Fit Cultural: O que é e porque é importante para sua empresa?

fit-cutural

A seleção do profissional ideal é uma das tarefas mais difíceis na gestão de pessoas, mas ter atenção nesse momento pode evitar vários obstáculos mais à frente.

A missão dos recrutadores vem se tornando ainda mais importante e desafiadora conforme novos elementos entram em cena – além das capacidades técnicas, é preciso avaliar fatores como as habilidades sociais e o fit cultural dos candidatos, garantindo uma boa conexão entre eles e a empresa.

Ter essa “visão geral” pode evitar que a organização invista em profissionais com poucas chances de se adaptar à visão e cultura do negócio, e possam integrar um número maior de colaboradores engajados com esses princípios.

 

O que é Fit Cultural?

Fit, como um todo, é um termo que descreve algo adequado. O seu uso mais comum, no Brasil, é na palavra fitness, que poderia ser traduzida como uma “condição adequada” de saúde ou condicionamento.

O fit cultural, portanto, demarca uma adequação entre as ideias do profissional e a cultura da empresa na qual ele atua ou vai atuar. Na prática, isso significa que os dois lados terão visões de mundo, objetivos e padrões éticos semelhantes, além de atribuir o mesmo valor a um certo conjunto de qualidades.

Pense numa grande organização, e num valor que possa defini-la, como Google e criatividade, ou Apple e excelência, por exemplo. É lógico que esses termos não representam por completo a cultura das companhias, mas apontam alguns traços gerais que o colaborador precisa ter para que haja um fit cultural.

 

Porque avaliar o fit cultural é importante?

Quando a equipe compartilha valores semelhantes, é mais fácil obter colaboração e engajamento com suas atividades, pois haverá um clima de bem-estar no trabalho.

Buscar o fit cultural não significa que todas as pessoas devem pensar da mesma forma, afinal as divergências promovem inovação e competições saudáveis. O importante é ter um common ground, ou seja, um ponto de partida respeitado por todos.

Digamos que o seu time valorize criatividade, inovação e autonomia. Nesse contexto, um profissional muito apegado a processos e hierarquias pode ficar paralisado, esperando ordens para agir, ou criará barreiras que impedirão a agilidade dos outros colaboradores.

 

Como avaliar o fit cultural do candidato?

Promover o fit cultural não é tão simples quanto analisar as preferências de cada indivíduo. Muitas vezes alguns elementos só vão se mostrar no convívio direto, quando os novos colaboradores tiverem contato com o resto da equipe. Ainda assim, existem algumas estratégias que permitem a construção de um time alinhado e focado no mesmo objetivo.

O primeiro passo, logicamente, é compreender a cultura do negócio. Não há como encontrar alguém adequado sem saber quais são os critérios de adequação, certo? Você pode começar investigando quais valores são importantes para os membros atuais da organização (não esqueça de se incluir no processo!) por meio de entrevistas e formulários.

Além disso, é preciso analisar as características necessárias para o cargo em questão. Mesmo que a cultura da organização aponte para um lado, pode ser que a vaga tenha exigências opostas. A mais criativa das empresas ainda vai precisar de alguém para cuidar das burocracias, e vice-versa!

A partir daí será mais fácil avaliar o fit cultural de cada possível selecionado. As entrevistas são processos fundamentais, pois abrem espaço para entrar em questões que os currículos muitas vezes não revelam.

Procure identificar os motivos que levaram ao afastamento de empregos anteriores, por exemplo, assim como os motivos que atraíram o candidato para a sua empresa. Outra alternativa interessante é questionar o que essa pessoa faria em cenários hipotéticos, como por exemplo:

  • Qual seria a sua escolha, entre passar os próximos seis meses trabalhando sozinho ou numa equipe com pessoas que você ainda não conhece?
  • Numa situação de emergência, não é possível contactar o líder do time, e alguém com mais tempo na companhia sugere uma ideia incorreta, na sua visão. Como você reagiria?
  • Se alguém aponta uma falha no seu trabalho, e você percebe que realmente errou, a sua primeira iniciativa é tentar resolver sozinho ou pedir a ajuda dessa pessoa?

É interessante que as perguntas não dêem margem para respostas muito diretas – sim ou não – e levem o candidato a expressar melhor suas ideias. Ninguém vai dizer que tem medo de trabalhar em equipe ou não sabe lidar com pressão, por exemplo.

Um recurso cada vez mais comum é a análise das redes sociais do candidato. Embora seja um instrumento de grande potencial, muitos recrutadores não o exploram da maneira correta. O objetivo não é apenas encontrar uma foto de quando o candidato exagerou numa festa meses atrás, ou saber onde ele passou as férias, mas entender sua visão de mundo e as ideias que ele valoriza.

As postagens de uma pessoa podem mostrar se ela é organizada, criativa, determinada ou curiosa, se possui inteligência emocional, valoriza a diversidade ou trabalha bem em grupo, e assim por diante – basta saber o que você está procurando.

 

Como o clima organizacional se relaciona com o fit?

Já vimos que entender a cultura é um passo necessário para realizar o fit, e um elemento importante nesse cenário é o clima organizacional – a maneira como os profissionais se sentem com relação ao trabalho.

Quando o clima é positivo, a realização do fit cultural tende a ser mais simples, já que os colaboradores atuais receberão bem os novos contratados, e estes vão ter menos inseguranças em relação à equipe. Em poucas palavras, é mais fácil se encaixar num ambiente saudável.

Já um clima pesado pode ir na direção oposta, fazendo com que os dois lados se fechem e tenham menos interações, ou entrem em conflito mais facilmente, atrapalhando a realização do fit cultural.

Por outro lado, a contratação de profissionais capazes de reformular o clima organizacional pode ser a solução ideal, trazendo um novo ar para as relações da empresa. Essa é uma atitude que requer cuidado, pois o novo colaborador deve ter maestria em suas habilidades sociais e experiência em climas desconfortáveis para tirar o melhor da situação.

 

Conclusão

O fit cultural é um ingrediente necessário para construir organizações fortes, capazes de atuar em conjunto na busca de resultados positivos.

Alcançá-lo requer um conhecimento profundo das necessidades e valores do seu time, e este conhecimento pode ser obtido mais facilmente com um programa de ideias como o do AEVO Innovate, onde os profissionais terão espaço para apresentar e debater suas visões, além de apontar qualidades que os novos contratados podem acrescentar à equipe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *