Indústria 5.0: o que traz de novo, características e Report

A Indústria 5.0 consiste na humanização de um ambiente industrial e corporativo, que passou a ser cada vez mais automatizado desde o advento da Indústria 4.0. A Indústria 5.0 é apontada como uma nova revolução do setor, que visa unir os avanços da tecnologia com as habilidades, conhecimento e criatividade das pessoas.

A Indústria 5.0 consiste na humanização de um ambiente industrial e corporativo, que passou a ser cada vez mais automatizado desde o advento da Indústria 4.0. A Indústria 5.0 é apontada como uma nova revolução do setor, que visa unir os avanços da tecnologia com as habilidades, conhecimento e criatividade das pessoas.

No cenário atual, as máquinas se tornaram essenciais para os processos de empresas de todos os tamanhos e setores. Enquanto isso, os humanos vêm, nos últimos anos, reconquistando seu espaço.

Isso acontece porque as pessoas possuem competências que nenhuma ferramenta tecnológica consegue substituir e que são imprescindíveis para o sucesso de uma organização.

Portanto, com essa nova indústria que está se desenhando, as máquinas não ocupam mais o papel principal nos processos industriais. Elas passam a dividir o protagonismo com as pessoas, fornecendo apoio ao trabalho humano para gerar valor.

Nesse trabalho integrado, as organizações conseguem executar seus processos com muito mais eficiência, resiliência e sustentabilidade.

Entenda melhor o conceito de indústria 5.0, como ela está se desenvolvendo no mundo, que benefícios pode trazer para as empresas e conheça o primeiro Report sobre a Indústria 5.0 no cenário brasileiro. Siga a leitura.

O que é a Indústria 5.0?

A Indústria 5.0 é um termo que define uma nova fase industrial, na qual o potencial tecnológico é aliado ao potencial humano para gerar cada vez mais aperfeiçoamento e inovação.

Falar sobre a Indústria 5.0 é falar sobre uma evolução da Indústria 4.0, que se concentra em utilizar tecnologias avançadas para aumentar a eficiência e a produtividade das empresas.

Porém, um diferencial é adicionado nessa nova fase da indústria: o fator humano, estabelecendo uma mudança de prisma em relação à Transformação Digital proposta pela 4.0.

A Indústria 5.0 aparece como evolução natural, onde a tecnologia dará conta de tarefas burocráticas e repetitivas, deixando o trabalho analítico e as questões mais complexas sob a responsabilidade das pessoas e sua capacidade criativa e inovadora.

Isso quer dizer que o ser humano não é simplesmente colocado de lado para dar lugar a robôs, Inteligências Artificiais e demais ferramentas de Big Data.

Dentro dela, as pessoas são colocadas no centro do processo de produção, pois são percebidas e valorizadas como o motor criativo que faz soluções incríveis surgirem continuamente nas organizações.

A razão disso é que existem “poderes” que só os seres humanos têm, tais como a capacidade de pensar criticamente, serem inventivos e colaborar uns com os outros.

Essas e outras capacidades humanas são essenciais para os negócios e podem ser ganhar ainda mais força com um suporte técnico preciso e inteligente.

Levando isso em conta, a indústria 5.0 considera que a colaboração entre as máquinas e as pessoas é o que faz a verdadeira diferença nos processos.

Essa abordagem é baseada na mesma premissa de inovação da AEVO, que defende a inovação como o processo de unir o melhor de dois mundos: feita por pessoas, potencializada pela tecnologia.

Leia mais:
Inovação na indústria: o que é, e qual é a importância?
Plataforma de inovação para Indústria

Surgimento da indústria 5.0

O surgimento dessa evolução da indústria é um avanço recente na era da digitalização das organizações.

Podemos considerar que sua origem foi um ponto de virada nas tendências tecnológicas das empresas.

No entanto, ao falar de “ponto de virada”, não estamos nos referindo a uma tecnologia ou solução específica que surgiu e transformou tudo.

Na verdade, trata-se de uma mudança de perspectiva em relação à automação. Esse novo olhar surge a partir do conceito de Sociedade 5.0, apresentado pelo Japão durante o evento CeBIT 2017.

A Sociedade 5.0 carrega a ideia de que o mundo precisa ver a tecnologia como uma aliada, e não como uma ameaça.

Essa afirmação ganhou muita força a partir de 2020, durante a pandemia global de COVID-19, que coincidiu com o momento em que a indústria 5.0 se popularizou como uma nova tendência tecnológica.

