Mapa estratégico: o que é, qual a função e os 4 pilares

Um mapa estratégico é uma ferramenta utilizada pelos gestores para descrever e comunicar as estratégias de uma organização de maneira clara e concisa. Ele foi desenvolvido pelos pesquisadores Robert Kaplan e David Norton visando ajudar as empresas a colocarem as suas estratégias em ação.

Como trazer clareza e sintonia para os diversos setores que formam uma organização, e garantir que todos estão trabalhando em direção às metas e objetivos da empresa?

Muitos gestores encontram dificuldades para traçar o caminho em direção ao crescimento financeiro e corporativo. Uma solução para este desafio é o mapa estratégico, uma ferramenta de gestão que descreve como cada setor pode ser relacionar com os demais e contribuir para o avanço dos negócios.

Além de organizar a gestão, o mapa estratégico também é um ferramenta de visualização do planejamento desenvolvido pelos gestores, Isso contribui para desobstruir a comunicação e trazer clareza para o funcionamento da empresa, ao mostrar exatamente o que se espera de cada setor ou equipe.

O que é mapa estratégico?

Um mapa estratégico é uma ferramenta utilizada pelos gestores para descrever e comunicar as estratégias de uma organização de maneira clara e concisa. Ele foi desenvolvido pelos pesquisadores Robert Kaplan e David Norton visando ajudar as empresas a colocarem as suas estratégias em ação.

A novidade que o mapa estratégico traz para as organizações é articular, na estruturação do plano de execução, a missão, visão, valores da empresa e os objetivos estratégicos desejados.

Veja a imagem abaixo para entender melhor como pode ser articulado um mapa estratégico:

Mapa estratégico empresarial

Neste exemplo, temos quatro pilares de uma empresa e seus objetivos, observe que alguns deles são diretamente relacionáveis. Como, por exemplo, aumentar a renovação de clientes com a estabilidade financeira da empresa; ou até mesmo potencializar o trabalho em equipe com a maior eficiência operacional.

Na prática, eles se apoiam e andam alinhados aos objetivos organizacionais mais amplos, direcionando recursos, iniciativas e esforços em uma mesma direção.

Isso significa que as ações do dia a dia estarão, de fato, contribuindo para atingir esse destino.

O mapa estratégico consiste em definir os objetivos estratégicos que representam as maiores pretensões da organização. São as conquistas que devem ser perseguidas e alcançadas para obter a visão de futuro e cumprir a missão da empresa no mercado.

Além disso, ele integra o método Balanced Scorecard, e é dividido em quatro pilares de negócio que são articulados em uma relação de causa e efeito entre si.

Leia mais:
Como construir uma visão estratégica? Conceito e práticas
Planejamento estratégico: conceito, etapas e objetivos

O que é objetivo estratégico?

O mapa estratégico demanda uma compreensão aprofundada sobre o que é um objetivo estratégico, afinal estão são os blocos que constroem a ferramenta.

Um objetivo estratégico consiste em uma declaração clara e específica de um destino a ser alcançado em determinado período de tempo.

Ele vai ordenar em que direção a organização precisa caminhar para obter os resultados esperados, bem como fornecer a base para o planejamento estratégico e a tomada de decisão.

Os objetivos estratégicos são alcançados a partir da visão (o que a empresa deseja para o futuro) e a missão (como espera impactar o mundo) da organização, levando em consideração fatores internos e externos, como o ambiente de negócios, competidores, recursos disponíveis e necessidades.

Eles são formulados para ordenar e direcionar as atividades da empresa e ajudar na construção dos resultados finais.

Geralmente, os objetivos são desenvolvidos para longo prazo e como uma grande abrangência de setores e departamentos, depois eles originam metas mais curtas e acionáveis.

Os 4 pilares do mapa estratégico

Um mapa estratégico é criado em torno de quatro pilares principais:

  • Financeiro;
  • Do cliente;
  • Processos internos;
  • Aprendizado e crescimento.

Financeiro

O pilar financeiro diz respeito à saúde e rentabilidade da organização, e no mapa estratégico iremos desenvolver objetivos que possam manter o desempenho do empreendimento a partir de aumento da receita, redução de custos, lucratividade e retorno sobre o investimento.

Para o sucesso do pilar, é necessário equilibrar duas forças, a de longo prazo e a de curto prazo.

Na de curto prazo, vamos nos preocupar com a lucratividade em períodos mensais ou trimestrais, e na de longo prazo, consideramos as finanças da empresa com mais profundidade.

O equilíbrio entre as duas demonstra uma conexão entre as ações e as estratégias.

Clientes

Aqui serão desenvolvidos objetivos que envolvam a satisfação do cliente e a sua fidelização. Isso inclui consultar e criar propostas para retenção de clientes, satisfazendo as suas expectativas e necessidades.

Ou seja, estaremos pensando em como agregar valor à sua vida.

Nesse pilar, há a criação de indicadores que possam monitorar a efetivação das estratégias adotadas tais como, satisfação do cliente, retenção do cliente, rentabilidade do cliente, participação no mercado e participação nas compras dos clientes.

Processos internos

Como o nome indica, é o pilar voltado para otimizar os processos desenvolvidos dentro da empresa, contribuindo para aspectos como a eficiência operacional, melhoria da qualidade, inovação e tempo de entrega.

Nesse sentido, os processos internos podem ser pensados a partir de dois componentes, acréscimo de valor para o cliente e redução de custos para a empresa.

É um equilíbrio delicado, mas fundamental para que a empresa consiga manter margens competitivas.

Aprendizado e crescimento

O pilar de aprendizado e crescimento envolve os objetivos relacionados aos recursos humanos da organização.

Nesse pilar, existe a preocupação de manter a capacidade de mudança e melhoramento dos processos internos através da capacitação dos colaboradores, o que por sua vez produz  efeitos no pilar do cliente e acarreta em um aumento da receita financeira da empresa.

Para que serve o mapa estratégico?

O mapa estratégico serve para descrever os objetivos estratégicos da organização, trazendo um direcionamento sobre o que é preciso ser feito e por quais motivos.

Ele age, basicamente, no processo de gerar clareza para os caminhos necessários para concretizar planos da maneira mais simples e clara possível, garantindo a transformação das estratégias em resultados.

Isso acontece porque é essencial que todos estejam a par dos objetivos e metas e como estes estão alinhados com a visão, missão e valores da empresa.

Sem ele, o resultado final corre o risco de não ser efetivo, pois os setores da organização não sabem as metas e objetivos, ou como isso contribui para o empreendimento.

Em poucas linhas, o mapa serve para:

  • Alinhar os objetivos estratégicos;
  • Estruturar um plano de ação conjunta;
  • Trazer clareza para os objetivos;
  • Visualizar o papel de cada setor no resultado final;
  • Ordenar os esforços em direção a mesma meta;
  • Trazer objetividade para a comunicação dentro da empresa.

Quais as vantagens de se usar um mapa estratégico?

As empresas que apostam no desenvolvimento de um mapa estratégico conseguem estabelecer uma relação entre os distintos setores e departamentos com uma compreensão objetiva do papel que cada um deve desempenhar para atingir as metas.

Isso vai melhorar, principalmente, a comunicação interna, pois além de ser facilmente partilhada, ajudará a visualizar rapidamente as estratégicas e as relações causais. Sendo a comunicação uma ótima opção de maximizar o recurso humano, e de tomada de decisão.

Quando não existe um entendido coletivo do que é necessário ser realizado torna-se mais dramático e complexo andar em direção ao mesmo caminho.

Nesse sentido, a grande vantagem e diferenciada do mapa estratégico é trazer clareza e desobstruir a comunicação.

Relação entre mapa estratégico, BSC e planejamento estratégico

O mapa estratégico, o Balanced Scorecard (BSC) e o planejamento estratégico consistem em ferramentas de gestão de estratégias para organizações.

Todos eles podem ser usados como recursos complementares para o alcance de metas, a definição de objetivos estratégicos, o monitoramento do crescimento e a definição de visão, missão e valores.

O planejamento estratégico é um processo utilizado pelas organizações para definir sua direção e estabelecer um plano de ação para atingir os seus objetivos em longo prazo. É uma abordagem sistemática que abrange a análise, tomada de decisão e dedicação de recursos para alcançar uma posição competitiva no mercado.

No planejamento estratégico é necessário fazer uma avaliação do atual cenário da empresa, e a partir disso estabelecer a visão de futuro e com metas e objetivos claros e tangíveis.

Nessa análise, os gestores também irão incluir o ambiente externo, recursos humanos, tecnológicos e situação financeira.

Com base nessas informações, serão criadas estratégias e planos de ação visando obter os resultados tangíveis.

Essas estratégias podem incluir o desenvolvimento de novos produtos e serviços, a expansão no mercado, melhoria dos recursos internos e a criação de parcerias.

