O que é Governança ESG? Os 3 pilares e benefícios

Governança ESG é uma abordagem que prioriza a sustentabilidade e a responsabilidade corporativa, tendo como pilar o social, ambiental e a gestão eficiente. Quando aplicado no dia a dia organizacional, se concentra nas práticas de gestão e nos processos de controle interno das empresas.

O panorama empresarial atravessou diversas mudanças importantes ao longo dos últimos anos, e a adoção da Governança ESG está entre as ações que mais transformaram o cenário.

A sigla ESG corresponde a ambiental, social e governança, os conceitos, trabalhados em conjunto, trazem grandes benefícios para às empresas e a sociedade. Essa abordagem prioriza a sustentabilidade e a responsabilidade corporativa.

A Governança em ESG se firmou como um destaque entre as metodologias para empresas empenhadas em operar de forma ética e transparente.

Ela se tornou tão atraente por ter princípios que não apenas abrangem aspectos ambientais e sociais, mas também focam na qualidade da gestão empresarial.

Saiba como fortalecer esse pilar na sua organização e ter padrões de excelência em governaça ESG, ao mesmo tempo em que agrega valor ao negócio. Siga a leitura.

O que é ESG?

Environmental, Social and Governance (ESG) é o conjunto de critérios utilizados para avaliar o desempenho das empresas em áreas que vão além do financeiro. Esse conceito tem ganhado destaque como um guia essencial para a sustentabilidade empresarial e a responsabilidade corporativa.

Leia mais:
ESG e inovação: conceito, relação e boas práticas
Desenvolvimento sustentável: o que é, quais os objetivos e como promover

Environmental (Ambiental)

O pilar Ambiental concentra-se nas práticas e políticas que uma empresa adota em relação ao meio ambiente, o que inclui:

  • Eficiência no uso dos recursos naturais;
  • A minimização do impacto ambiental;
  • Adoção de energias renováveis;
  • Gestão de resíduos;
  • Redução das emissões de carbono;
  • Preservação da biodiversidade.

Social

O pilar Social se refere às práticas e políticas relacionadas ao impacto da empresa no contato com as pessoas dentro e fora da organização.

Ele engloba a gestão de relações com funcionários, a diversidade e inclusão, a segurança no trabalho, o engajamento em ações comunitárias, a responsabilidade social corporativa, os direitos humanos e o respeito aos valores éticos.

Governance (Governança)

A Governança diz respeito às práticas de gestão corporativa, destacando a transparência, equidade e ética nos processos internos da empresa.

Ela envolve a estrutura de liderança, a composição do conselho, a distribuição de responsabilidades, a conformidade com regulamentos e a prestação de contas aos acionistas.

Ao avaliar as três áreas, o ESG procura medir o desempenho de uma empresa no que diz respeito aos seus valores e impacto.

A abordagem de governança ESG está se tornando cada vez mais relevante no mundo corporativo, influenciando investidores, consumidores e stakeholders a buscar organizações comprometidas com a sustentabilidade e a responsabilidade social.

O que é a Governança ESG?

A Governança ESG se concentra nas práticas de gestão e nos processos de controle interno das empresas.

Essa dimensão destaca a maneira como as organizações são administradas, com uma liderança estável, sistemas claros para a tomada de decisão e transparência nas informações prestadas aos acionistas, colaboradores e consumidores.

Ela não se trata apenas de seguir regras e regulamentos.

A Governança ESG é focada em criar uma cultura organizacional sólida, transparente e ética, na qual as decisões sejam tomadas com base em valores compartilhados e responsabilidade corporativa, visando o sucesso da empresa no curto e no longo prazo.

Ética e comportamento corporativo

A integridade ética é um elemento central nesse campo. Empresas com boas práticas de Governança ESG geralmente têm códigos claros e promovem uma cultura baseada em valores, evitando práticas antiéticas, corrupção e conflitos de interesses.

O sistema de compliance interno é importante para garantir que as diretrizes sejam cumpridas no dia a dia.

Saiba mais: Cultura de inovação: o que é, pilares e como promover

Conselho e Liderança

A estrutura de governança de uma empresa inclui o papel e a independência do conselho de administração, o equilíbrio entre executivos e membros independentes, e a diversidade no conselho.

Todos esses aspectos influenciam diretamente a tomada de decisões estratégicas e o direcionamento da organização.

Transparência e prestação de contas

A Governança ESG busca a transparência em relação às operações e aos processos internos da empresa, sem omitir dados ou manipular o mercado de alguma forma.

As organizações que estão construindo esse pilar precisam divulgar informações precisas e completas aos investidores, clientes e stakeholders sobre as suas políticas, práticas e desempenho.

Responsabilidade e Gestão de riscos

A Governança ESG também passa por estabelecer práticas e políticas para identificar, avaliar e gerenciar riscos corporativos, incluindo riscos financeiros, operacionais e de conformidade.

Essa abordagem está muito mais preocupada em prevenir e mitigar antecipadamente os riscos do que em esperar possíveis consequências negativas.

Equidade

A empresa ainda deve se preocupar em garantir a igualdade de tratamento a todos os stakeholders, garantindo que seus interesses sejam considerados e protegidos.

Nesse princípio estão inclusos acionistas, colaboradores, clientes, fornecedores e as comunidades onde a empresa opera.

Como aplicar a Governança ESG na prática?

Implementar a Governança ESG efetivamente requer um compromisso contínuo da alta administração e um esforço coletivo de todos os níveis do negócio.

Confira algumas ações concretas que a sua empresa pode adotar, tendo em mente que elas podem ser ajustadas e personalizadas para se alinharem com a cultura e as necessidades específicas de cada organização.

1. Conselho de administração diversificado e independente

  • Buscar a diversidade em termos de gênero, etnia, habilidades e experiências para enriquecer as perspectivas no conselho;
  • Garantir a presença de membros independentes capazes de desafiar construtivamente as decisões da gestão.

2. Desenvolver políticas e códigos de conduta

  • Criar códigos de ética claros e abrangentes que abordem práticas comerciais éticas, evitando conflitos de interesse e corrupção;
  • Implementar programas de treinamento para garantir que todos os funcionários entendam e acompanhem os princípios éticos estabelecidos.

3. Divulgação transparente

  • Fornecer informações claras, precisas e oportunas aos investidores, clientes e stakeholders sobre práticas de governança, desempenho financeiro, riscos e impactos sociais e ambientais;
  • Produzir relatórios detalhados que evidenciem como a empresa está se alinhando aos princípios da Governança ESG.

4. Implementar mecanismos de controle interno e avaliação de riscos

  • Estabelecer processos robustos de controle interno para monitorar e gerenciar riscos em várias áreas da empresa, incluindo finanças, operações, conformidade regulatória e reputação;
  • Realizar auditorias regulares e avaliações de riscos para identificar e mitigar potenciais problemas ou desafios.

5. Envolvimento dos stakeholders

  • Promover o engajamento ativo com os stakeholders, incluindo funcionários, clientes, fornecedores, comunidades locais e investidores, para entender suas expectativas e necessidades e incorporar feedback nas políticas e práticas da empresa.

Principais benefícios em adotar a Governança ESG

Os benefícios de adotar a Governança ESG demonstram como ela pode agregar valor a uma empresa, indo além do aspecto financeiro, influenciando positivamente sua reputação, operações e capacidade para enfrentar desafios futuros.

  • Melhoria da reputação e imagem da marca: a implementação de políticas de Governança ESG demonstra compromisso com valores éticos, transparência e responsabilidade social, o que tende a melhorar a reputação da empresa junto aos stakeholders e clientes;
  • Acesso a capital e investimentos sustentáveis: empresas com sólidos padrões de Governança ESG tendem a ser mais atraentes para investidores. Como a sustentabilidade é cada vez mais valorizada nos mercados financeiros, seguir as melhores práticas nessa área pode facilitar o acesso a financiamentos e investimentos;
  • Redução de riscos financeiros e operacionais: a Governança ESG bem estruturada ajuda a identificar e mitigar riscos financeiros, legais, operacionais e de reputação. É uma forma de proteger a empresa contra possíveis crises e danos financeiros;
  • Aumento da eficiência operacional e inovação: a busca por padrões ESG frequentemente incentiva a inovação e a eficiência nos processos operacionais, impulsionando a empresa a adotar novas tecnologias e práticas que promovam o uso eficiente de recursos. A diversidade no interior da organização também contribui para esse resultado, ampliando a visão do negócio;
  • Atração e retenção de talentos: empresas com compromissos sólidos em Governança ESG atraem talentos que valorizam questões éticas, ambientais e sociais. Isso contribui para a construção de uma equipe engajada e diversificada;
  • Sustentabilidade a longo prazo: a Governança ESG eficaz permite que as empresas considerem não apenas os resultados financeiros a curto prazo, mas também a sustentabilidade a longo prazo, garantindo sua viabilidade e sucesso contínuo.

Conclusão

A Governança ESG oferece um caminho claro e estratégico para as organizações navegarem em um mundo cada vez mais complexo, colocando ênfase em práticas sustentáveis, transparência e responsabilidade social.

Os três pilares – Ambiental, Social e de Governança – permitem que as empresas gerem não apenas sucesso financeiro, mas também um impacto positivo ao seu redor.

A Governança ESG atua como um alicerce crucial para fortalecer as iniciativas no campo Ambiental e Social. Ela proporciona uma estrutura sólida que suporta a implementação efetiva de práticas sustentáveis e responsáveis.

É fundamental reconhecer que a jornada rumo à implementação efetiva da Governança ESG requer um comprometimento contínuo e uma abordagem integrada em todos os níveis da organização.

Nesse contexto, a inovação pode ser um alavanca para ter gerar ideias alinhadas a pauta do ESG.

A AEVO é uma solução completa em Gestão da Inovação e Estratégia, que conta com consultoria de inovação para desenhar projetos de inovação adequados as necessidades de cada empresa, também conta com a tecnologia para gerenciar diferentes tipos de programa de inovação através de sua plataforma de inovação.

Fale com um dos nossos especialistas e saiba como a AEVO pode contribuir para impulsionar as ações de Governança ESG.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Livia Nonato

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.