Projetos de inovação: o que é, como fazer e exemplos

Um projeto de inovação é um processo de planejamento, execução e a gestão das iniciativas de inovação de um negócio. Eles dão origem a novos (ou melhorados) produtos, serviços, processos, ferramentas, modelos de negócio, etc.

Quando uma empresa leva a inovação a sério, ela irá criar facilidades e ferramentas para que seus colaboradores gerem ideias inovadoras, utilizando os projetos de inovação como referência estratégica para gerenciar e implementar suas iniciativas.

Tais projetos podem lançar novos produtos ou desenvolver processos com circunstâncias mais experimentais (como, no caso de inovações disruptivas).

A gestão de projetos de inovação é uma ação fundamental, pois ajuda as equipes a fazerem ajustes no caminho para se aproximar do resultado esperado.

O que é um projeto de inovação?

Arte projetos de inovação

Um projeto de inovação é um processo de planejamento, execução e a gestão das iniciativas de inovação de um negócio. Eles dão origem a novos (ou melhorados) produtos, serviços, processos, ferramentas, modelos de negócio, etc.

Os projetos podem ser utilizados para resolver problemas ou explorar oportunidades identificadas pela organização, garantindo que as ideias saiam do papel e sejam realmente implementadas.

O projeto de inovação não é uma ideia mágica. Ele surge como fruto de uma cultura de inovação, profissionais bem capacitados e comunicação aberta.

Atualmente, soluções tecnológicas podem apoiar esse processo, como plataformas de gestão da inovação – como o AEVO, por exemplos – que oferecem um ambiente centralizado onde as iniciativas de inovação são gerenciadas com facilidade.

Diferença entre projetos de inovação e projetos tradicionais

Os projetos de inovação são especificamente processos dedicados as iniciativas inovadoras de uma empresa, já os processos tradicionais abordam outras perspectivas, conforme as necessidades da gestão empresarial.

Como elaborar um projeto de inovação?

A estrutura que define o que é um projeto de inovação costuma ser dividida em quatro partes:

Determinar os objetivos do projeto

Determinar uma visão, traçando os objetivos que devem ser alcançados com o projeto, os recursos necessários para alcançá-los, as vantagens competitivas que você possui e os desafios no caminho.

Um plano de negócios com o Business Model Canvas ou ferramenta semelhante é crucial nessa etapa.

Planejar e avaliar as premissas do projeto

Avaliar quais premissas na visão escolhida são mais relevantes para o sucesso do projeto e lançar hipóteses capazes de confirmar ou negar a validade dessas premissas, estabelecendo um ciclo de testes com prazos e procedimentos cuidadosos.

Levantamento das soluções e execução de testes

Após o planejamento, a equipe de inovação deve levar soluções possíveis para os problemas apontados pelas dores do negócio, assim o projeto de inovação tem um foco claro do que deve ser feito e quais os resultados esperados.

Por exemplo, se uma empresa pretende lançar produtos novos ao mercado para expandir seu core business, o desenvolvimento da inovação de produto que deve ser trabalhado como solução no projeto de inovação.

A partir do levantamento, inicia-se a fase de testes, buscando respostas rápidas e diretas sobre as suas hipóteses, para poderem ser pivotadas.

Ferramentas como o MVP e a pesquisa de mercado costumam ser as soluções mais eficientes, permitindo uma boa coleta de dados com um baixo investimento.

Análise do projeto de inovação

A partir dos resultados, escolha se o projeto de inovação será continuado, pivotado ou abandonado.

Caso ele seja levado adiante, seguindo a visão original ou adotando uma nova, inicie um novo ciclo de testes, repetindo os mesmos passos até que o projeto seja concluído ou descartado.

Exemplos de projetos de inovação

Confira três exemplos para entender na prática o que é um projeto de inovação e qual o seu potencial.

Corona & Parley: Desafio livre de plástico

Imagens da apresentação do projeto Corona Parley.

Desafios são uma ótima forma para desenvolver projetos de inovação em parceria é a inovação aberta, onde uma empresa divulga ao ecossistema de inovação suas demandas e procura por parceiros que possam solucioná-las.

Os desafios de inovação aberta permitem que diversos times e empresas, startups e organizações possam se juntar para construir suas ideias. Como aconteceu no Desafio Livre de Plástico Corona & Parley, onde 450 ideias foram enviadas para desenvolver uma parceria com a Corona, marca da Cervejaria Ambev.

Após divulgar seu desafio aberto e se conectar com as startups, a qualidade e a aderência das soluções criadas para atender ao desafio são analisadas em uma triagem.

Depois, as empresas apresentaram seus pitchs e o parceiro mais aderente foi selecionado, o desafio Livre de Plástico tem o potencial de retirar 230 mil toneladas de lixo das praias e oceanos, estimulando a sustentabilidade do negócio e reduzindo custos.

Esse modelo de projeto de inovação permite que a organização busque no mercado a expertise para solucionar suas dores com ideias inovadoras.

Cyrela commercial properties

Quando falamos sobre alto retorno, não estamos exagerando.

Com a implementação de um Programa de Ideias, aberto à sugestão e colaboração de todos os associados, a CCP S/A obteve ganhos de 862% sobre as propostas implementadas.

Esse ROI pode estar fora da realidade para algumas empresas, mas fazem parte do cotidiano em que projetos de inovação são executados com frequência e com assertividade.

Connekt – natura startups

Natura Startups,  a Inovação Aberta da Natura

Projetos de inovação podem ser utilizados em todas as áreas da empresa.

No caso da Connekt, que integra o programa Natura Startups, a mudança no recrutamento de candidatos foi o grande destaque.

Implementando um processo digital, o tempo para selecionar colaboradores caiu de 15 dias para 5 dias, agilizando as atividades no grupo. Eliminando triagens, ligações e entrevistas tradicionais, a organização ainda pôde cortar gastos de uma forma inovadora.

Importância da gestão dos projetos de inovação

Os projetos de inovação podem nascer como uma Aposta, oferecendo uma chance de explorar mercados em rápido crescimento, nos quais a empresa possui baixa ou nenhuma participação até o momento.

Por sua própria natureza, algumas Apostas falham, e o investimento feito se perde.

A gestão de projetos de inovação aumenta as chances de que o resultado oposto aconteça: as Apostas dão certo, e se transformam em inovações de alto potencial, as quais possibilitam uma grande participação nos mercados de alto crescimento – o sonho de todo empreendedor.

A estimativa mais comum aponta haver somente uma Estrela em cada 250 Apostas, e a gestão de projetos de inovação é o que fará com que ela seja encontrada, ao mesmo tempo, em que dirá o momento certo de cancelar as apostas fracassadas, evitando o desperdício de recursos.

Você pode saber mais sobre Apostas e Estrelas no artigo Ambidestria Organizacional: Tudo o que você precisa saber!

Como equilibrar meus projetos de inovação?

O projeto de inovação deve fazer parte de um balanço entre as atividades que sustentam a organização no presente e aquelas que permitirão seu crescimento no futuro.

Para conseguir equilíbrio entre os dois cenários, nós podemos usar um conceito chamado ambidestria organizacional.

Ele é baseado numa mescla entre dois tipos de inovação, as de sustentação, que permitem incrementar aos poucos o seu negócio principal, e as de crescimento, cujo objetivo é expandir os horizontes da organização.

A ambidestria organizacional permite reduzir os riscos nos projetos de inovação, impedindo que eles comprometam as atividades centrais da empresa, gerenciando as ideias por meio da matriz BCG.

A matriz BCG divide os projetos em quatro cenários, começando pelas Apostas – quando estamos lidando com um mercado de alto crescimento, mas o nosso produto tem um baixo market share.

O objetivo é transformar as Apostas em Estrelas, produtos que ocupam um alto market share em mercados de alto crescimento.

matriz bcg

No mercado de Venture Capital, a estimativa é de que somente uma em cada 250 iniciativas tidas como Apostas irão se tornar Estrelas.

Trabalhando com esse cenário, a melhor forma de reduzir os riscos é distribuir o investimento entre diversos projetos de inovação, evitando depender de apenas um para ter sucesso.

Com um planejamento estratégico, as Apostas de baixo retorno não irão prejudicar a companhia, pois as Estrelas irão pagar o investimento, e trazer um grande aumento de lucratividade.

Como fazer a gestão dos projetos de inovação?

Existem três etapas fundamentais para extrair todo o potencial desse conceito:

Estimule o intraempreendedorismo

Incentive o intraempreendedorismo com um modelo de programa de inovação para incentivar que os colaboradores deem ideias inovadoras que se entraram para o portfólio de inovação da empresa, transformando-se em projetos de inovação ao serem validadas.

Execute os projetos de modo ágil e incremental

As equipes internas responsável pela gestão de projetos de inovação, ou os comitês de inovação, servem ao propósito de testar hipóteses de forma ágil, para descobrir o que funciona e o que deve ser descartado, aumentando os investimentos conforme resultados positivos começarem a surgir.

Errar e aprender algo em uma semana é melhor do que passar um ano planejando a próxima jogada.

O ciclo que deve ser seguido irá incluir alguma forma dessas três etapas: entender o problema, desenvolver uma solução e encontrar uma maneira de testá-la.

Crie “rodadas de investimento” para as startups internas

Startups precisam de investimentos, que costumam seguir uma série de fases: anjo, seed, series A, e assim por diante.

No intraempreendedorismo, é importante adotar uma postura como essa, permitindo que as equipes tenham acesso a mais recursos conforme demonstrarem avanços.

O primeiro investimento pode ser apenas o necessário para uma pesquisa, identificando se existe ou não um potencial de vendas para um produto hipotético, por exemplo.

O importante é obter respostas sem comprometer uma grande soma de valores.

A gestão de projetos de inovação também terá de encerrar algumas startups internas, quando notar que elas estão sendo improdutivas.

Os investimentos podem ser então repassados para uma iniciativa com melhores resultados, ou começar um novo ciclo de testes.

PMI é a uma das maiores associações para profissionais de gerenciamento de projetos do mundo. Essa é uma associação sem fins lucrativos fundada em 1969. Com sede na Pensilvânia nos Estados Unidos, ela reúne os profissionais da área de gestão de projetos. 

O objetivo é eles se reunirem para trocarem ideias e experiências sobre gerenciamento de projetos.

O PMI, ou Project Management Institute, está presente em mais de 185 países com mais de 600 mil membros afiliados.

Sua certificação é muito valorizada pelo mercado e coloca os profissionais que as têm em outro patamar. Esses profissionais são chamados de PMP, Project Management Professional

Essa instituição é responsável pela publicação do PMBOK, que é uma espécie de guia para os profissionais dessa área.

Esse guia traz um conjunto de práticas em gestão de projetos, definindo que deve acontecer durante todo o ciclo de vida de um projeto. Logo abaixo você conhecerá cada especificidade do PMBoK.   

4 ferramentas para gerenciar projetos de inovação

Existem metodologias, documentos e processos capazes de favorecer a gestão de projetos de inovação, aplicando as etapas descritas acima com o máximo de eficiência e velocidade.

Business Model Canvas

Trabalhando com a análise de nove categorias, que se dividem entre informações sobre os clientes, oferta, estrutura para alcançar os clientes e equilíbrio financeiro, o Business Model Canvas permite confirmar ou descartar a viabilidade de uma ideia em questão de horas.

Basta preencher os espaços numa folha de papel ou planilha para saber, de modo instantâneo, quais os pontos cegos e possíveis falhas do negócio.

A partir daí, é possível buscar formas de fechar as lacunas ou descartar o projeto numa fase inicial.

Design Thinking

Dando enfoque às necessidades dos clientes para criar soluções inovadoras, o Design Thinking é uma metodologia capaz de aproximar a empresa e o público, melhorando o relacionamento entre as partes e a qualidade das ofertas lançadas no mercado.

O produto não é feito para os clientes, mas junto com eles, definindo o Design Thinking como uma ferramenta para gerir projetos de inovação que é, ela mesma, inovadora.

As etapas ocorrem num constante diálogo, ouvindo as necessidades do público, apresentando uma possível solução, e fazendo ajustes a partir do feedback obtido.

Brainstorming

A atividade que é referência na geração de ideias atende perfeitamente à gestão de projetos de inovação, sobretudo em suas etapas iniciais, ou quando o time encontra um obstáculo mais complexo do que o esperado.

Com o brainstorming é possível resolver problemas de forma ágil, aprofundando a confiança entre o líder e a equipe, o que gera melhor relacionamento no longo prazo e a construção de um grupo cada vez mais forte e inovador.

Metodologias ágeis

Utilizando ciclos de aprimoramento constante para construir um produto enquanto suas diversas partes são testadas, as metodologias ágeis fornecem um background perfeito para a gestão de projetos de inovação.

Seus pilares – comunicação aberta, soluções práticas, alinhamento de expectativas e estrutura flexível – permitem obter em semanas um resultado que, de outras formas, poderia levar anos para ser alcançado.

Software para gestão de projetos de inovação

Plataformas como o AEVO permitem implementar de forma simples os projetos de inovação de uma empresa, integrando todos os colaboradores num esforço coletivo para impulsionar mudanças positivas.

O software possui funcionalidades para um programa de intraempreendedorismo como um ranking de premiações, que usa a gamificação para incentivar novas propostas; um fluxo de gestão que permite administrar todas as etapas, da ideia à avaliação do projeto, passando por sua execução.

Além disso, conta com a Central de Startups, onde um banco de dados mostra como organizações externas podem contribuir para a sua inovação.

O que é um projeto de inovação tecnológica?

Os projetos de inovação tecnológica se encaixam numa categoria mais ampla, que abarca todos os projetos com caráter inovador em uma organização, e podem modificar um processo interno, uma abordagem de marketing, características de um produto, e assim por diante.

Um projeto de inovação, independente da área em que seja realizado, possui como traço característico o mindset disruptivo – a busca por fazer as coisas de uma forma diferente, que pode ter sido considerada impossível ou difícil demais num outro momento.

Projetos de inovação tecnológica, especificamente, trabalham com a criação de novos produtos ou processos a partir dos avanços em ferramentas, as quais podem ser incorporadas à organização ou criadas por ela.

Veremos a seguir seis projetos de inovação tecnológica, e qual o impacto causado por eles, apresentando uma visão geral que você pode adaptar à realidade da sua empresa.

Netflix

Netflix

A companhia surgiu alugando DVDs por correio, mas teve seu crescimento exponencial quando transformou o serviço físico na plataforma digital que todos conhecem hoje.

Em 2019, o serviço de streaming com valor mensal fixo ultrapassou 158 milhões de assinantes globais, graças à qualidade da sua programação e às facilidades oferecidas aos usuários, como o acesso por computador, TV e celular, criação de listas e indicações personalizadas.

A plataforma começou a testar projetos de inovação tecnológica até mesmo em suas obras, como no filme Black Mirror: Bandersnatch, que apresenta uma história interativa, onde o espectador pode controlar algumas decisões do personagem.

Amazon

amazon-logo

A empresa é um exemplo na área, com seguidos projetos de inovação tecnológica que lhe permitiram disputar e conquistar segmentos extremamente competitivos, como a publicação e distribuição de livros e as vendas por varejo.

Começando pela venda de livros na internet, a Amazon conta hoje com uma ampla inovação em produtos e serviços, como o Kindle, o Amazon Web Services e o “combo” entre Amazon Echo e Alexa.

A companhia também investe pesado para inovar em seus processos, a exemplo dos armazéns inteligentes e do programa Amazon Air, que promete usar drones para entregar itens minutos após a confirmação da compra.

Uber

uber projetos de inovação tecnológica

Projetos de inovação tecnológica causam impactos reais na forma como a sociedade se organiza, e as mudanças trazidas pela Uber são um exemplo disso.

Hoje, milhões de pais e mães acreditam que seus filhos estão seguros entrando no carro de um completo desconhecido, algo impensável há poucos anos.

O serviço oferecido pela empresa causou uma completa reorganização no transporte ao redor do mundo, e está em evolução permanente, com novas tecnologias de pagamento, segurança e localização chegando ao aplicativo num ritmo acelerado.

Paperless

paperless projetos de inovação

Nós estamos construindo um futuro sem papel, é o que anuncia o site da iniciativa com sede em Dubai. A meta do Paperless é que o governo da cidade esteja livre de papel já em 2021, evitando que um bilhão de folhas, tíquetes e afins sejam usados a cada ano.

O projeto virá acompanhado por mudanças culturais e legais, permitindo que as relações entre o governo e a população ocorram de modo completamente digital, combinando uma interface de uso simples com uma estrutura interna enraizada nas mais diversas agências e departamentos governamentais.

AEVO

inteligencia-artificial-para-inovação-aberta-AEVO

Uma iniciativa disruptiva com o propósito de ajudar em outros projetos de inovação tecnológica, o AEVO combinou tecnologias de comunicação e gestão para criar um ambiente virtual com todas os módulos necessários para gerenciar iniciativas inovadoras.

O software permite fazer reuniões de brainstorming, criar projetos utilizando ferramentas como o Business Model Canvas, gerenciá-los através de metodologias avançadas de inovação e oferecer feedbacks detalhados para os envolvidos, tudo isso sem que os colaboradores precisem deixar seus postos, promovendo um ganho de eficiência para toda a organização.

Spotify

spotify

Receber 40.000 novos arquivos por dia, e permitir que cada usuário possa encontrar, em segundos, várias horas de conteúdo adequado ao seu gosto e momento é um desafio espetacular, que o Spotify conseguiu vencer graças aos seus projetos de inovação tecnológica.

A playlist Descobertas Semanais, que utiliza uma profunda análise de dados para oferecer sugestões individuais, é um exemplo do sucesso que a empresa conseguiu a partir desse modelo – sozinha, ela já ultrapassou a marca de 2, 3 bilhões de horas ouvidas, promovendo um engajamento colossal entre a marca e o público.

Para fixar o conhecimento deste artigo, reunimos as duas principais perguntas relacionadas ao tema:

O que é um projeto de inovação?

Um projeto de inovação é um processo de planejamento, execução e a gestão das iniciativas de inovação. Os projetos podem resolver problemas ou explorar oportunidades identificadas pela organização, garantindo a implementação das ideias inovadoras.

Como elaborar um projeto de inovação?

Para elaborar e executar um projeto de inovação com sucesso, a empresa precisa cumprir 4 etapas básicas: 1.ª Determinar os objetivos do projeto; 2.ª Planejar e avaliar as premissas do projeto; 3.ª Levantamento das soluções e execução dos testes para validar as hipóteses; 4.ª Análise do projeto de inovação (se será continuado, pivotado ou descontinuado).

Conclusão

Aplicar um projeto de inovação pode ser a resposta para destravar os resultados da sua empresa, alcançando resultados que um planejamento tradicional simplesmente não é capaz de oferecer.

Você pode começar a inovar adotando uma ferramenta como o AEVO, que aplica os conceitos de inovação numa interface de uso simples, onde seus colaboradores podem sugerir, avaliar e implementar ideias com potencial transformador.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.