Nesse sentido, o planejamento também abrange a criação de indicadores de desempenho e implementação de sistemas de monitoramento para avaliar o progresso em relação aos objetivos.

O BSC, por sua vez, é um ótimo aliado do planejamento estratégico, pois ele é capaz de traduzir as estratégias de uma organização em um conjunto de indicadores de desempenho que abrangem diferentes pilares.

O conceito de BSC, ou Balanced Scorecard, tem como horizonte teórico a ideia de que as organizações devem atentar-se para indicadores que vão além do tradicional, financeiro, e levar em consideração também outros aspectos importantes para medir o desempenho e alcançar os objetivos planejados.

Tudo isso culmina no mapa estratégico, que é uma representação visual das estratégias de uma organização. Ele é feito a partir do BSC e mostra como os objetivos se relacionam entre si, e como estão alinhados a visão estratégica da empresa.

Em resumo, o planejamento estratégico define a estratégia de uma organização, o BSC permite traduzi-la em indicadores de monitoramento do progresso, e o mapa estratégico visual comunica essas estratégias de forma objetiva e integrada.

Juntas, essas ferramentas fornecem um panorama abrangente para o desenvolvimento, implementação e monitoramento das estratégias da organização.

Como elaborar o mapa estratégico

No processo de elaboração de um mapa estratégico precisamos seguir alguns passos.

Compreender a visão e missão da empresa

O primeiro deles é compreender a visão e missão da organização. Na visão será descrito o futuro desejado da empresa, enquanto na missão será definido o propósito da organização e o valor que ela oferece aos seus clientes.

Esses aspectos são a base para a criação dos objetivos estratégicos, pois representam o ponto central para onde todas as ações devem convergir num período de tempo, que costuma variar entre 3 e 10 anos.

Causa e efeito

Uma vez que o objetivo principal da empresa tenha sido deliberado, é hora de estabelecer as relações de causa e efeito entre ele e os quatro pilares – ou seja, avaliar como finanças, clientes, processos e aprendizado e crescimento contribuem para chegarmos até ele.

Nessas relações, é importante mostrar como o alcance de um objetivo está interligado com os outros.

A melhoria de um processo interno, por exemplo, pode gerar mais lucro e retenção de clientes, e isso, por sua vez, é impulsionado pelo aprendizado e crescimento dos colaboradores.

Perceba que esse foco nos quatro pilares e suas relações gera um efeito cíclico: investimos em um, e com isso fazemos os outros também crescerem. Quando isso é feito em todas as áreas, construímos organizações que não param de se desenvolver.

Construção do mapa, na prática

O terceiro passo é desenvolver o mapa estratégico em si, partindo das informações coletadas. O mapa deve ser visualmente atrativo e fácil de entender.

Podemos usar diagramas mostrando as relações de causa e efeito entre os pilares e os objetivos desejados e transmitindo pela imagem a ideia de crescimento cíclico.

Além disso, é essencial definir indicadores de desempenho para cada objetivo estratégico, que podem ser acompanhados a curto e longo prazo.

Esses indicadores podem vir do Balanced Scorecard, e ajudam a monitorar a progressão e fazer ajustes para manter a efetividade das estratégias.

Sendo o mapa estratégico uma ferramenta de visualização e comunicação, ele deve ser compartilhado com todos os membros da organização.

O mapa se torna, desse modo, uma forma de trazer clareza no alinhamento de todos os níveis e departamentos em relação à meta global da empresa.

Conclusão

O mapa estratégico é uma poderosa ferramenta que auxilia as empresas a direcionar sua visão de longo prazo e traçar um caminho claro para alcançar esse objetivo. Com sua função essencial de orientar a tomada de decisões estratégicas, o mapa estratégico se apoia em quatro pilares para definir e comunicar seus próximos passos.

Ao adotar o mapa estratégico como guia, as empresas estarão preparadas para alinhar suas metas financeiras, focar nas necessidades dos clientes, otimizar seus processos internos e promover o aprendizado e crescimento constantes da equipe.

Para aproveitar esses benefícios, você pode contar com ferramentas de gestão de metas como o software AEVO, que permite a sistematização e o gerenciamento inteligente da estratégia de uma empresa.

Por meio da metodologia OKR, a empresa consegue definir seus objetivos, metas, resultados-chave e iniciativas para articular e gerir a estratégia corporativa do macro ao micro. Assim, melhorando a transparência, comunicação e engajamento da equipe.

Solicite uma avaliação gratuita, e descubra como a nossa plataforma pode contribuir para levar a gestão da sua empresa ao próximo nível.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.