Nesse contexto, a experiência de todos com a tecnologia foi revista.

A Indústria 4.0 foi desafiada a lidar com a interrupção das cadeias de suprimentos e a necessidade de adaptação rápida às mudanças do mercado.

Dessa forma, a Indústria 5.0 surgiu como uma resposta a vários desafios, enfatizando a resiliência ao fornecer a capacidade das empresas se adaptarem a diversos cenários. Ou seja, a indústria 5.0 vai além de se recuperar e resistir frente à turbulências, mas prever, preparar-se e reagir com rapidez a futuros riscos e oportunidades.

Nesse cenário turbulento, a Indústria 5.0 mostrou a importância de colocar as pessoas no centro da produção industrial e valorizar as habilidades humanas que não podem ser substituídas pela automação.

Foi um período em que também se enfatizou a sustentabilidade, na qual a indústria 5.0 forneceu uma abordagem mais holística para as empresas enfrentarem os desafios da sociedade atual.

Nesse sentido, a Indústria 5.0 defende não somente a redução dos impactos negativos, mas sim concentrar maiores esforços em trazer impacto positivo ao meio ambiente.

As diferenças entre a indústria 5.0 e 4.0

Existem diferenças significativas entre a indústria 5 e 4.0. Você já sabe que a principal delas é como a Indústria 5.0 coloca as pessoas, aliadas à tecnologia, no centro da produção, enquanto a 4.0 enfatizava a automação e a digitalização dos processos.

Outra diferença fundamental é o enfoque dado à sustentabilidade e à resiliência na indústria. Com isso, as empresas têm responsabilidade social e ambiental na busca por soluções e incentivam a capacidade de se adaptar rapidamente a mudanças e desafios.

A indústria 5.0 também possibilita maior personalização em relação à indústria 4.0, levando em conta as necessidades individuais dos consumidores para criar produtos que atendam às demandas individuais de cada clientes.

Por fim, em vez de focar apenas na interconectividade tecnológica, a indústria 5.0 valoriza a colaboração e a interação humana, permitindo que as pessoas trabalhem com suas ideias em sinergia.

Report inédito sobre a Indústria 5.0 no Brasil

Para compreender como esse conceito se aplica na realidade brasileira, a transição da Indústria 4.0 para a 5.0 e como tem sido a interação entre pessoas e tecnologia no setor, um trabalho coletivo desenvolvido pelos especialistas da AEVO, SENAI-SP e Timenow, resultou no “Report Indústria 5.0: desafios, tecnologias e Inovação Aberta”.

O material é pioneiro no país, pois investiga como o conceito está difundido no setor nacional, traz as perspectivas das Indústrias, de especialistas e das startups, e como elas veem esse movimento em entrevistas exclusivas, análises e uma pesquisa completa.

Além disso, o conteúdo conta com um apanhado de dados sobre o uso de tecnologias impulsionado pelas pessoas no setor industrial e como ele reflete na eficiência operacional e na cadeia de valor da indústria.

Confira todo o material completo, acessando: Report Indústria 5.0: desafios, tecnologias e Inovação Aberta.

Banner do material Indústria 5.0

Papel das pessoas na Indústria 5.0

Na Indústria 5.0, as pessoas desempenham um papel crucial e multifacetado na interação com as máquinas e tecnologias avançadas.

Orientação e monitoramento

Elas são responsáveis por fornecer a orientação, a supervisão e o conhecimento necessários para que as máquinas possam operar com eficiência e eficácia.

Os trabalhadores também são encarregados de monitorar dados e corrigir erros ou problemas que possam surgir durante o processo de produção.

Criatividade e inovação

Os trabalhadores são responsáveis por fornecer a criatividade e a inovação necessárias para que a empresa possa se adaptar rapidamente às mudanças do mercado e às demandas dos consumidores.

Dessa forma, na Indústria 5.0, as pessoas são incentivadas a se tornarem inovadoras, criar novas ideias e desenvolver soluções para os desafios do ambiente de trabalho.

Segurança e precisão

Outro importante papel das pessoas na Indústria 5.0 é garantir que as máquinas e tecnologias avançadas sejam usadas com segurança e precisão.

Os colaboradores são treinados para operar os equipamentos tecnológicos e para identificar e corrigir quaisquer problemas que possam surgir.

Sustentabilidade na indústria 5.0

A sustentabilidade é um dos pilares fundamentais da Indústria 5.0, que busca criar soluções inovadoras para reduzir o impacto ambiental da produção industrial.

A Indústria 5.0 considera esse um aspecto chave para o sucesso dos negócios, e procura desenvolver tecnologias e práticas industriais que sejam ambientalmente responsáveis e economicamente viáveis.

Algumas das práticas adotadas na indústria 5.0 para promoção da sustentabilidade são:

Tecnologias verdes

Inclui a utilização de energias renováveis, como a solar e a eólica, para alimentar a produção industrial, o desenvolvimento de materiais recicláveis e biodegradáveis e a criação de processos produtivos mais eficientes.

Redução de desperdícios e reaproveitamento

Consiste na adoção de práticas de produção mais eficientes e responsáveis, como a redução do desperdício e a reutilização de materiais.

Parceria entre empresas, governo e sociedade

Colaboração entre empresas, governos e sociedade civil para compartilhar conhecimento, recursos e tecnologias, a fim de promover práticas sustentáveis na indústria e na sociedade em geral.

Principais benefícios da Indústria 5.0

A indústria 5.0 traz, em si, diversas vantagens que atingem, não só as empresas, mas também os consumidores, o meio ambiente e a sociedade em geral.

Entre os principais benefícios da Indústria 5.0, podemos citar:

Maior eficiência produtiva

A Indústria 5.0 integra tecnologias avançadas, como a Internet das Coisas (IoT), a Inteligência Artificial (IA), Big Data e a robótica, para criar sistemas de produção altamente eficientes, precisos e orientados a dados.

Com isso, é possível reduzir o tempo de produção, aumentar a qualidade dos produtos e reduzir custos operacionais.

Personalização em massa

A Indústria 5.0 permite o desenvolvimento de produtos personalizados em massa, ou seja, produtos que atendem às necessidades específicas dos clientes, criados em alta escala.

Isso é possível graças à flexibilidade dos sistemas de produção, que podem ser adaptados para produzir diferentes tipos de produtos em pequenas quantidades.

Melhor uso de recursos

Com a Indústria 5.0, é possível reduzir o desperdício de materiais e energia, graças a sistemas de produção mais eficientes e à adoção de tecnologias verdes.

Isso não apenas beneficia o meio ambiente, mas também ajuda a reduzir os custos operacionais e aumentar a rentabilidade das empresas.

Maior colaboração e integração

A Indústria 5.0 promove uma maior colaboração entre empresas, setores e governos, permitindo que os recursos e conhecimentos sejam compartilhados de maneira mais eficiente e integrada.

Dessa forma, ela ajuda a acelerar a inovação, aumentar a competitividade e promover o crescimento econômico.

Para fixar o conhecimento deste artigo, reunimos as duas principais perguntas sobre o tema para responder nesta FAQ:

O que a Indústria 5.0 traz de novo?

A Indústria 5.0 consiste na humanização de um ambiente industrial e corporativo, que passou a ser cada vez mais automatizado desde o advento da Indústria 4.0. A Indústria 5.0 é apontada como uma nova revolução do setor, que visa unir os avanços da tecnologia com as habilidades, conhecimento e criatividade das pessoas.

Qual é a principal diferença da Indústria 4.0 e a indústria 5.0?

A principal diferença é o fato da Indústria 5.0 colocar as pessoas aliadas à tecnologia como protagonistas dos processos, enquanto a indústria 4.0 enfatizava a automação e a digitalização dos processos.

Conclusão

Na indústria 5.0, as pessoas não devem ter medo de serem substituídas pela tecnologia. Muito pelo contrário: elas ganham lugar de destaque, afinal, suas qualidades humanas são insubstituíveis.

A ideia é que as tecnologias avançadas sejam usadas para capacitar ainda mais as pessoas e ampliar seu potencial de criar, inovar e colaborar.

Com o suporte de ferramentas como IoT, IA e Big Data, os seres humanos conseguem trabalhar melhor e mais rápido, contribuindo para um processo produtivo baseado na resiliência e na sustentabilidade.

A AEVO também compartilha da ideia que as pessoas são os protagonistas da inovação e da transformação da indústria.

Nossa solução em inovação e estratégia ajuda empresas a gerenciar projetos de inovação de forma colaborativa e integrada, unindo a capacidade humana e tecnológica para alcançar resultados.

Fale com um dos nossos especialistas e entenda como a consultoria e tecnologia da AEVO podem impulsionar a inovação no seu setor.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Um comentário

  1. sou micro empresário e atuo na área de metalurgia. Fiquei interessado com este conteúdo e quero que me mantenham atualizado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.