Design organizacional: para que serve e porque utilizar

design-organizacional

Existem empresas que não conseguem atingir os seus objetivos se forem estruturadas de forma tradicional, como em um sistema hierárquico, com cargos e funções bem definidas.

Elas precisam ganhar uma estrutura diferente e até mesmo dinâmica, que possa se adaptar de acordo com a demanda dos seus clientes. Para conseguir fazer as mudanças necessárias, existe um conceito novo e muito importante.

Trata-se do design organizacional e se você deseja saber mais sobre esse assunto, como funciona, para que serve e porque utilizar continue com a leitura deste artigo e nos tópicos a seguir tenha todas as suas dúvidas esclarecidas.


O que é design organizacional?

O design organizacional consiste na forma como a equipe é estruturada, em relação aos seus cargos e funções. O seu objetivo é o de definir uma estrutura de modo que a equipe consiga atender na medida certa a demanda de trabalho existente.

No entanto, por se tratar de um conceito novo, ele é mais aplicado atualmente com a finalidade de revisitar a estrutura da organização e verificar se ainda está de acordo com as necessidades do mercado. Caso contrário, mudanças devem ser feitas.

Afinal, o comportamento de compra dos consumidores está em plena transformação e as empresas devem se adaptar para atendê-las de forma adequada se pretendem continuar competitivas e não perderem os seus clientes para a concorrência.

Nesse cenário, pode ser preciso fazer o design organizacional, o que exige uma identificação e posterior análise dos fluxos internos de comunicação, recursos e processos.

Dessa maneira, é possível averiguar quais são as mudanças necessárias. Não é raro a empresa se propor a mudar de forma radical, eliminando cargos, criando outros e remanejando os membros da equipe.

Também pode ser indispensável contratar profissionais de novas áreas ou mesmo com experiência em novas abordagens. O design organizacional pode levar a organização a criar um sistema totalmente novo de trabalho.

Uma tendência é formar equipes a cada projeto que for iniciado, sempre com um líder ou gestor diferente.

Essa é uma forma bastante dinâmica de trabalhar, sendo que os profissionais farão algo diferente e com outros colegas de trabalho a cada demanda que surgir. Assim, consegue-se alinhar com sucesso os objetivos de cada projeto e a estrutura empresarial.


Vantagens do design organizacional

Existem muitas vantagens em repensar o design organizacional e aplicar as mudanças necessárias. Entre as mais importantes está a possibilidade de contar com uma estrutura mais adequada para atingir objetivos e em conformidade com o seu modelo de negócios.

É possível que com o passar dos anos tenham sido realizadas pequenas alterações em relação a cargos e funções na sua empresa. Mas com a design organizacional é possível oficializar as mudanças e deixar a estrutura mais organizada e transparente.

Outro benefício de aplicar esse novo conceito no seu negócio é a possibilidade de inovar e seguir tendências que estão mostrando resultados satisfatórios em outras organizações. 

Um ambiente de trabalho mais horizontal é uma das inovações, que se caracteriza pelo desempenho das funções de modo colaborativo, onde todos os profissionais contribuem com ideias e até mesmo com a tomada de decisões.

Além disso, são realizados projetos que reúnem colaboradores de diferentes setores, para que possam enriquecê-lo com a sua experiência. Fisicamente, a sua empresa pode eliminar as divisórias para promover uma interação maior entre as equipes.

O design organizacional também oferece eficiência e produtividade, uma vez que ao reorganizar a estrutura empresarial é possível fazer mudanças que tornem os processos mais ágeis, sem perder e qualidade.

Se as transformações promovidas valorizarem os potenciais de cada colaborador, eles se sentirão mais valorizados e por consequência vão desempenhar as suas atividades com alto nível de dedicação e empenho.


Como estruturar o design organizacional na sua empresa

Não existe uma receita pronta e única que serve para todas as empresas que desejam estruturar o design organizacional, já que ele deve ser feito com base no que existe em cada organização e focar nos objetivos que se quer alcançar.

De todo o modo, o processo deve começar com a identificação da atual estrutura. Depois, pode-se buscar os problemas ou falhas existentes e encontrar maneiras de mudar a fim de resolvê-las.

Nesse processo, é importante avaliar a posição de cada colaborador e averiguar se ele não está sendo subutilizado. Quando as empresas permanecem muito tempo em uma mesma estrutura, sem nunca promover transformações, essa situação é bem comum.

Ou seja, existem profissionais que já estão há anos realizando a mesma atividade e devido a sua experiência podem ser promovidos e/ou receber mais responsabilidades. Outros colaboradores seriam mais bem aproveitados em outras funções.

Aqueles que possuem potencial para novas atividades podem ser capacitados para um novo cargo. Enfim, é preciso aproveitar ao máximo os profissionais e remanejá-los em uma nova estrutura pode ajudar em muito.

Os gestores são outros profissionais que podem ser remanejados e capacitados para que consigam atender as novas demandas e necessidades do mercado, bem como liderar suas equipes reformuladas.

Algumas empresas mantém hierarquias de cargos tradicionais: auxiliar > assistente > analista júnior, pleno e sênior > coordenador > gerente > diretores e C-Level. A sua companhia pode reorganizar esses cargos tradicionais da forma que achar melhor, e até mesmo criar novos cargos.


Como o design organizacional auxilia a gestão de pessoas?

Uma gestão de pessoas adequada não consiste em apenas delegar funções, mas também em oferecer todo o suporte necessário para que o profissional cresça junto com a empresa.

Também faz parte desse processo capacitá-lo para se tornar mais especializado e eficiente e ao mesmo tempo alinhado com as necessidades da organização.

Gerir os colaboradores consiste ainda em estar atento aos talentos e estimular o seu potencial, o que pode ser feito por meio do desenvolvimento de novas competências e pelo aprendizado contínuo.

E com o design organizacional se torna mais assertivo o trabalho da gestão de pessoas, além de muito mais satisfatório por mostrar bons resultados.

Isso porque quando os colaboradores estão desempenhando funções apropriadas dentro de uma estrutura atualizada dentro da empresa se torna mais simples investir no seu aprimoramento.

Além disso, com a gestão de pessoas, o design organizacional também é facilitado, uma vez que ajuda a identificar onde cada profissional melhor de enquadra na nova estrutura.


Conclusão

Para muitas empresas, repensar e reorganizar a sua estrutura se transformou em uma necessidade fundamental para manter a sua competitividade e até para reconquistar uma posição de destaque.

Embora exija muito trabalho e tempo para que todos se adaptem à nova realidade, o processo pode ser simplificado com a participação dos colaboradores, que desejam desde já contribuírem com ideias e insights.

Para tanto, existe o AEVO Innovate, nosso software de Gestão da Inovação que ajuda a promover um trabalho de equipe eficiente, com o compartilhamento de ideias e experiências. Todas elas com potencial para serem muito úteis no processo de design organizacional.

Para saber mais sobre as possibilidades dessa ferramenta, clique aqui para conhecer nossa plataforma e inove com uma estrutura que esteja mais alinhada aos objetivos e demandas da sua organização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *