O que é Ecossistema de inovação: conceito e como começar

o-que-e-ecossitema-de-inovação

Você sabe o que é ecossistema de inovação? No mundo corporativo, de maneira geral, os resultados obtidos em trabalhos de equipe são sempre superiores aos produzidos individualmente.

Na inovação também é assim. Por essa razão, é muito mais produtivo criar um ecossistema, do qual várias empresas possam participar juntas a fim de gerar ideias – e também, tira-las do papel.


O que é ecossistema de inovação?

Para entender o que é ecossistema de inovação, vamos voltar ao conceito original.

Na biologia, o termo ecossistema refere-se ao conjunto de componentes bióticos (animais, plantas, fungos e outros) e abióticos (água, solo e outros) que povoam uma determinada região e às interações que eles estabelecem entre si. 

No mundo corporativo, esse termo também pode ser aplicado em várias situações; entre elas, nos diálogos sobre inovação.

Um ecossistema de inovação é um conjunto de empresas – e, eventualmente, outros parceiros, como universidades – que se aliam para promover um ambiente que favoreça a inovação, bem como as relações estabelecidas entre elas no âmbito dessa parceria. Um bom exemplo são os parques tecnológicos.

Esse conceito está bastante vinculado com outro, que já abordamos aqui: a inovação aberta, que consiste em uma abordagem mais participativa e descentralizada do processo de inovação, com envolvimento de partes externas à organização, como clientes, fornecedores, entre outros.


Por que investir em um ecossistema de inovação?

Agora, que você já sabe o que é ecossistema de inovação, provavelmente está considerando se vale a pena fazer o esforço que é necessário para construí-lo. Afinal, ao contrário dos ecossistemas da biologia, este não se forma sozinho.

A resposta é: sim, esse esforço vale a pena, e o motivo central é que o ecossistema de inovação torna a inovação heterogênea.

Ele abre espaço para a participação de mais pessoas, que têm histórias e visões diferentes. Assim, é possível atingir resultados que nunca seriam vistos em um esforço individual.

Imagine, por exemplo, um ecossistema de inovação reunindo empresas de desenvolvimento de software, indústria química, varejo e mercado financeiro. Os perfis dos colaboradores de cada uma delas são completamente distintos.

Você já deve ter ouvido a frase ‘’pense fora da caixa’’, e é exatamente o que o ecossistema de inovação propõe. Reunindo essas pessoas para trabalhar em conjunto surgirão ideias únicas – muito mais revolucionárias do que aquelas que surgem quando eles permanecem apenas dentro de suas “caixas”.

É claro que não basta colocar as pessoas dentro de uma sala e torcer para que a inovação apareça. É preciso haver organização para todo o processo: a geração de ideias, a consolidação em planos, a execução.

Por isso, contar com um software dedicado ao gerenciamento do processo de inovação de forma eficiente, como o AEVO Innovate, ajuda a assegurar que o ecossistema de inovação traga resultados concretos, além da troca entre os participantes.


Vantagens de um ecossistema de inovação

Contar com um ecossistema de inovação, em vez de fazer esforços para inovar sozinho, traz importantes vantagens para as empresas.

O contato com parceiros permite uma troca de percepções e experiências muito rica dentro do ecossistema. Essa troca, por sua vez, abre portas para que os profissionais envolvidos alcancem um nível de capacitação cada vez mais alto.

Além disso, a colaboração e co-criação para o desenvolvimento de inovações permite ampliar o networking de forma rápida e desenvolver relacionamentos de valor.

Mas não pense que se trata apenas de ideias; as várias empresas que compõem o ecossistema contam com diferentes recursos e, unindo essas possibilidades, conseguem viabilizar a execução de projetos mais ousados e ambiciosos.


Como começar um ecossistema de inovação na sua empresa

Saber o que é ecossistema de inovação é ótimo; colocar em prática na sua empresa é ainda melhor. Para começar, um bom caminho é seguir esses quatro passos.


1. Defina suas necessidades e objetivos

O primeiro passo é entender quais são as motivações da sua empresa para investir em parcerias.

Nós apresentamos aqui um motivo geral pelo qual o ecossistema de inovação é importante, mas você precisa olhar para dentro da sua organização e encontrar suas motivações específicas.

Um ponto fundamental é entender qual é a posição atual da empresa, dentro de uma escala de maturidade em inovação. Isso vai ajudar a estabelecer quais são suas necessidades.

Em alguns casos, a necessidade imediata é obter inspiração para novas ideias; em outros, trata-se de identificar tendências, ou se já é o momento de encontrar apoio para a execução.

Além disso, não se esqueça de também refletir sobre o que a sua empresa pode oferecer aos parceiros. Pois em um ecossistema, as interações devem beneficiar a todos.


2. Analise as opções

O segundo passo consiste em mapear as relações da organização – tanto as que já existem, devido a colaborações passadas, quanto as que podem ser estabelecidas – para identificar potenciais participantes para o ecossistema.

Nesse momento, concentre-se em reconhecer parceiros que estejam alinhados com as necessidades da sua empresa e que possam ter interesse no que ela tem a oferecer. O objetivo é tornar os próximos passos mais assertivos, levando a proposta a empresas que têm maior chance de aceitá-la.

Uma boa opção é encontrar startups que possam auxiliar sua demanda. Com o AEVO Innovate, você tem a possibilidade de se conectar com inúmeras startups, lançar desafios e fazer todo o gerenciamento em uma única plataforma.


3. Escolha seus parceiros

Depois do esforço de reconhecimento, o terceiro passo consiste em escolher, de fato, aqueles que irão continuar a jornada com você.

Para isso, você deve elaborar um planejamento para atrair, engajar e reter relações com cada um deles. Em outras palavras, é a hora de pensar em qual será o formato desse ecossistema de inovação e, consequentemente, refletir sobre porque seus parceiros escolhidos devem querer participar dele.

Uma boa prática, nesse momento, é determinar objetivos de curto e longo prazo. Assim, os parceiros poderão avaliar se estão alinhados com essas propostas.


4. Estruture seu ecossistema de inovação

O último passo é a estruturação. Estabeleça KPIs que possam ser utilizados para avaliar o progresso das atividades. Acompanhe esses indicadores para aprender sobre a dinâmica do ecossistema de inovação e identificar oportunidades de melhoria ao longo do tempo.

Além disso, não se esqueça de que o ecossistema de inovação é um ambiente de colaboração. Por isso, a visão dos parceiros sobre o progresso da iniciativa e os rumos que devem ser tomados é extremamente importante.


CONCLUSÃO

Neste artigo, você viu o que é ecossistema de inovação, porque ele é importante, suas vantagens e como começar um na sua empresa.

Uma mensagem central que você deve levar desta leitura é que, para a inovação acontecer, a oportunidade de realizar trocas entre grupos heterogêneos de empresas e profissionais é fundamental.

Lembre-se: Não podemos gerar inovação apenas entre pessoas que pensam da mesma forma.

Quer saber mais sobre ecossistemas de inovação? Acompanhe os conteúdos exclusivos do blog da AEVO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *