Inovação sustentável: como implementar, exemplos e benefícios

Inovação sustentável é a criação de algo novo e melhor em uma empresa - sejam processos, serviços ou produtos - considerando três pilares: a sociedade, o meio ambiente e a economia.

Mudanças devem ser realizadas visando benefícios. É por essa razão que, a nível organizacional, as empresas inovam para colher resultados positivos.

A inovação, em sua premissa básica, precisa ser implementada com sucesso e trazer retorno para a organização.

Mas estamos em um momento onde não é apenas isso que importa. Inclusive, é bom lembrar que inovar a todo custo, sem medir consequências, gera uma conta alta que a sociedade e o meio ambiente serão obrigados a pagar.

Por esse motivo, a forte tendência é que, cada vez mais, os negócios sejam orientados pelo conceito de inovação aliado ao de sustentabilidade.

A inovação sustentável potencializa transformações positivas para todos: empresas, pessoas, ecossistemas e todo o planeta. Saiba mais.

O que é inovação sustentável?

Inovação sustentável é a criação de algo novo e melhor em uma empresa – sejam processos, serviços ou produtos – considerando três pilares: a sociedade, o meio ambiente e a economia.

O modelo de inovação sustentável, assim como os outros tipos de inovação, põe a melhoria da performance organizacional como uma prioridade, mas não de forma inconsequente.

Neste caso, as ações devem ser boas para a empresa e para o mundo no longo prazo.

Até porque, mais do que para garantir o sucesso da empresa, os modelos de negócio se transformam para se adaptar às demandas da sociedade, não é verdade?

Dessa forma, uma empresa que quer inovar deve reconhecer sua responsabilidade social e ambiental e, daqui em diante, considerar aspectos cruciais como o aquecimento global, reaproveitamento de recursos e o bem-estar das pessoas.

Como implementar a inovação sustentável

Determinação é um ingrediente fundamental para as organizações que querem romper com a inovação convencional, e não é uma ação ou outra que vai fazer a empresa se tornar referência em sustentabilidade e trazer resultados significativos para o mundo.

Implementar a inovação sustentável requer comprometimento, esforço e tempo. Para iniciar nessa jornada, é preciso muito planejamento estratégico e definição de objetivos para alcançar, um por um, os níveis de inovação.

Esses níveis são: a otimização operacional, a transformação organizacional e a construção de um sistema sustentável.

  • A otimização operacional é o primeiro nível de inovação sustentável e consiste em buscar fazer o que já é feito de uma forma melhor, com menos gastos, seguindo o conceito de ecoeficiência, que visa produzir mais com menos matéria-prima, melhorando a qualidade dos serviços e produtos sem gerar impactos negativos no meio ambiente;
  • A transformação organizacional é o próximo estágio, onde se mexe com a estrutura da empresa em um nível de valores e propósitos, visando novas oportunidades de mercado, com novos produtos e serviços, criando valor compartilhado;
  • Por último, a construção de sistemas de empresas sustentáveis se refere a mudanças efetivas na sociedade, criando uma rede de impacto positivo ao formar alianças com outras organizações em um verdadeiro ecossistema de inovação sustentável.

Assim, gradativamente a inovação sustentável atinge todos os níveis da organização, se transforma em um modelo sólido de negócio e promove mudanças importantes no mundo.

Exemplos de inovação sustentável

Uma empresa que planeja seguir pelo caminho da inovação sustentável pode fazer isso de diversas formas, dependendo de sua realidade. Antes, ela deve reconhecer as oportunidades de soluções e adaptar seu negócio para viabilizá-las.

Aqui estão alguns exemplos de inovação sustentável:

Redução e reaproveitamento de resíduos

O descarte de dejetos nas empresas acontece em grandes proporções, por isso, resíduos industriais são considerados um dos grandes perigos ao meio ambiente e à saúde da população.

Assim, é importante não apenas guiar o descarte adequado, como implementar processos e tecnologias que permitam a reutilização dos materiais na fabricação dos produtos.

Um bom exemplo do bom uso da inovação sustentável nesse sentido é o case da Corona & Parley for the Oceans. Confira na sequência.

1 – Case Corona & Parley for the Oceans

O AEVO – software de gestão da inovação e estratégia – foi escolhido para gerenciar as ideias de inovação do desafio Corona x Parley, lançado em julho de 2019, possuía três objetivos principais:

  • Evitar o uso de plásticos;
  • Provocar a reflexão sobre o uso do plástico;
  • Interceptar e recolher esses materiais nas praias.
Imagens da apresentação de pitchs para o desafio Corona & Parley para redução de resíduos plásticos.

O edital ficou aberto somente por duas semanas, convocando empresas, startups e pessoas acima de 18 anos para propor novas soluções e reduzir o impacto do plástico no planeta. A melhor ideia ganhou R$20 MIL reais para ser desenvolvida.

Foram mais de 450 inscrições e as melhores 140 ideias de inovação foram direto para o AEVO. Após o gerenciamento das ideias na plataforma, que foram previamente desenvolvidas pelos finalistas, o Comitê de Inovação escolheu 06 grandes idealizadores que ganharam lugar de destaque na grande final.

06 grandes finalistas estiveram no palco do Desafio Livre de Plástico para apresentar o seu Pitch, evento que contou com a presença de representantes da Corona x Parley.

Garrafas feitas essencialmente dos filamentos do fungo micélio (retirado de cogumelos) na parte externa, e, na parte interna, com fibras do bagaço de laranjas ganharam o aporte no valor de R$20 MIL reais para continuarem se desenvolvendo e conquistarem, no futuro, seus devidos lugares no mercado.

Além de tornar desnecessário o uso de plástico, a garrafa biodegradável se decompõe em até dois meses. Achou pouco? Pois saiba que, além disso, a solução entrega nutrientes para o solo após a degradação do material.

O projeto se chama PW-F foi desenvolvido pelo Rodrigo da Silva Ferreira, de Anápolis – Goiás.

Monitoramento inteligente de lavouras

Com o avanço do setor da agricultura nasceram diversos aprimoramentos em seus processos que fazem a produção crescer visando não só o lucro, mas também o desenvolvimento sustentável, como é o caso do monitoramento inteligente de lavouras.

Esse processo é formado por máquinas mais eficazes que agilizam o preparo do solo, o plantio e colheita com menos impacto; sendo acompanhado por inovações como sementes geneticamente melhoradas e drones que aumentam a precisão e os cuidados com a lavoura.

Além disso, esse monitoramento beneficia não apenas o solo, como também pode impactar na redução de gases poluentes e seguimento das diretrizes da OCDE, por exemplo.

Um exemplo prático ligado a inovação e sustentabilidade é o desafio aberto da SLC Agrícola, confira:

2 – Desafio de monitoramento do desenvolvimento e sequestro de carbono de áreas verdes

Exemplo de inovação aberta SLC Agrícola

SLC Agrícola, empresa fundada em 1977, é parte integrante do grupo SLC. A empresa é uma produtora brasileira de milho, soja e algodão, além de trabalhar com a criação de gado, realizando a integração lavoura-pecuária.

A SLC desenvolve iniciativas múltiplas de inovação, explorando todo o potencial da organização, ou seja, adota um programa de intraempreendedorismo com seus colaboradores (inovação fechada/interna) e um programa de inovação aberta interagindo com o ecossistema de inovação a partir do relacionamento com startups.

O modelo de inovação aberta da SCL se chama AgroX, um projeto ligado ao venture builder, que tem como objetivo resolver desafios internos de forma eficiente e inovadora em atividades operacionais e corporativas da empresa.

Em uma das iniciativas do AgroX, a empresa procura parceiros para o desafio de Monitoramento do desenvolvimento e sequestro de carbono de áreas verdes.

