Gestão de projetos de inovação: 4 ferramentas poderosas

Gesto de projetos de inovação

Ter uma grande ideia é apenas o primeiro passo para inovar. O caminho que se segue traz os mais diversos riscos e desafios, que precisam ser enfrentados com um planejamento adequado e uma execução cuidadosa. É aí que entram as ferramentas para gestão de projetos de inovação.


O que são projetos de inovação?

Quando uma empresa leva a inovação a sério, ela irá criar facilidades para que seus colaboradores possam ter e implementar ideias, utilizando projetos de inovação. Ao contrário dos projetos comuns, eles são baseados em fazer as coisas de forma disruptiva – encontrar meios não explorados para conseguir resultados que até então parecem inalcançáveis.

Tais projetos possuem uma dinâmica de alto risco e alto retorno, lançando novos produtos ou desenvolvendo processos com circunstâncias incertas, como num salto de fé. É por conta dessa imprevisibilidade que a gestão de projetos de inovação ganha importância, ajudando as equipes a fazer ajustes no caminho para se aproximar do resultado esperado.


Por que é importante fazer a gestão dos projetos de inovação?

Todo projeto de inovação nasce como uma Aposta, oferecendo uma chance de explorar mercados em rápido crescimento, nos quais a empresa possui baixa ou nenhuma participação até o momento. Por sua própria natureza, algumas Apostas falham, e o investimento feito se perde.

A gestão de projetos de inovação aumenta as chances de que o resultado oposto aconteça: as Apostas dão certo, e se transformam em Estrelas, as quais possibilitam uma grande participação nos mercados de alto crescimento – o sonho de todo empreendedor.

A estimativa mais comum aponta somente uma Estrela em cada 250 Apostas, e a gestão de projetos de inovação é o que fará com que ela seja encontrada, ao mesmo tempo em que dirá o momento certo de cancelar as apostas fracassadas, evitando o desperdício de recursos.

Você pode saber mais sobre Apostas e Estrelas no artigo Ambidestria Organizacional: Tudo o que você precisa saber!


Como fazer a gestão dos projetos de inovação?

Existem três etapas fundamentais para extrair todo o potencial desse conceito:


Organize um portfólio de startups internas

Incentive o intraempreendedorismo com um portfólio de startups internas, equipes autônomas cujo tempo é gasto em projetos que não sustentam o core business da empresa.

Pense nelas como unidades destacadas, as quais recebem um orçamento e um time para cumprir determinadas metas. Se elas fracassarem, sua queda não afetará muito o funcionamento central da organização, mas se tiverem sucesso, suas criações podem se transformar em produtos, ferramentas e processos de grande valor.


Execute os projetos de modo ágil e incremental

As startups internas servem a um único propósito: testar hipóteses de forma ágil, para descobrir o que funciona e o que deve ser descartado, aumentando os investimentos conforme resultados positivos começarem a surgir.

Errar e aprender algo em uma semana é melhor do que passar um ano planejando a próxima jogada. O ciclo que deve ser seguido irá incluir alguma forma dessas três etapas: entender o problema, desenvolver uma solução e encontrar uma maneira de testá-la.


Crie “rodadas de investimento” para as startups internas

Startups precisam de investimentos, que costumam seguir uma série de fases: anjo, seed, series A, e assim por diante. No intraempreendedorismo, é importante adotar uma postura como essa, permitindo que as equipes tenham acesso a mais recursos conforme demonstrarem avanços.

O primeiro investimento pode ser apenas o necessário para uma pesquisa, identificando se existe ou não um potencial de vendas para um produto hipotético, por exemplo. O importante é obter respostas sem comprometer uma grande soma de valores.

A gestão de projetos de inovação também terá de encerrar algumas startups internas, quando notar que elas estão sendo improdutivas. Os investimentos podem ser então repassados para uma iniciativa com melhores resultados, ou começar um novo ciclo de testes.


4 ferramentas para gerenciar seus projetos de inovação

Existem metodologias, documentos e processos capazes de favorecer a gestão de projetos de inovação, aplicando as etapas descritas acima com o máximo de eficiência e velocidade.


1. Business Model Canvas

Trabalhando com a análise de nove categorias, que se dividem entre informações sobre os clientes, oferta, estrutura para alcançar os clientes e equilíbrio financeiro, o Business Model Canvas permite confirmar ou descartar a viabilidade de uma ideia em questão de horas.

Basta preencher os espaços numa folha de papel ou planilha para saber, de modo instantâneo, quais os pontos cegos e possíveis falhas do negócio. A partir daí, é possível buscar formas de fechar as lacunas ou descartar o projeto numa fase inicial.

Você pode conhecer melhor essa ferramenta no Artigo O Business Model Canvas para inovar em modelos de negócio.


2. Design Thinking

Dando enfoque às necessidades dos clientes para criar soluções inovadoras, o Design Thinking é uma metodologia capaz de aproximar a empresa e o público, melhorando o relacionamento entre as partes e a qualidade das ofertas lançadas no mercado.

O produto não é feito para os clientes, mas junto com eles, definindo o Design Thinking como uma ferramenta para gerir projetos de inovação que é, ela mesma, inovadora. As etapas ocorrem num constante diálogo, ouvindo as necessidades do público, apresentando uma possível solução, e fazendo ajustes a partir do feedback obtido.


3. Brainstorming

A atividade que é referência na geração de ideias atende perfeitamente à gestão de projetos de inovação, sobretudo em suas etapas iniciais, ou quando o time encontra um obstáculo mais complexo do que o esperado.

Com o brainstorming é possível resolver problemas de forma ágil, aprofundando a confiança entre o líder e a equipe, o que gera melhor relacionamento no longo prazo e a construção de um grupo cada vez mais forte e inovador.


4. Metodologias ágeis

Utilizando ciclos de aprimoramento constante para construir um produto enquanto suas diversas partes são testadas, as metodologias ágeis fornecem um background perfeito para a gestão de projetos de inovação.

Seus pilares – comunicação aberta, soluções práticas, alinhamento de expectativas e estrutura flexível – permitem obter em semanas um resultado que, de outras formas, poderia levar anos para ser alcançado.


Bônus: Software para gestão de projetos de inovação

Plataformas como o AEVO Innovate permitem implementar de forma simples os conceitos e ferramentas discutidos nesse artigo, integrando todos os colaboradores num esforço coletivo para impulsionar mudanças positivas.

O software possui funcionalidades como um ranking de premiações, que usa a gamificação para incentivar novas propostas; um fluxo de gestão que permite administrar todas as etapas, da ideia à avaliação do projeto, passando por sua execução; e a Central de Startups, onde um banco de dados mostra como organizações externas podem contribuir para a sua inovação.


Conclusão

A gestão de projetos de inovação pode ser uma tarefa difícil, se você não estiver usando as ferramentas adequadas, mas com a implementação de algumas dicas apresentadas nesse artigo você poderá transformá-la num processo quase científico, identificando com clareza quais áreas precisam de ajustes e como eles devem ser realizados.

Para acelerar seus resultados, você pode experimentar a plataforma AEVO Innovate, que oferece a estrutura ideal para aplicar, na prática, os conceitos de Business Model Canvas, Design Thinking, Brainstorming e Metodologias Ágeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *