Inovação em alimentos: conheça empresas que inovaram no setor

inovacao-em-alimentos

A inovação e a criatividade andam de mãos dadas e, hoje, mais do que nunca, essa parceria é bem vida para aproveitar as oportunidades que surgem das novas necessidades do público.

Crises econômicas e outras adversidades pelas quais o mundo passa apenas fomentam as ideias disruptivas. E com o setor da alimentação não é diferente, já que se trata de um mercado presente no dia a dia de todas as pessoas.

Interessado em se informar a respeito do que está acontecendo quando o assunto é inovação em alimentos? Então, continue com a leitura deste artigo e conheça empresas que inovaram no setor.


O que é inovação em alimentos?

Inovar no mercado da alimentação não é um algo recente. Embora alguns produtos não sejam populares ainda, existe muita inovação em alimentos, dentro e fora do Brasil. Entre os exemplos mais atuais estão a carne de laboratório e a impressão 3D de alimentos.

Tudo é uma questão de tempo até que essas novidades se tornem viáveis e acessíveis para o amplo mercado consumidor. Nesse contexto, vale a pena falar sobre dois tipos de inovação que existem no setor.

A inovação incremental e a inovação radical. Como é de se imaginar, no primeiro caso a novidade que aparece para o consumidor é mais um incremento do que algo totalmente novo.

O mais comum é que empresas que já atuam no mercado da alimentação incrementem ideias na sua linha de produtos. Pode ser um alimento com um sabor, cor, textura ou outra característica diferente do trivial. Ou até com uma embalagem incomum.

Esse tipo de inovação em alimentos não oferece muitas incertezas para a empresa, uma das razões para ser mais frequente do que a inovação radical. Nesse outro tipo, a empresa se lança no mercado com um produto exclusivo, algo realmente novo no mercado.

Aqui, as incertezas são várias, mesmo assim, podem agradar imensamente o seu público, inclusive, um determinado nicho de mercado. Pode atender as necessidades de consumidores com restrições alimentares ou com estilos de vida menos tradicionais.

De todo o modo, a questão é que seja uma inovação em alimentos incremental, seja radical, o público consumidor, cada vez mais, exige produtos que atendem as suas necessidades específicas. E a inovação pode suprir essa demanda.


Por que a inovação em alimentos é necessária?

Se por um lado a inovação em alimentos faz com que as empresas se destaquem no seu mercado de atuação, inovar também é importante por outros motivos.

Entre eles, suprir as necessidades do público, inclusive, daquele que ainda é pouco atendido. Essa atitude pode contribuir significativamente para a sua qualidade de vida.

Inovar no setor da alimentação é importante ainda como solução para reduzir a fome no mundo. É grande o número de pessoas que não têm acesso a alimentos de qualidade. Os motivos podem ser econômicos, ambientais ou até políticos.

A questão é que empregar novas tecnologias no setor de alimentos pode torná-los acessíveis a muitas comunidades.

Além disso, a inovação em alimentos contribui com o meio ambiente, seja por conta do uso mais controlado de recursos naturais seja em decorrência do descarte mais adequado de resíduos.

Como a alimentação é essencial para todas as pessoas, a inovação no setor oferece vantagens para todos os envolvidos.


Vantagens de utilizar a inovação no setor alimentício

Veja a seguir quais são alguns dos principais benefícios em investir na inovação em alimentos:


Maior visibilidade para a empresa

Uma das vantagens em investir no setor da alimentação é a visibilidade que a empresa ganha. Afinal, novidades chegam rápido aos ouvidos do público consumidor, claro, desde que se faça a adequada estratégia de marketing.

E mesmo que a novidade não agrade a todos, com certeza, a marca se torna lembrada pelo simples fato de inovar. Isso auxilia ainda na propaganda boca a boca, pois a empresa será mais comentada entre os consumidores.


Atração de um grupo específico de clientes

A inovação em alimentos costuma chamar a atenção, principalmente, de um determinado grupo de consumidores. Seja porque atende suas necessidades seja porque mostra um diferencial.

E mesmo que as pessoas mais interessadas representem apenas uma parcela de todo o seu público, são grandes as chances da empresa que lança a novidade agradar e conquistar consumidores fiéis.


Diferencial competitivo

Uma empresa tradicional no ramo da alimentação, mesmo que inove apenas em parte da sua linha de produtos, já ganha um diferencial competitivo. Com ele, não só se destaca da concorrência como também ganha notoriedade e reconhecimento.


Mais empatia do público com a marca

Se a novidade resultante da inovação em alimentos chamar a atenção do público, mais uma vantagem é a maior aceitação da marca, que vai cativar a empatia do consumidor.

Com isso, crescem ainda as oportunidades de negócios com outras empresas.


Exemplos de inovação em alimentos

Agora, confira a seguir alguns exemplos de empresas que estão inovando no setor de alimentos e inspire-se.


The Not Company

the-not-company

A empresa chilena que já atua no Brasil desenvolveu uma maionese com 100% de ingredientes vegetais. Assim, não possui ingredientes de origem animal, como ovos e leite. Também é isenta de transgênicos, glúten e soja.

Para o consumidor, a associação sensorial é a mesma do produto original. Ideal para veganos, para quem não pode consumidor alimentos com glúten e para pessoas que desejam experimentar um alimento inovador.


Beyond the Meat

empresas-inovadoras-beyondmeat

Mais uma empresa que apostou na inovação em alimentos para o público vegano. A linha de produtos da marca estadunidense inclui bife, salsicha, linguiça e hambúrguer. Nenhum deles recebe proteína animal e sim plantas, que são a base da produção.


Air Protein

air-protein

Nesse caso, a empresa com sede nos Estados Unidos também oferece produtos que originalmente são feitas a partir de proteína animal. Porém, a inovação é devido ao uso de elementos do ar para a produção dos alimentos.

A tecnologia é a mesma da NASA para alimentar os astronautas, na qual micro-organismos transformam CO² em alimento. O processo consiste em uma fermentação, parecida com a empregada na produção de iogurte.


Exo Protein

exo-logo

Outro exemplo de alimentos com fontes alternativas de proteína vem dos Estados Unidos. Aqui, as barras de proteína são produzidas tendo como base uma farinha feita de grilos.

Mais uma alternativa para os consumidores que buscam soluções para a sua alimentação.


InFarm

infarm

Essa empresa alemã funciona como uma fazenda vertical. Nas hortas verticais, modulares e conectadas são cultivadas alfaces, ervas aromáticas e demais vegetais.

Nessa inovação em alimentos o diferencial é a possibilidade da produção estar mais perto do cliente final. Isso acontece porque as hortas são instaladas dentro de restaurantes e supermercados.


Conclusão

A inovação em alimentos é uma alternativa para empresas que desejam se destacar no seu segmento. Mas também é uma forma de contribuir significativamente com o meio ambiente, com as comunidades que mais necessitam e com a saúde da população.

E quando o assunto é inovar, é importante ter em mãos as ferramentas mais adequadas, como o AEVO Innovate, um software de gestão da inovação. Com ele, a sua empresa pode desenvolver projetos de maneira colaborativa e obter demais vantagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *