – para obter ideias inovadoras e atingir resultados extraordinários. 

 

Saia da caixa de sugestões, fale com um especialista AEVO Innovate

Posts Relacionados
Entendendo Open Innovation A inovação aberta ou open innovation é uma ferramenta que surge da
Ser empreendedor está a frente de possuir uma grande corporação e ter muitos bens. Empreender
Metodologia como Inovação Fazer o uso de metodologias de projeto reflete a inovação na cultura

Deixe uma resposta