Inovação de produto: o que é, quando e quanto investir

inovação de produto

Uma empresa que deseja se destacar no mercado, independente do nicho em que está inserida, precisará em algum momento apostar em inovação de produto, caso contrário será massacrada pela concorrência.  

O mercado consumidor está cada vez mais exigente e fica realmente difícil atender todas as necessidades se você mantiver os produtos em suas condições padrões e tradicionais. 

Se você não investir em inovação, pode ter certeza de que o seu concorrente o fará e, assim, você começará a perder público no mercado.  

Entenda mais sobre inovação de produto e em que momento ela deve aparecer na sua organização.  


O que é inovação de produto? 

A inovação de produto é o desenvolvimento de novos bens ou serviços para serem lançados no mercado. Também pode ser uma melhoria nas funções e atribuições de um produto. 

A ideia é ganhar espaço com mudanças pioneiras, que podem ou não envolver alta tecnologia. Muitas vezes, uma simples ideia e orgânica pode ser muito inovadora e atrair a atenção dos consumidores.  

O processo de inovação de produto não é simples, sendo necessário conhecer muito bem seu produto, sua empresa, seus consumidores e as ferramentas de pesquisa e desenvolvimento disponíveis

Mas, sem dúvida alguma, é um passo necessário que deve ser dado para manter-se ativo no mercado.  


Características da inovação de produtos  

A inovação de produto pode acontecer de três maneiras diferentes: radical, incremental e disruptiva 

inovação radical consiste em ideia muito inovadoras, de alto risco e que demandam grande investimento e mudanças no mercado.  

Já a inovação incremental é mais baseada em conceitos de melhoria contínua, em que um produto é aprimorado aos poucos, com baixo risco e resultados a curto prazo. 

Um exemplo de inovação incremental são as telas de computadores e TVs, que foram se modificando ao decorrer do tempo e hoje são extremamente finas com resolução 4K. Esse processo foi gradual, mas muito importante para o setor de tecnologia.  

inovação disruptiva é o desenvolvimento de uma solução extremamente nova, que quebra o tradicional e o faz se tornar obsoleto. Um clássico exemplo são as plataformas streaming de filmes.  

Netflix, por exemplo, desbancou todo o mercado de videolocadoras, e até mesmo os downloads piratas, pois o serviço é bastante acessível. 

E como saber em qual tipo de inovação de produto apostar? Não há uma regra, é preciso avaliar muito bem quais são as particularidades do seu produto e do seu público.  

Estudar e analisar bem as ideias que surgem as tendências do mercado é fundamental para que se tenha sucesso nas apostas. 


Exemplos de inovação de produto 

Existem uma série de inovações de produtos e é muito interessante conhecer qual é o histórico do seu nicho de mercado, pois isso pode te dar um grande direcionamento. Confira alguns exemplos de inovação de produto:  

  • Smartphones 
  • Câmbio automático nos carros 
  • Smartwatches 
  • TV ultrafina  
  • Embalagens retornáveis  
  • Tela 4K 
  • Luz de LED 
  • Drones  
  • Concreto ecológico  
  • Canudos de metal não-descartáveis  
  • Novos modelos de videogames  

Quando iniciar o investimento na inovação de produto? 

Se você deseja lançar um produto revolucionário no mercado, apostar em uma inovação radical de produto é uma alternativa que pode ser muito interessante para a sua empresa. 

Mas qual o momento certo para iniciar esses investimentos? É importante ter em mente que você passará a explorar um novo mercado e o segmento pode vir a ser totalmente diferente.  

O ideal é que as inovações sejam lançadas quando o produto ainda é uma aposta, uma hipótese que precisa ser validada.

Neste momento, ele ainda está em desenvolvimento pela empresa, então é possível atender as necessidades do público-alvo.  

Uma inovação radical possui riscos, ou seja, sua inovação de produto pode se tornar uma estrela do mercado, ou não ter nenhuma procura. Por isso, é preciso estar atento aos resultados obtidos em todos os estágios do processo de desenvolvimento da solução.   


Quanto investir na inovação de produtos?  

A inovação incremental é um terreno mais seguro, de riscos e investimentos menores. Já a inovação radical, demanda investimento mais alto, mas com essa estratégia, as organizações dão grandes saltos de inovação. 

No entanto, apostar todo o capital da empresa em um único projeto de inovação de produto é muito arriscado. Uma estratégia interessante é destinar cerca de 10% do orçamento desse setor, e dessa forma, equilibrar o seu portfólio de projetos de inovação. 

Também é muito importante salientar que é preciso assumir derrotas. Se o produto não foi validado pelo mercado e pelo público-alvo, não insista no erro. Aqui a melhor opção é matar o projeto. Quanto antes você perceber isso, menor será o seu gasto. 

Leia mais: Ambidestria Organizacional


Conclusão

Qualquer projeto novo possui riscos, mas investir em inovação é fundamental para sua empresa não ficar estagnada. Com uma boa equipe e ferramentas que subsidiem inovações de produtos e processos, as chances de sucesso são muito grandes! 

Quer saber mais como incluir a inovação de produto nos projetos de inovação da sua empresa? Fale com um dos nossos especialistas para descobrir a melhor estratégia para sua organização! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *