Plataforma de inovação: o que é e quais as funcionalidades

Uma plataforma de inovação é uma ferramenta desenvolvida para estruturar e gerenciar os processos e as iniciativas de inovação em um ambiente virtual. Essa é uma opção para centralizar os projetos em um mesmo "local".

Segundo o Mapa da Inovação Corporativa, 88% das empresas dizem incentivar e dar liberdade para os colaboradores proporem novas ideias à organização, mas em apenas 23,5% delas os meios e ferramentas para isso são adequados.

Esse dado ilustra um cenário comum no ambiente corporativo, onde a estruturação e gestão de processo de inovação ainda é um desafio para as equipes. Nesse cenário, uma plataforma de inovação faz toda a diferença.

A escolha da plataforma de inovação é fundamental para ter sucesso em um programa de inovação. Por isso, é preciso analisar as funcionalidades e recursos que permitirão que sua empresa entregue aos gestores e colaboradores o melhor ambiente para que elas possam inovar.

Com uma plataforma de inovação, as organizações podem trabalhar diferentes estratégias de inovação, seja a partir de um Programa de Ideias (também conhecido pelo termo intraempreendedorismo), da inovação aberta interagindo com o ecossistema de inovação.

Além disso, o uso de tecnologias facilita a gestão dos portfólios de projetos de inovação, dentre outros benefícios.

Neste artigo, te ajudamos a entender o conceito de plataforma de inovação, como ela funciona e quais as funcionalidades avaliar na hora de decidir investir em uma. Siga a leitura.

O que é uma plataforma de inovação?

Uma plataforma de inovação é uma ferramenta desenvolvida para estruturar e gerenciar os processos e as iniciativas de inovação em um ambiente virtual.

As plataformas de inovação, geralmente, são disponibilizadas em modelos de SaaS (Software as Service), em nuvem, onde as empresas, e seus colaboradores, têm acesso à ambientes individuais ou compartilhados para utilizar os recursos e funcionalidades da solução.

Na jornada para inovar, é comum encontrar empresas que iniciam de forma desordenada a coleta de ideias dos colaboradores, passando por uma gestão de projetos de inovação descentralizada.

Além disso, muitos gestores da inovação ainda realizam esta gestão a partir de planilhas dispersas, dificultando a rotina de trabalho no dia a dia, a busca e coleta de dados de forma visual e facilitada.

Como consequência, as informações sobre o programa de inovação terão pouca (ou nenhuma) transparência para os colaboradores, que podem acabar desmotivados e pouco engajados no processo.

Todos esses fatores podem acabar dificultando a construção de uma cultura de inovação nas empresas.

Para organizações que querem inovar de maneira consistente, desde à geração de ideias até a implementação, é importante ter em “mãos” as ferramentas certas, as pessoas envolvidas e engajadas nos processos de inovação.

O primeiro passo é buscar compreender e definir o que é inovação para a empresa e o que significa sucesso no programa de inovação que será implementado; depois, a companhia pode avançar para a escolha do software.

É sobre os fatores que podem ser avaliados na escolha da plataforma de inovação que falaremos na sequência, acompanhe.

aevo-innovate-blog

Como escolher uma plataforma de inovação eficiente?

Para ajudá-lo nessa decisão, escolhemos nove recursos essenciais para avaliar em uma plataforma de inovação:

  1. Recursos de engajamento;
  2. Recursos de colaboração;
  3. Fluxo de aprovação personalizável;
  4. Ferramenta de priorização de ideias;
  5. Análise e resultados dos indicadores do funil de inovação;
  6. Módulo de implementação das ideias em projetos de inovação;
  7. Programa de inovação orientado a dados;
  8. Inteligência artificial aplicada a Programa de Ideias
  9. Inteligência artificial aplicada a Inovação Aberta

Confira, em detalhes, a importância de cada um dos tópicos.

1 – Recursos de engajamento a partir da gamificação

Primeiro, é necessário que a plataforma de inovação de sua empresa seja atrativa e acessível para a equipe.

De pouco adianta um sistema de ideias centralizado em estrutura se não há incentivo para que ele se desenvolva. Por isso, é importante contar com uma plataforma de inovação que possa oferecer formas de trabalhar o engajamento dos colaboradores com a inovação.

Nesse caso, o uso de gamificação como recurso de estímulo à participação das pessoas é uma excelente opção.

Um programa de inovação pode, por exemplo, contar com rankings dos colaboradores mais inovadores, conquistas por nível de participação e resgate de prêmios. Estes recursos podem incentivar uma participação ativa, e até mesmo lúdica, de seu time.

Por meio da utilização de mecânicas encontradas em jogos, a plataforma gera uma competitividade saudável em inovação, com evolução de desempenho e recompensas.

Outra maneira de engajar os colaboradores é a possibilidade de criar campanhas específicas para um público ou de forma sazonal – inclusive, estas podem ser gamificadas também.

Por exemplo, a empresa pode buscar soluções para tornar um processo mais ágil. Assim, decide lançar uma campanha sazonal para atingir esse objetivo, podendo deixá-la acessível a todos da empresa ou à uma área específica.

Com o uso dos filtros e customizações, o gestor tem à disposição uma série de meios para manter os colaboradores mais engajados em seu programa de inovação, via plataforma.

2 – Recursos de colaboração integrados à plataforma de inovação

Outro aspecto relevante para uma plataforma de inovação são as ferramentas sociais.

Uma ideia em estágio inicial pode ser melhorada com a colaboração de outras pessoas com perspectivas diferentes do autor da ideia. Conforme o grau de cooperação aumenta, as ideias vão se tornando mais robustas e viáveis, gerando inovações mais eficazes para a empresa.

Assim, um bom sistema de inovação deve abarcar ferramentas colaborativas para a viabilização de ideias.

Por meio de comentários e curtidas, as ideias propostas pelas pessoas da sua equipe ganham espaço para crescerem, para se aperfeiçoarem e para serem cocriadas.

3 – Fluxo de aprovação personalizável

A implementação de um Programa de Ideias eficaz depende de um fluxo de aprovação eficiente e sem gargalos.

Uma boa plataforma de inovação deve atender às necessidades do processo de aprovação da sua empresa, possibilitando:

  • Aprovação por um comitê de inovação;
  • Descentralização do processo de aprovação, permitindo que os gestores aprovem diretamente ideias mais simples sem precisar enviar para o comitê;
  • Solicitação de pareceres de especialistas quando necessário. Assim, por exemplo, se uma ideia precisa de uma análise do jurídico e outra precisa de um parecer da segurança do trabalho, o sistema deve permitir que os especialistas participem do processo.
  • A criação de critérios de classificação personalizáveis para a aprovação de ideias.

O objetivo é que o processo de aprovação flua, permitindo que as inovações sejam implantadas com o máximo de agilidade, gerando melhores retornos à organização.

Ideias travadas no fluxo de aprovação são uma grande perda de dinheiro, tempo e esforço, além do potencial criativo para as empresas.

4 – Ferramenta de priorização de ideias

Da mesma forma que o fluxo de aprovação flexível permite um sistema de ideias melhor, é importante uma priorização inteligente.

Especialmente na etapa de aprovação do Comitê de Inovação, é comum que haja um volume relevante de ideias com ótimo potencial, mas que competem pelos mesmos recursos financeiros. Nesse caso, é necessário um processo objetivo de priorização e seleção das melhores ideias.

Uma plataforma de inovação deve permitir a classificação de ideias por meio de critérios configuráveis, como potencial de ganho, risco, facilidade de implantação, entre outros.

Com base nisso, o sistema deve permitir priorizar as ideias mais relevantes para a organização, tornando essa decisão menos subjetiva e mais transparente.

5 – Análise e resultados dos indicadores do funil de inovação

Para o gestor do programa de inovação, é fundamental medir os resultados para saber que decisões precisam ser tomadas para atingir as metas.

A plataforma de inovação deve permitir a análise dos principais indicadores do funil de inovação:

  1. Número de ideias enviadas;
  2. Taxa de aprovação das ideias;
  3. Número de ideias implantadas.

O volume de ideias é fundamental para o progresso e adesão ao programa de inovação de uma empresa.

Quanto mais ideias forem enviadas pelas pessoas, mais fácil será encontrar boas ideias inovadoras para implantar.

Assim, é fundamental ter clareza e controle do número de ideias enviadas para o programa de inovação – também é importante avaliar este dado por campanhas -, e como está a sua evolução ao decorrer do tempo.

Do mesmo modo, é preciso que a plataforma seja inteligente para trazer à tona dados sobre a taxa de aprovação.

Esse indicador é importante para que o gestor do programa de inovação entenda o percentual de ideias que estão sendo aproveitadas, como está esse fluxo saindo da ideação para as demais etapas do funil.

Uma plataforma que tenha filtros para análise deste resultado em diferentes perspectivas (por campanha, por setor, etc), vai facilitar ainda mais a compreensão da eficácia do programa de inovação por parte dos gestores.

Proporcionando, assim, oportunidades de melhorias no processo e aprendizado sobre as iniciativas feitas.

Esses indicadores, mais do que números em si, são um termômetro para compreensão do engajamento da empresa com a inovação.

6 – Módulo de implementação das ideias em projetos de inovação

Nenhum programa de inovação será sustentável caso as ideias não sejam efetivamente implantadas.

Inovação precisa ser executada e o indicador que dá luz à isso é o número de ideias implantadas.

Assim, como as outras etapas que compõem um funil básico de inovação que mencionamos anteriormente, o número de ideias implantadas serão o norte para os gestores entenderem os resultados e impacto do programa de inovação para a empresa.

Por isso, muitos consideram esse o principal indicador de um programa de inovação.

Além de recursos de análises e relatórios com os dados do programa e dashboards, uma plataforma de inovação completa precisa facilitar a gestão da implementação dos projetos de inovação.

