Desenho Organizacional: a sua empresa favorece a inovação?

Desenho Organizacional, também chamado de Design Organizacional, é a forma como a estrutura organizacional de uma empresa é desenhada. Uma boa abordagem para o Desenho Organizacional é aquela que busca evolução, em vez de engessamento. Em outras palavras, a elaboração do Design Organizacional é vista como um processo, no qual a melhoria contínua e incremental é essencial. Além disso, são valorizadas características como clareza, empoderamento e flexibilidade na estrutura. 

Apesar da estrutura organizacional ser frequentemente vista como apenas uma questão burocrática na gestão da empresa, ela realmente afeta a performance do negócio de várias formas. Nesse artigo, vamos discutir mais a fundo o Desenho Organizacional e como ele pode favorecer a inovação na sua empresa.  

 

Quais são as principais frentes de inovação?

Antes de abordar a questão do Desenho Organizacional e sua relação com a inovação, é interessante observar que existem inúmeras frentes possíveis para promover a inovação dentro de uma organização. Vamos descobrir algumas das principais:

 

Open Innovation

Também conhecido como Inovação Aberta, busca explorar fluxos de disseminação de conhecimento, descentralizar os esforços e apostar em colaboração. Um exemplo prático de Open Innovation é a organização de Hackatons, isto é, maratonas de programação e desenvolvimento de protótipos.

 

Programa de Ideias

Envolve todos as pessoas de uma organização, em especial aquelas de linha de frente que lidam com processos, serviços e produtos do seu negócio todos os dias; com o objetivo de estimular a inovação a partir do intraempreendedorismo, apoiando-se nos insights dos colaboradores para solucionar problemas e gerar oportunidades. 

O AEVO Innovate é uma plataforma de gestão e inovação que simplifica todo o processo de Inovação de qualquer empresa, inclusive a sua. Saiba mais clicando aqui.

Veja também: [VÍDEO] O QUE É UM PROGRAMA DE IDEIAS?

 

Design Thinking

Design Thinking é uma estratégia focada em criar soluções inovadoras para necessidades e problemas reais. Ela tem como princípio fundamental a empatia com o público para o qual o produto ou serviço em desenvolvimento se destina. 

 

Relacionamento com Startups

Um caminho mais direto para a inovação: a contratação de uma startup – que também é um tipo de Open Innovation- para dedicar-se ao desenvolvimento de soluções para serem implementadas em sua empresa. Essa frente tem o diferencial de não ser necessária uma mudança mais profunda na empresa para estimular a inovação, já que ela vem de fora.

 

Por que adaptar a estrutura organizacional da empresa para atender a necessidades das frentes de inovação?

Agora que você já sabe algumas das frentes de inovação que podem ser adotadas, é um bom momento para nos dedicarmos à questão principal desse post, que é a relação entre estrutura organizacional – e, portanto, Desenho Organizacional – e inovação. 

O ponto central dessa relação é que, se a organização tem cadeias de comando, papéis, diretrizes e regras desenhados de maneira deliberada e estratégica, fica bem mais fácil adotar alguma (ou várias) das frentes de inovação que destacamos, e até mesmo outras. 

Para desenhar uma estrutura organizacional que favoreça as frentes de inovação, antes de mais nada, deve haver uma mudança de mindset dos gestores e dos colaboradores. É preciso criar uma Cultura de Inovação, isto é, uma percepção geral da importância de inovar. As pessoas precisam entender e comprar a ideia de que esse é o caminho para assegurar a longevidade e o potencial de crescimento do negócio no mercado. Sem a Cultura de Inovação consolidada, qualquer esforço – inclusive em relação ao Desenho Organizacional – trará poucos resultados.

Dito isso, outra questão surge: quais são as necessidades das principais frentes de inovação? Afinal, essas necessidades devem ser levadas em consideração para a adaptação do Desenho Organizacional da sua empresa! A lista é longa, mas nós podemos destacar algumas:

  • Criar uma área para inovação na empresa;
  • Desenvolver orçamento para licenciar plataformas voltadas a otimizar processos internos;
  • Aplicar metodologias e ferramentas de inovação
  • Estimular a autonomia dos colaboradores;
  • Educar os líderes para tomada de decisões de inovação;
  • Estimular o engajamento coletivo para produção de insights.

 

Quais ações eu preciso tomar para promover uma mudança organizacional que propicie a inovação na minha empresa?

De acordo com “modelo de influência” apresentado pela McKinsey há mais de uma década, existem quatro ações essenciais para promover mudança organizacional efetiva; elas são uma parte importante do processo de Desenho Organizacional, pois influenciam o modo de pensar e de agir de toda a equipe.

 

Conscientização

As pessoas da organização precisam entender e acreditar no porquê a mudança é necessária. Assim, elas ficam mais inspiradas em transformar suas ações para colaborar com essa mudança. É importante ter em mente que, só porque as razões são claras para você, isso não significa que elas sejam claras para toda a equipe!

 

Processos de reforço

A importância do reforço não é novidade; cientistas como Pavlov já demonstravam, há quase 100 anos, o seu poder na mudança e consolidação dos padrões de comportamento. 

Na empresa que deseja promover mudança organizacional e impulsionar a inovação, é preciso criar mecanismos formais de recompensa, mas sem se limitar ao dinheiro. Para os profissionais da nossa época, colaboração e propósito são mais importantes do que compensação financeira. 

 

Criação de competências

Se a mudança organizacional é desejada, a mudança individual é necessária, e ela passa pelo desenvolvimento de talentos e habilidades; o grande “pulo do gato” é identificar quais. 

É aí que entra a visão dos líderes para o futuro, identificando as competências que se fazem mais necessárias dentro de uma empresa que deseja ser altamente inovadora. Até mesmo em segmentos tradicionais, como a advocacia, já se percebeu que é preciso desenvolver novas competências nas equipes e, agora, times de advogados são incentivados a aprender técnicas de engenharia e programação. 

 

Modelos de conduta

Exemplos têm um efeito consciente e inconsciente sobre as pessoas. Líderes em geral são reconhecidos como figuras que servem de exemplo para suas equipes e até mesmo para pessoas que não têm contato direto com eles. No entanto, não é preciso ocupar um cargo de liderança para ser um exemplo; colaboradores que têm o respeito de seus colegas também acabam se tornando modelos de comportamento, e esse é um trunfo importante para a mudança organizacional. Se esses colaboradores que são referência embarcarem na proposta, é mais provável que os outros também o façam.

Nesse artigo, falamos sobre Desenho Organizacional e como ele está relacionado com a inovação. Vimos que, se a estrutura organizacional for desenhada de maneira coerente com as frentes de inovação adotadas pela empresa, ela pode ser uma facilitadora dessas frentes. Para promover uma verdadeira mudança na estrutura organizacional da empresa, você deve trabalhar com os quatro elementos do modelo de influência.

Uma das frentes de inovação mencionada nesse post foi o Programa de Ideias. Ele merece destaque porque é uma maneira de incentivar a inovação de dentro para fora, em oposição a iniciativas que trazem a inovação de fora para dentro, como a adoção de um novo software. Quer aprender a estruturar um Programa de Idéias de sucesso na sua empresa? Faça o download gratuito do nosso material exclusivo, o Canvas do Intraempreendedorismo!

 

Posts Relacionados
Lean Manufacturing é a primeira coisa que vem à mente quando se trata de redução
Se você acredita que o trabalho em equipe pode ser sinônimo de perda de tempo,
A cultura do empreendedorismo é benéfica não apenas para aqueles que querem começar o próprio negócio.

Deixe uma resposta