Segundo a empresa, o parceiro terá que “fazer o enriquecimento das áreas verdes em que a SLC Agrícola realiza o plantio de mudas nativas em diversas áreas nas fazendas. Sendo necessário para a companhia calcular o sequestro de carbono dessas áreas, além de gerenciá-las e garantir a sua manutenção, para que essas áreas possam contribuir nas metas de descarbonização da empresa”

O resultado esperado pela companhia prevê o uso de ferramentas que combinem hardware e software, capazes de coletar informações das áreas nas quais são realizadas o plantio de mudas nativas, analisando e indicando ações necessárias para manter a área saudável e gerar dados para calcular o sequestro de carbono.

Para saber mais sobre o desafio da SLC, acesse o link.

Energia Renovável

Formas sustentáveis de energia são pensadas e desenvolvidas há 50 anos, e desde então vêm sendo adotadas por vários países. Essa mudança é imprescindível,  afinal, o uso de energia não é algo que irá diminuir com o tempo – muito pelo contrário, a demanda das gerações futuras será crescente.

As empresas devem pensar em uma energia que não seja apenas consumível, e sim renovável, que possa garantir nossas necessidades hoje e a de nossos filhos e netos amanhã.

Benefícios da inovação sustentável

A inovação sustentável beneficia o desenvolvimento econômico, a ética social e a proteção ambiental, tudo isso aliado ao crescimento das empresas que adotam essa estratégia.

Esses benefícios primários da inovação sustentável se desdobram em vários outros, muitos dos quais estão relacionados aos ODS (Objetivos de Desenvolvimento sustentável).

Os ODS fazem parte de um tratado global da ONU assinado em 2015, composto por 17 grandes objetivos mundiais para 2030.

Alguns dos benefícios da inovação sustentável, que também são os ODS, tem tudo a ver com os exemplos que citamos anteriormente. Veja alguns deles que demonstram essa correlação:

Fome zero e agricultura sustentável

O investimento em sistemas sustentáveis de produção de alimentos irá suprir as necessidades da população futura e promover práticas resilientes, que protejam e recuperem os ecossistemas.

O monitoramento inteligente das lavouras é capaz de tornar esses objetivos uma realidade.

Água potável e saneamento

A inovação sustentável promove métodos inovadores que melhoram a disponibilidade hídrica para a população e um sistema de saneamento adequado, que protege a saúde do meio ambiente e da população.

Incluído aqui está o reaproveitamento de resíduos, que evita que os recursos hídricos sofram os prejuízos pelo descarte inadequado.

Energia limpa e acessível

Um dos ODS estabelecidos é que as pessoas tenham acesso a uma energia barata e de baixo impacto ambiental, como é o caso da energia eólica.

No Brasil, a Aeris é uma referência tanto nesse campo energético, que é limpo e renovável, quanto na inovação, investindo na geração de ideias para potencializar seu propósito com o desenvolvimento sustentável.

Fundada em 2010 e com aproximadamente 1.800 colaboradores, a Aeris é uma organização com um propósito inovador:  fomentar a energia limpa no Brasil e no mundo.

Na Aeris, as ideias de inovação dos colaboradores reduziram tempo de processos dentro da fábrica, ou seja, proporcionaram um ganho no potencial produtivo diário, redução de custos com matéria-prima e melhoria contínua.

Confira o case completo e saiba como a empresa atingiu resultados fantásticos em um ano com seu programa de ideias impulsionado pela AEVO.

Conclusão

Construir o futuro das próximas gerações depende de uma abordagem sustentável na hora de trazer avanços. Promover ideias que gerem essas mudanças com foco na sociedade e no meio-ambiente possibilita uma gama de caminhos para chegarmos a uma economia sustentável e circular.

Para promover a inovação, implementar um programa de ideias é uma estratégia capaz de trazer os resultados que você busca.

O exemplo da Aeris, que atua no ramo de energia sustentável, mostra como o suporte da plataforma da AEVO – o maior software de gestão da inovação e estratégia da América Latina – fez o programa de inovação chegar a mais de 1.700 ideias, além de melhorar processos, produtos e serviços.

Solicite uma demonstração gratuita, e descubra como a AEVO também pode impulsionar a inovação sustentável no seu negócio.

aevo-innovate-blog

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.