O que é inovação de sustentação? Benefícios e exemplos

Inovação de sustentação é uma estratégia de inovação que tem como finalidade sustentar o valor do negócio no presente, mantendo a empresa competitiva e relevante no mercado, com impacto direto em core business.

A inovação é uma prática estratégica para que um negócio obtenha vantagem competitiva no mercado. Ela promove grandes melhorias em algo já existente, seja um processo, produto ou serviço, que pode ser estimulado a partir da inovação de sustentação.

A inovação também consiste em pequenas e constantes melhorias incrementais, como uma funcionalidade nova que o público deseja no seu produto, ou a otimização de um sistema operacional no mesmo; até mesmo a aceleração de um processo.

Tudo isso podemos nomear de inovação de sustentação, e ela quebra o mito de que a inovação precisa ser um movimento revolucionário, de alto risco, com um grande orçamento investido.

Muitas empresas, incluindo as de renome, investem nessa estratégia para garantir uma posição privilegiada, elevando o nível de produtos, serviços e processos.

Entenda o conceito, as aplicações e exemplos de inovação de sustentação neste artigo.

O que é inovação de sustentação

Inovação de sustentação é uma estratégia de inovação que tem como finalidade sustentar o valor do negócio no presente, mantendo a empresa competitiva e relevante no mercado, com impacto direto em core business.

Ou seja, é uma maneira de sustentar o negócio já existente por meio da inovação e melhoria contínua.

Inovação de sustentação se assemelha à inovação incremental. O termo foi criado pelo economista e professor de Harvard, Joseph Schumpeter, no livro “Business Cycle”, onde o autor descreve diferentes modelos de inovação.

Em resumo, a inovação de sustentação envolve atividades voltadas para o refinamento e a eficiência dos processos, garantindo o seu resultado no presente a partir das melhorias.

Normalmente, as melhorias incrementais acontecem em uma área pontual da organização, como deixar uma linha de produção mais rápida ou adicionar um novo recurso a um produto. 

Podemos destacar algumas características principais da inovação sustentação: 

  • A inovação de sustentação acontece quando há muito conhecimento e domínio sobre o negócio (é o seu core business);  
  • As necessidades e demandas dos clientes são conhecidas; 
  • O custo para inovar incrementalmente é relativamente baixo;  
  • O risco da inovação de sustentação é baixo; 
  • O valor do negócio cresce gradativamente a cada melhoria; 
  • Protege o modelo de negócio atual;
  • É composta de pequenas inovações contínuas e graduais; 
  • O sucesso da estratégia pode e deve ser ampliado à luz de processos colaborativos 
  • A não adesão implica na possível defasagem do seu produto frente ao mercado. 

Podemos dizer que o conceito da inovação de sustentação é muito próximo à filosofia japonesa de melhoria contínua, conhecida como Kaizen, que prevê um método para executar a estratégia de forma sistêmica, envolvendo todos os colaboradores da organização.

Hoje, esse tipo de inovação tem ganho relevância à luz de processos inovadores com alto grau de colaboração, como em um Programa de Ideias

Exemplo de inovação de sustentação com smartphones

Um jeito fácil exemplificar é olharmos para o mercado de smartphones e outros aparelhos eletrônicos, que frequentemente voltam ao mercado com algumas melhorias.

As marcas que investem nessa estratégia costumam ser bem conhecidas em seu nicho de mercado e, principalmente, por seus consumidores.

Há vários nomes que conhecemos como grandes inovadores que cresceram através da inovação de sustentação. A Apple é o caso mais clássico de todos, com suas múltiplas melhorias aplicadas ao Iphone, mas está longe de ser o único exemplo.

Tendo uma base forte de clientes e já estando posicionadas no mercado com algum produto, serviço ou modelo de negócio, tais empresas têm o objetivo de sustentar seu espaço diante da concorrência – o market share. Dessa forma, elas escolhem investir em um tipo de inovação que consiga mantê-la em evidência, além de, claro, fazer novas vendas e trazer uma boa margem de lucros.

Um ponto importante dessa estratégia é que, para inovar, as organizações não precisam colocar algo inédito à disposição, mas, sim, trabalhar em cima do que já existe.

Assim, adicionando algumas funcionalidades, solucionando erros e subindo a qualidade do que oferecem, a empresa está inovando para um público-alvo bem definido: aquele que acompanha a marca, demanda melhorias e está disposto a pagar por um novo produto se ele trouxer novidades.

Esses não são os consumidores-médios da marca: eles são o público fiel.

Isso significa que conquistar clientes novos não é o objetivo direto neste caso, mas sim fazer os clientes fiéis e mais lucrativos continuarem interessados em sua solução.

Exemplo da Bic

exemplos de inovacao incremental

Estima-se que 57 canetas Bic Cristal são vendidas por segundo, no mundo inteiro.  

Esse produto onipresente é datado de 1945, quando o barão Marcel Bich teve a brilhante ideia de produzir uma caneta com uma mecânica capaz de dispensar a necessidade de ser manualmente carregada, deixando as constantes mãos sujas de tinta no passado.  

Após obter patente para a principal caneta esferográfica da marca, o processo de produção desta foi melhorado, aumentando a qualidade do produto e reduzindo os preços.   

Dessa forma, a caneta se consolidou pela simplicidade e segurança, tornando-se um sucesso e alcançando 21 milhões de unidades vendidas em apenas dois anos.  

