Modelo de negócios: conheça os 10 mais utilizados

modelo-de-negócios

Ao abrir uma empresa, uma das decisões mais importantes é a escolha do modelo de negócios que a organização seguirá. Isso porque é ele quem definirá como serão desenvolvidos os processos de criação e entrega de valor. Entretanto, quando se pensa em modelos desse tipo e em sua implementação muitas pessoas acreditam ser uma difícil tarefa.

É pensando nisso que neste artigo vamos explicar o que é de fato um modelo de negócio. Além disso, mostraremos qual a estrutura do modelo Canvas, um dos mais populares e simples de ser aplicado em uma organização.


O que é um modelo de negócios?

Um modelo de negócios tem como finalidade abarcar todas as fases e elementos que compõem uma empresa e assim proporcionar a integração da organização.

Apesar de muitas pessoas pensarem que um modelo de negócio deve ser complexo e de difícil entendimento para os colaboradores, há formas de organização mais simples e eficazes como o Business Model Canvas.

Esse modelo foi desenvolvido pelo suiço Alexander Osterwalder, em seu livro “Business Model Generation”, lançando em 2008. Com ele, é possível ter uma visão ampla de todos os processos da empresa em apenas um único espaço. Isso porque ele estabelece que sua utilização seja visual, prática e acessível para todos os gestores e colaboradores.


Qual a estrutura do Canvas?

Modelo-de-negócios-aevo

O modelo Canvas pode ser utilizado por pequenas, médias e grandes empresas. O motivo disso é que ele é estruturado em um grande quadro (traduzindo para o inglês canvas), que pode ser elaborado tanto de maneira digital, em softwares de gestão, como também de forma física em um quadro branco.

O importante é que todas as informações relevantes para e empresa estejam organizadas em uma mapa visual em que colaboradores e gestores possam interagir.

Leia mais: Entenda o que é e como usar o método Canvas em seus projetos


Exemplos de modelo de negócios

Vejamos agora 10 modelos de negócios utilizados por empresas de sucesso.


1. Franquia

Esse é um dos modelos mais tradicionais de negócio, responsável pela comercialização do direito de uso de uma patente, infraestrutura ou marca. Sendo assim, podemos dizer que a franquia é um modelo que permite a concessão de direito de uso.

Nesse modelo a rede franqueadora atribui para uma outra pessoa (fraqueado)  uma parcela de seu negócio para que ela possa ser replicada seguindo um modelo de padronização de processos e produtos estabelecido pela rede. Podemos listar como exemplos de franquias bem sucedidas o Subway, Mc Donalds e 5àsec.


2. Freemium

Essa é uma atualização do tradicional modelo de assinatura. Porém, nele unem-se ofertas de serviços gratuitos com a opção de pagamento pelo serviço completo.

Esse modelo de negócios oferta parte de seus serviços de forma gratuita, para atrair novos públicos e depois propõem um serviço mais completo com preços acessíveis por um determinado período, como plano família ou para universitários.

Exemplos de freemium são o Spotify, plataforma de streaming de músicas que oferece a versão paga, onde o ouvinte não mais é interrompido por anúncios entre uma música e outra. O Youtube, que possui um serviço similar, em que os assinantes da versão premium não precisam mais assistir os anúncios obrigatórios ou a Amazon, que oferece entregas mais rápidas, descontos exclusivos e frete grátis em alguns produtos com o Amazon Prime.


3. SaaS

SaaS ou Software as a Service é um modelo de negócios em que as organizações desenvolvem softwares e distribuem como serviço através da internet. Em outras palavras, a empresa desenvolve um sistema para seus clientes e comercializa a sua licença, gerando uma receita recorrente.

Em contrapartida, a empresa é responsável por manter o sistema funcionando, a segurança dos dados e a melhor experiência para os clientes. Podemos citar aqui como modelo de referência a AEVO, com o AEVO Innovate, nossa plataforma de Gestão e Inovação.


4. B2B

A sigla é uma abreviação de business to business e é utilizado para designar empresas que negociam com outras empresas um produto ou serviço.

O AEVO Innovate é um software negociado para médias e grandes empresas. Ou seja, somos uma empresa que oferta um produto para outras organizações empresariais e não para o consumidor pessoa física.


5. Assinatura

Esse modelo tradicional de negócios é extremamente simples. Nele, uma empresa concede seu serviço ou produto em troca do pagamento de uma taxa, que pode ser mensal, anual, semestral, dentre outras.

Para atrair novas assinaturas e manter as já conquistadas, as empresas buscam melhorar os seus serviços constantemente, lançando diversas atualizações. Esse modelo é mais utilizado no mercado de entretenimento e podemos citar como exemplos a Netflix e Disney Plus, que lançam novas séries e filmes todos os meses.


6. Programa de fidelidade

Esse modelo de negócios permite trocar os pontos acumulados ao adquirir produtos ou serviços em uma determinada empresa, em descontos e benefícios exclusivos. Assim, os clientes priorizam a compra de produtos e serviços na mesma empresa, para acumular pontos e depois troca-los em outras vantagens.

Como exemplo, podemos citar milhas áreas, sistema oferecido pelas companhias de voos em que quanto mais viagens o passageiro fizer, mais milhas acumula, podendo troca-las posteriormente por descontos ou até mesmo passagens áreas gratuitas. Outro segmento de empresas que utiliza esse modelo são os cartões de crédito, oferecendo benefícios de descontos em cinema, estacionamentos, entre outros, com seu programa de fidelidade.


7. Marketplace

Os marketplaces incluem grandes varejistas, como o Mercado Livre ou as Lojas Americanas. Nele, lojas menores alugam um espaço (seja ele físico ou virtual) dentro de uma grande loja, que já possui autoridade de mercado, para vender seus produtos. Em troca, esse pequeno empreendedor paga uma porcentagem ou um valor fixo de seus lucros para o marketplace.

É um modelo interessante, pois os dois lados saem ganhando, além de facilitar para o consumidor, uma vez que eu um único lugar ou site, ele pode encontrar tudo que precisa, sem precisar ir em outras lojas.


8. Economia compartilhada

Esse modelo se tornou recentemente conhecido com a popularização de empresas como a Uber e a Airbnb. Elas oferecem produtos e serviços específicos para os clientes, como a Yellow/Grin – que disponibilizam bicicletas e patinetes elétricos para os clientes – ou podem agir como um intermediário entre a pessoa que ofertará o serviço e o  cliente.

Exemplificando, uma pessoa pode buscar formas de gerar renda extra e deseja alugar o seu imóvel para turistas que passarão pequenas temporadas. Como intermediadora, a Airbnb pode fazer com que o dono do imóvel encontrem pessoas interessadas através de sua plataforma, cobrando uma taxa pelo serviço prestado.


9. Outsourcing

Em tradução literal Outsourcing significa “uma fonte de fora”, esse termo é utilizado para definir a terceirização de serviços. Ou seja, uma empresa terceiriza parte de seus serviços para outra organização. Como exemplo dessa prática, podemos citar a contratação de um agências de publicidade para cuidar do setor de marketing.


10. Compra coletiva

O group buying ou compra coletiva, oferta grandes descontos aos compradores quando o número mínimo de compras é atingido.

Dessa forma, clientes conseguem grandes promoções e as empresas podem atrair novos clientes. No Brasil, a empresa que mais se destacou nesse modelo é o Peixe Urbano.


Conclusão

Ao longo deste texto explicamos que o modelo de negócios tem como finalidade tornar visíveis todas as informações relacionadas ao negócio e assim otimizar estratégias e rotina da empresa.

Independente do seu modelo de negócios, um Software de Gestão da Inovação como o AEVO Innovate pode ajudar sua organização a ter mais resultados! Solicite sua demonstração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *