Educação corporativa: entenda o que é e quais os objetivos

A educação corporativa é uma estratégia na área de gestão de pessoas, que tem como foco o desenvolvimento de novas habilidades técnicas ou sociais para favorecer o desempenho da equipe.

Não é segredo ou novidade que o mundo está evoluindo, e isso gera novos desafios e oportunidades para todos os negócios.

Para acompanhar as mudanças no comportamento do consumidor, formas de trabalho, tecnologias produtivas e outras variáveis que afetam os resultados de uma empresa, é fundamental adotar uma estratégia de aprendizagem contínua, como a educação corporativa.

Ela permite que os profissionais de uma organização estejam alinhados a uma cultura de inovação, e se desenvolvam constantemente para entregar os melhores resultados em suas posições.

Esta é uma abordagem favorável à empresa, através de equipes cada vez mais qualificadas, e também aos colaboradores, que recebem estímulos para crescer e confiança para exercer suas funções.

O que é educação corporativa?

A educação corporativa é uma estratégia na área de gestão de pessoas, que tem como foco o desenvolvimento de novas habilidades técnicas ou sociais para favorecer o desempenho da equipe.

Ela busca avaliar o contexto da organização para encontrar lacunas entre os resultados atuais e os seus objetivos, preenchendo tais espaços com as capacidades necessárias para atingir as metas que foram traçadas.

Em outras palavras, quando a educação corporativa indica um treinamento, mentoria, ou outra forma de qualificação para um profissional, ela enxerga o retorno dessa iniciativa como uma pequena engrenagem no contexto geral da equipe.

A educação corporativa ainda é responsável pela padronização de negócios que operam em larga escala.

Uma rede de lanchonetes, por exemplo, precisa ter produtos e atendimento semelhantes em diversos estabelecimentos, e para atender essa demanda os seus colaboradores devem cumprir treinamentos muito específicos.

Isso não significa, no entanto, que empresas menores também não possam encontrar benefícios ao adotá-la. Pequenas companhias podem encontrar na educação corporativa uma forma de resistir à pressão dos concorrentes que operam em larga escala, e até mesmo de crescer para disputar fatias maiores de seus mercados.

Graças a importância que essa área possui para o sucesso de qualquer negócio a longo prazo, é importante que ela seja levada a sério, com a seleção de profissionais ou times capacitados para lidar com o desenvolvimento dos colaboradores no conjunto da organização.

Treinamento x Educação corporativa

O treinamento pode ser considerado uma ferramenta básica para o desenvolvimento de pessoas, mas ele é apenas uma parte de todas as opções que a educação corporativa tem à disposição para atingir seus propósitos.

Eles costumam ter um objetivo pontual, favorecendo um time ou profissional em determinada tarefa no curto prazo. Sua estrutura é quase sempre hierárquica: alguém possui um conhecimento, e deve transmiti-lo para alguém que precisa aprender.

A educação corporativa trabalha com uma visão de longo prazo, e pode estruturar programas de aprendizagem contínua que sempre recebem novas etapas e não chegam a ser “concluídos” como um treinamento.

Além disso, a abordagem costuma ser mais democrática, com a figura do treinador/professor atuando para facilitar o desenvolvimento autônomo do profissional, que pode inclusive definir suas próprias áreas de estudo, se isso for discutido com a organização.

A busca pelo aprendizado também pode ser ativa, com cada colaborador sendo estimulado a buscar novos conhecimentos fora das possibilidades oferecidas pela empresa. Esse modelo estimula a ação individual, transmitindo um senso de confiança e respeito por parte do negócio.

Também é uma forma prática de estimular a inovação, já que o conjunto de profissionais será exposto a uma gama de experiências muito maior do que a organização daria conta de entregar sozinha.

Principais objetivos

O objetivo central da educação corporativa, evidentemente, é fortalecer o potencial de uma organização ao estimular o desenvolvimento de cada participante.

Essa evolução, no entanto, deve ser pautada pelas necessidades estratégicas do negócio. Ter um time de estrelas não é garantia de bons resultados, se as habilidades de cada colaborador não puderem ser traduzidas em melhorias reais no seu modelo de trabalho.

Como vai além dos treinamentos pontuais, a educação corporativa também se interessa por construir uma cultura de aprendizagem permanente, onde nenhum profissional passa muito tempo com o mesmo conjunto de habilidades.

Perceba que esse movimento deve ser estimulado, e não imposto, gerando nas pessoas o desejo de buscar novos conhecimentos por conta própria, mas com o apoio da empresa.

Aprofundar o entendimento que os profissionais têm sobre o negócio também é um objetivo da educação corporativa. Ele parte de uma visão na qual pessoas capazes de compreender sua posição estratégica nos processos da empresa se tornam mais produtivas ao executar suas atividades.

Em outras palavras, todos sabem o que devem fazer e porquê estão fazendo, ganhando condições melhores de pensar em como deve ser feito.

Por que estimular a educação corporativa?

O desenvolvimento de novas habilidades é o benefício central da educação corporativa, mas não devemos entendê-lo como um final, e sim como um meio para atingir diversas outras vantagens.

Motivação para o trabalho

Receber desafios e evoluir a partir deles estimula os melhores profissionais em seus trabalhos.

Um número cada vez maior de pessoas relata a importância desse aspecto na hora de escolher uma organização, e o seu negócio pode acumular colaboradores capacitados e motivados se oferecer o ambiente que eles esperam.

Renovação de talentos

Empresas que visam a permanência e o crescimento no longo prazo devem se atentar para a perda de talentos, por fatores como aposentadoria, transição de carreira e afins.

A educação corporativa permite que os lugares deixados por eles não demorem a ser preenchidos, visto que a organização terá outros profissionais qualificados para a vaga, ou com disposição para desenvolver rapidamente as habilidades que ela demanda.

Estímulo à inovação

Como a educação criativa favorece a autonomia dos colaboradores, ela também impulsiona a inovação nos negócios. Os profissionais envolvidos trarão conhecimentos de fontes diversas e terão confiança para colocar tudo sobre a mesa, permitindo que as melhores ideias ganhem força e conduzam melhorias na empresa.

Resposta às mudanças

O mundo corporativo de hoje não é igual ao de dois anos atrás, e certamente não será o mesmo nos próximos anos.

Para resistir às mudanças e explorar suas oportunidades, qualquer negócio irá depender de profissionais ágeis para entender e controlar as novas variáveis que afetam o desempenho de uma organização.

Para garantir essa agilidade, nada melhor do que um modelo de aprendizado contínuo.

Conclusão

Seja para capacitar os recém-chegados ou para sustentar o desenvolvimento contínuo dos melhores profissionais numa empresa, a educação corporativa é a estratégia certa.

Você pode intensificar os retornos dessa abordagem trabalhando com ferramentas que favoreçam a relação entre os times, a gestão de projetos transformadores e a conexão com organizações inovadoras por todo o mundo.

O AEVO Innovate tem tudo isso num só lugar, e por isso é o maior software de Gestão da Inovação da América Latina. Solicite uma demonstração e saiba como ele pode elevar os resultados do seu negócio!

Deixar uma resposta

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.


    Eu li e concordo com a Política de Privacidade.