Mas, se você acha que há pouca inovação incremental numa caneta esferográfica criada em 1945, você está muito enganado! 

Seu design simples não deixa tão evidente uma série de melhorias incrementais, que vão desde a abertura de ventilação da tampa até o minúsculo orifício de alívio de pressão, impedindo que o produto exploda quando exposto a altas pressões.  

Hoje, a famosa caneta esferográfica está presente em 160 países e a organização possui quase 10 mil funcionários, com um valor de mercado em quase 7 bilhões (setembro/ 2015).  

A caneta Bic Cristal ilustra muito bem um exemplo de inovação de sustentação, afinal, podemos esperar dessa esferográfica muitas outras melhorias pelos próximos anos. 

Diferença entre a inovação de sustentação e transformacional

Tipos de inovação de Alex Osterwald

Entre os tipos de inovação existentes, a inovação de sustentação ocupa um lugar praticamente oposto ao modelo transformacional.

Elas se diferenciam em vários aspectos:

Enquanto a inovação de sustentação aproveita um mercado já existente e onde tem presença forte para propor melhorias, serviços ou processos, a inovação transformacional segue por um caminho inexplorado, reinventando produtos ou lançando ideias completamente novas.

A inovação de sustentação é muitas vezes realizada por empresas tradicionais, que não se arriscam tanto por estarem estabelecidas, já a transformacional rompe com o mercado tradicional, quase sempre feita por startups que chegam com ideias disruptivas.

O conceito-chave para a inovação transformacional é a reinvenção ou invenção de algo. A inovação de sustentação, por outro lado, não causa um grande impacto no mercado, mas ajuda a empresa a crescer por meio de melhorias contínuas.

Na dúvida entre qual tipo de inovação escolher para seu negócio, saiba que este não é um dilema. A inovação de sustentação e a inovação transformacional não são excludentes e podem ser implementadas de forma complementar por qualquer empresa.

Benefícios da inovação de sustentação

Muitos empreendimentos podem ignorar o valor de investir em inovação de sustentação pelo seu baixo impacto, principalmente quando comparada a estratégias disruptivas bem sucedidas.

No entanto, não podemos esquecer que várias pequenas mudanças são capazes de fazer uma grande diferença no futuro.

É importante que as empresas pensem nessa forma de inovação como um investimento que traz retorno gradativo e estabiliza a organização no mercado – o que pode ser tão vantajoso quanto fazer grandes transformações.

Aqui vão outros benefícios importantes da inovação de sustentação:

Mantém a competitividade

Mesmo os produtos mais modernos em algum momento podem ser ultrapassados pela concorrência, se não forem aprimorados na medida que os clientes desejam.

Investir em inovação de sustentação é uma maneira de atualizar os produtos no mercado e não ser passado para trás. Com isso, a empresa consegue a vantagem de manter um bom nível competitivo, protegendo seu lugar no mercado.

Menor risco

Falhas no processo de inovação não são um evento raro, especialmente em um mercado em que as mudanças são frequentes. No entanto, por se tratar de incrementos em produtos, serviços e processos já consolidados, a inovação de sustentação é menos arriscada do que o lançamento de algo inédito.

A ideia aqui é tornar o produto, processo ou serviço existente cada vez melhor; e ir acrescentando melhorias sem um investimento tão incisivo e com baixo risco, tudo feito aos poucos e continuamente.

Canais de venda já estruturados

As empresas que investem em inovação de sustentação não precisam construir todo o processo de vendas, pois o público que pretende atingir já é conhecido e fidelizado.

Dessa forma, ela pode aproveitar a estrutura dos setores de venda e distribuição que já tem para fazer os lançamentos dos produtos aprimorados, sem precisar de um orçamento extra para criar ou reformular esses canais.

Ferramentas para estimular a inovação de sustentação

Uma das principais razões para a inovação de sustentação existir é manter a empresa firme e forte em seu core business.

Seguindo essa lógica, a empresa pode utilizar ferramentas de gestão que assegurem a implementação e mensuração das suas iniciativas de inovação.

A inovação de sustentação também se orienta pelo propósito de que as mudanças se constroem coletivamente dentro da empresa, estimulando a criatividade das pessoas na organização, para novas oportunidades de melhorias e criação de valor para o negócio.

Assim, para auxiliar na estratégia de inovação de sustentação, a empresa pode começar um programa de ideias e contar com um ambiente que dispõe de todos os recursos necessários para gerenciá-lo, como o software AEVO.

Uma plataforma completa para as iniciativas de inovação, que irá estimular o engajamento e a participação dos colaboradores no seu processo de inovação.

O AEVO conta com uma interface que possibilita o gerenciamento otimizado das ideias dos colaboradores, a partir de uma plataforma centralizada, atrativa e acessível.

Conclusão

Para continuar se mantendo no mercado, as organizações não podem pisar fora do caminho da evolução constante. Mesmo que não haja disruptura, com a inovação de sustentação elas podem progredir sem correr grandes riscos.

O sucesso das inovações de sustentação começa na plataforma escolhida para gerenciar o programa de inovação. É preciso estar atento a opções que permitam que a empresa reúna ideias criativas, selecione e as execute da melhor maneira.

O AEVO se destaca como a ferramenta para implantar um programa de ideias inovadoras nas empresas, promovendo em seus colaboradores um mindset voltado para soluções e oportunidades.

Fale com um de nossos especialistas e saiba como a AEVO pode auxiliar em seu programa de inovação.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.