Como desenvolver uma gestão estratégica de pessoas

A gestão estratégica de pessoas é um modelo que busca alinhar as necessidades da empresa e o desenvolvimento dos colaboradores, para que cada um possa atingir seu potencial máximo dentro da organização.

Empreendedores e gestores de RH já estão familiarizados com a ideia de que as pessoas merecem posição de destaque na estrutura de um negócio. Para que os colaboradores se sintam valorizados, se engajem com a empresa e atinjam os melhores resultados, é preciso desenvolver uma gestão estratégica de pessoas.

Sabemos que essa visão nem sempre orienta as ações das empresas, já que muitas delas não atuam de modo planejado para levar seus profissionais a crescer em talento e contribuição para a equipe.

A gestão estratégica de pessoas vem para preencher essa lacuna, oferecendo uma forma de aproximar as empresas da forma ideal de lidar com seus colaboradores. Saiba mais neste artigo.

O que é gestão estratégica de pessoas?

A gestão estratégica de pessoas é um modelo que busca alinhar as necessidades da empresa e o desenvolvimento dos colaboradores, para que cada um possa atingir seu potencial máximo dentro da organização.

Ela perpassa todos os pontos de contato entre colaborador e organização, incluindo processos seletivos, treinamentos, execução das tarefas e desligamentos, garantindo que a passagem de uma pessoa pelo negócio seja positiva para ambos os lados.

Principais características e pilares

Na prática, a gestão estratégica de pessoas tem como pilares o desenvolvimento constante dos profissionais e a atuação sistemática do RH para fazer com que eles ocupem as posições certas para acelerar os resultados do negócio.

No dia a dia, esses pilares sustentam diversas ações que podem ser descritas em quatro áreas:

1. Seleção

Envolve a entrada de novos colaboradores na organização, mas não para por aí. A seleção também passa pela escolha de profissionais para formar uma equipe, a promoção de talentos para novos cargos, e até mesmo a seleção das atividades realizadas por cada indivíduo.

De forma resumida, os processos seletivos determinam o que a empresa espera de cada pessoa, escolhendo quem demonstra mais capacidade ou potencial para se adequar ao perfil desejado.

2. Comunicação

Se a gestão espera algo de cada indivíduo, então ela precisa comunicar claramente as suas expectativas para que os profissionais sejam capazes de entregar o resultado.

Uma boa comunicação evita ruídos e os mais variados tipos de conflitos, e deve ser pautada num ciclo de feedbacks assertivos para promover ajustes e reconhecimentos adequados ao desempenho dos colaboradores.

3. Engajamento

Aqui entram as ações com o objetivo de elevar a motivação e o compromisso dos profissionais com os objetivos da organização.

Será preciso entender o que leva cada pessoa a dar o melhor de si, oferecendo essas condições de acordo com as possibilidades da empresa.

4. Desenvolvimento

Treinamentos, mentorias e métodos inovadores como a trilha do conhecimento são parte integral da gestão estratégica de pessoas.

Essas iniciativas permitem a melhoria consistente no desempenho dos profissionais, e dessa forma levam a empresa a estágios continuamente mais altos de performance.

Gestão estratégica de pessoas e People Analytics

A gestão de pessoas conta com uma participação cada vez mais considerável da tecnologia na avaliação de cenários e tomada de decisões. Essa prática é conhecida como People Analytics, e se apoia no uso de dados para conduzir uma gestão estratégica de pessoas.

Por meio do People Analytics, uma empresa pode monitorar dados internos e externos, que irão favorecer os processos de gestão.

Ela terá condições de fazer contratações mais apropriadas avaliando e pré-selecionando milhares de candidatos em suas redes sociais, ou acompanhar a produtividade da equipe ao longo do tempo para identificar e remover obstáculos, por exemplo.

A análise de pessoas, tradução literal para People Analytics, ainda é capaz de traçar os perfis dos colaboradores, com suas competências, interesses e relações dentro da empresa.

Isso facilita na hora de construir equipes, oferecer treinamentos, engajar em atividades ou descobrir os bloqueios no desempenho de um profissional.

Como desenvolver uma gestão estratégica de pessoas

Além de trabalhar extensamente com a análise de pessoas e observar os princípios da área, que já discutimos mais acima, existem algumas dicas para alcançar um nível de gestão realmente estratégico.

A primeira delas é traçar com clareza os objetivos da organização, em curto, médio e longo prazo.

Quando a empresa sabe onde quer chegar, é possível dividir o planejamento global em metas para equipes ou departamentos, e a partir daí encontrar os papéis que serão cumpridos individualmente.

A gestão estratégica de pessoas deve olhar para a empresa como um sistema, onde os colaboradores atuam como células que influenciam de modo positivo ou negativo no resultado geral.

Nesse momento, também é importante considerar os cenários futuros usando ferramentas para identificar riscos ou oportunidades ao negócio.

O mercado certamente não será o mesmo em um ou dois anos, e a empresa pode se apoiar na gestão estratégica de pessoas para manter a competitividade num ambiente volátil.

A próxima dica é o mapeamento de recursos, tanto no sentido material quanto em relação ao capital humano da empresa.

Saiba o que cada profissional é capaz de entregar hoje, onde ele pode chegar em períodos determinados e quais são os passos necessários para isso. Determine quais colaboradores ou competências são prioridades, e distribua os recursos de acordo com essa decisão.

Após traçar o destino e encontrar o ponto de partida, é hora de produzir um cronograma com as metas e os programas de desenvolvimento para o profissional.

É sempre interessante quebrar a visão de longo prazo em partes menores e acionáveis, com objetivos semanais ou quinzenais, por exemplo.

Com esse documento em mãos, o trabalho será de acompanhamento, avaliando a execução das etapas, oferecendo feedbacks construtivos e buscando formas de lidar com as questões que surgirem pelo caminho.

Isso pode ser feito com treinamentos adicionais, o reposicionamento ou afastamento do colaborador, e a seleção de novos talentos para atender às demandas que surgirem.

Conclusão

Empregar a gestão estratégica de pessoas permite que uma empresa aproveite ao máximo as contribuições que seus profissionais podem oferecer.

É um sistema que exige planejamento acurado e manutenção constante, mas vai potencializar os recursos humanos de qualquer negócio.

Para cuidar de todas as etapas, automatizando processos e acompanhando o desenvolvimento de cada colaborador, adotar uma plataforma de gestão é a solução ideal.

O AEVO Innovate atende esses requisitos, e vai além, pois oferece o espaço ideal para transformar as novas habilidades em resultados concretos para a empresa.

Solicite uma demonstração gratuita do nosso software, e veja como ele pode recriar a sua perspectiva sobre gestão de pessoas.

aevo-innovate-blog

Deixar uma resposta

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.


    Eu li e concordo com a Política de Privacidade.