Sendo assim, contar com um ambiente que permita a visualização do desenvolvimento e progresso dos projetos de inovação é um grande diferencial.

Assim, a empresa cumpre um ciclo em seu processo de inovação: gera ideias e insights com os colaboradores, define um processo de aprovação com base na complexidade das ideias, realiza a gestão da evolução da implantação.

7 – Programa de inovação orientado a dados

Além dos indicadores do funil de inovação, é muito importante controlar o retorno gerado a partir das inovações implantadas pela organização.

O ROI da inovação é um indicador fundamental para entender como otimizar esforços e recursos, ele “ensina” como distribuir melhor os recursos da companhia, de acordo com os objetivos estratégicos da corporação, e ainda evidencia o sucesso das iniciativas implementadas.

Sendo assim, este é um recurso de análise essencial a uma plataforma de inovação para que ela seja o mais completa e efetiva para as empresas.

O bom andamento de seu programa de inovação depende do monitoramento e mensuração dos indicadores. Portanto, não invista em uma plataforma de inovação sem a certeza de que ele oferecerá um recursos e funcionalidades para isso.

8 – Inteligência artificial aplicada a Programa de Ideias

Ao fazer a gestão de um Programa de Ideias na empresa, os responsáveis podem acabar se deparando com ideias similares para uma mesma questão, problema ou oportunidade.

“Mineirar” essas ideias pode envolver um esforço grande e demandar muito tempo.

Pensando nisso, a AEVO desenvolveu em sua plataforma de inovação uma inteligência artificial capaz de identificar as sugestões semelhantes – desde o momento de construção da ideia, o que otimiza o tempo dos colaboradores que podem se conectar a ideia, ao investir de lançar uma nova; também traz retornos evidentes aos aprovadores do fluxo.

9 – Inteligência artificial aplicada a Inovação Aberta

Promover a Inovação Aberta muitas vezes não é tarefa fácil, envolve diversos processos e ações para achar o parceiro com a solução certa para o seu problema.

Pensando em todos os benefícios e aplicações da IA, a AEVO como pioneira em inovação no Brasil, desenvolveu a inteligência artificial aplicada aos processos de Open Innovation em sua plataforma.

As corporações que gerenciam seus programas de ideias por meio do AEVO, agora contam com uma nova funcionalidade. Logo depois que uma ideia é enviada, nossa Inteligência Artificial indica as principais startups do mercado que possuem a solução certa para implementá-la.

O que antes era um processo complexo, agora é democrático e acessível para todos os seus colaboradores.

Confira no vídeo como funciona a Inteligência Artificial do AEVO:

YouTube video

Conclusão

Se você precisa de uma plataforma de inovação para apoiar o programa de ideias inovadoras da sua empresa, não deixe de conhecer o AEVO

A maior plataforma de gestão da inovação e estratégia da América Latina, com o AEVO você pode gerenciar um programa de ideias, se conectar com o ecossistema de inovação e criar parcerias estratégicas com inovação aberta, além de gerenciar seu portfólio de projetos de inovação.

Agora, o AEVO ainda conta com uma central de estratégia com OKRs, para que os gestores mantenham suas iniciativas de inovação alinhada a estratégia corporativa.

Conheça melhor as soluções da AEVO, solicitando uma demonstração gratuita com os nossos especialistas.

Luís Felipe Carvalho

Luís Felipe Carvalho é um dos fundadores e, atualmente, CEO da AEVO; está há mais de 16 anos à frente de iniciativas para alavancar a inovação de empresas do Brasil e do mundo. Ao longo de sua trajetória, acumula experiências em gestão e implantação de projetos de inovação, buscando formas de gerar resultados para corporações também por meio do incentivo ao intraempreendedorismo. Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Espírito Santo, cursou MBA em Gestão Empresarial e possui certificação PMP (Project Management Professional) concedida pelo Project Management Institute. Foi analista de projetos e liderou programas inovadores em grandes companhias de segmentos como engenharia e siderurgia. Integrou ainda o corpo docente da FUCAPE Business School, ministrando disciplinas de Project Management Office (PMO), Portfólio e Maturidade em Projetos e Gerenciamento de Riscos.

Luís Felipe Carvalho

Luís Felipe Carvalho

Luís Felipe Carvalho é um dos fundadores e, atualmente, CEO da AEVO; está há mais de 16 anos à frente de iniciativas para alavancar a inovação de empresas do Brasil e do mundo. Ao longo de sua trajetória, acumula experiências em gestão e implantação de projetos de inovação, buscando formas de gerar resultados para corporações também por meio do incentivo ao intraempreendedorismo. Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Espírito Santo, cursou MBA em Gestão Empresarial e possui certificação PMP (Project Management Professional) concedida pelo Project Management Institute. Foi analista de projetos e liderou programas inovadores em grandes companhias de segmentos como engenharia e siderurgia. Integrou ainda o corpo docente da FUCAPE Business School, ministrando disciplinas de Project Management Office (PMO), Portfólio e Maturidade em Projetos e Gerenciamento de Riscos.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.