Inovação corporativa: 6 dicas práticas para 2022

Inovar é uma prática. Por isso, é preciso exercitá-la constantemente e ter estímulos que auxiliem nesse processo. Conheça 6 dicas de inovação corporativa para colocar em ação em 2022.

Inovar é uma prática. Por isso, é preciso exercitá-la constantemente e ter estímulos que auxiliem nesse processo. Hoje, vamos te apresentar dicas simples para você dar os primeiros passos para ter uma empresa mais inovativa.

Ter a inovação como parte do seu mindset é vantajoso de várias formas, seja no seu planejamento pessoal ou ambiente corporativo.

Mas, sobretudo quando estamos falando de empresas que têm como foco o crescimento acelerado, o incentivo à inovação é essencial – e os dados comprovam essa premissa.

De acordo com o relatório GE Gl o bal Innovation Barometer de 2018, 65% das empresas globais que inovaram neste ano tiveram impactos positivos em seu posicionamento no mercado e na estrutura da organização.

O início de um ano é sempre uma oportunidade para fazer diferente e aprimorar lacunas, seja na área operacional ou estratégica.

Pensando nisso, listamos dicas práticas de inovação corporativa para pôr em ação em 2022. Siga a leitura.

O que é inovação corporativa?

Vamos começar pelo princípio, o que você considera como inovação? É comum encontrar pessoas presas a um conceito idealizado, onde é preciso desenvolver ou criar algo do zero que seja completamente revolucionário e futurista.

Também é frequente a associação da inovação como algo financeiramente inviável ou para poucos empreendedores.

Porém, não é bem assim (felizmente).

Entende-se por inovação corporativa algo que gera valor e atende a necessidades reais, ou seja, não está relacionada diretamente a uma novidade.

É preciso que seja algo aplicável e que solucione um problema, processo ou demanda, a partir de uma ideia executável.

No contexto empresarial, a inovação pode ser explorada de diversas maneiras, atingindo o sucesso esperado.

Além disso, ela deve gerar algum retorno para a organização, seja o aumento de faturamento, redução de custos, melhoria nas condições de trabalho, satisfação dos clientes e colaboradoras, entre outras.

Dicas de inovação corporativa

Segundo a pesquisa State of Innovation da CB Insights, realizada no ano de 2018, 84, 9% dos executivos admitem a importância primordial da inovação, mas 78% ainda investem somente em mudanças incrementais.

Os dados refletem uma realidade comum em muitas empresas, que acabam por deixar “de lado” a implementação de processos de inovação corporativa.

Mas, para não fazer parte de estatísticas negativas e abrir mão dos retornos expressivos da inovação corporativa, você pode seguir um plano de ação básico a partir das dicas que listamos abaixo.

Confira na sequência.

1 – Dê abertura para novas ideias, conceitos e soluções

O primeiro passo para estimular a inovação entre os seus colaboradores é ter um espaço de abertura.

Mas, como assim? Simples! Em reuniões, por exemplo, você pode encorajar a sua equipe a falar.

Que a comunicação é fundamental em qualquer atividade empresarial você já sabe, mas não imagina o quanto o processo de troca de ideias pode ser mais recompensador do que o esperado.

De sugestões a novos conceitos, é necessário que haja espaço para que os seus colaboradores possam contribuir em um projeto.

Nesse sentido, como gestor é importante estar à disposição para que a sua equipe se sinta à vontade para expor ideias e propor soluções.

Experimente reservar cinco minutos para cada um do seu time avaliar a reunião e/ou atividades realizadas é um primeiro passo.

Com essa atitude, você pode obter bons insights e, de fato, estimular a participação – que pode se desdobrar em ideias e projetos inovadores.

2 – Brainstorming

Falando em reuniões, o brainstorming é uma ótima alternativa para quem quer começar a fomentar a inovação.

Basicamente, brainstorming significa uma tempestade de ideias. O objetivo de uma reunião desse tipo é fazer com que um grupo de pessoas pensem em soluções diversas.

Mas é importante destacar que o time passa por uma preparação prévia, como o conhecimento da pauta a ser discutida, para que não se perca tempo e foco durante o brainstorming.

Deste emaranhado, algumas das ideias saem do papel e viram projetos e iniciativas.

O diferencial de uma reunião desta é a ausência de julgamento, ou seja, os participantes se sentem mais livres para falar e como consequência surgem muitas opções.

É típico que empresas usem reuniões de brainstorming com equipes de marketing para estimular a criatividade. Mas não se restringe a essa área.

Na verdade, é interessante que todos os departamentos da sua empresa tenham uma iniciativa deste tipo, pois projetos colaborativos podem ter excelentes retornos – e ainda aumentam o engajamento da equipe.

3 – Implemente uma cultura de inovação

Para o seu planejamento ser efetivo é importante ter ações a curto e longo prazo.

Embora os passos iniciais de estímulo à participação e exposição de ideias seja fundamental, é preciso implementar uma cultura de inovação permanente.

Então, tenha uma atitude prática: reúna seus líderes, converse com eles sobre cultura, ponham no papel o que todos querem como melhoria para a empresa. Depois, trace ações e objetivos para que durante o ano a cultura de inovação esteja em desenvolvimento contínuo.

Além disso, é fundamental ter um colaborador responsável pela implementação e acompanhamento anual.

Assim, a sua empresa consegue realmente manter viva a cultura e fazer avaliações periódicas de como a iniciativa está se desenvolvendo, fazendo intervenções e propondo melhorias quando necessário.

4 – Repense seus processos

Seja você é gestor de uma área, empreendedor ou diretor, você e sua equipe tem um processo.

Mas será que é o melhor processo? O tempo é bem aproveitado e a produtividade está nos níveis esperados?

É possível responder essas perguntas da seguinte maneira: desenhe seu processo no papel, reveja suas métricas de desempenho e questione.

Reflita sobre o que pode ser melhorado e tente pensar no motivo que levaram suas métricas aos níveis passados.

É interessante integrar toda a equipe para essa etapa, uma vez que eles podem ter visões e perspectivas diferentes da sua, pois executam tarefas diferentes no mesmo processo.

5 – Automatize processos

Depois de pensar nos processos, reflita novamente sobre o que até então é feito manualmente e o que poderia ser automatizado.

O desafio aqui é diminuir o tempo perdido e aplicar o princípio de Pareto: 20% de esforço para gerar 80% de resultado.

Se você ainda tem processos manuais, pode estar fazendo o contrário: colocando 80% de esforço para ter 20% de resultado.

Ação prática: quem entende mais sobre automatização é aquela pessoa mais ligada à tecnologia.

Converse com os colaboradores da sua área de TI ou com pessoas que possuem mais familiaridade com inovação.

Também vale uma conversa com pessoas envolvidas em ecossistemas de inovação, uma vez que empresas imersas na inovação ab e rta possuem maior networking.

Além disso, eles podem conhecer ferramentas diferentes e mais modernas, como o AEVO Innovate, Software de Gestão da Inovação.

6 – Envolva os colaboradores da linha de frente

Essa dica é a virada de chave para os líderes.

As pessoas da linha de frente, que estão executando atividades envolvidas na área operacional da sua empresa, são as especialistas no seu produto e/ou serviço.

Está na hora de estreitar esse relacionamento com as operações, ouça o que essas pessoas têm a dizer.

Dessa forma, você poderá identificar gargalos, dificuldades e ter vários insights sobre o que pode ser melhorado na sua operação para investir na inovação corporativa com mais assertividade.

Com o seu processo bem definido, o próximo passo é entender o que é feito na linha de frente que gera impacto nos seus resultados e mapear tudo que pode ser melhorado, a partir daí começará um processo contínuo de inovação incremental.

Ação prática: tenha um bate-papo descontraído com pelo menos três pessoas da sua operação e tente identificar as dificuldades que eles têm no dia a dia de trabalho. Também pergunte se possuem alguma ideia para solucionar os principais problemas que eles veem todos os dias.

Uma excelente alternativa para dar escala a esse processo e envolver toda a empresa é lançar um programa de ideias.

Conclusão

Existem várias maneiras de começar a inovação corporativa, e todas elas envolvem a compreensão e reflexão.

Seguindo essas dicas, você vai começar a perceber vários aspectos dentro da sua empresa que muitas vezes ninguém mais notou.

Pense que essas quatro dicas fazem parte de um ciclo que deve ser realizado várias vezes, seguindo a regra: questione, reflita e tome uma atitude.

A inovação corporativa é uma melhoria contínua, sem nunca terminar.

O objetivo desse processo, é permitir que você e sua equipe sejam capazes de realizar inovações completas, onde não se fica apenas nos campos das ideias, mas também se executa.

Quer saber como dar o primeiro passo? Conheça a nossa plataforma de gestão de inovação. Fale com um especialista e agende uma demonstração.

Deixar uma resposta

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.


    Eu li e concordo com a Política de Privacidade.