Rota 2030: o que é, quais os requisitos e benefícios

O Programa Rota 2030, ou Lei 13.755, foi criado como uma política industrial direcionada ao setor automotivo no Brasil. Lançado em 2018, o programa visa estimular a modernização e competitividade da indústria automobilística brasileira até 2030.

Trazendo um novo horizonte para a indústria automobilística brasileira, o programa Rota 2030 surge como uma iniciativa emblemática para a transformação e aprimoramento do setor.

Concebido para promover avanços tecnológicos, fomentar a inovação e impulsionar a competitividade, este programa representa mais do que um marco na jornada da indústria de automóveis.

Ao oferecer diretrizes claras, incentivos e benefícios, o Rota 2030 se configura como um importante impulsionador para o desenvolvimento de veículos mais modernos, seguros e sustentáveis, alinhados aos padrões globais de excelência.

Saiba detalhadamente os requisitos, os benefícios e a importância do Rota 2030 para as empresas, compreendendo mais sobre essa significativa iniciativa que está moldando o futuro do setor automotivo nacional. Siga a leitura.

O que é Rota 2030?

O Programa Rota 2030, ou Lei 13.755, foi criado como uma política industrial direcionada ao setor automotivo no Brasil. Lançado em 2018, o programa visa estimular a modernização e competitividade da indústria automobilística brasileira ao longo de uma década, até o ano de 2030, com base nas seguintes diretrizes:

  • Estabelecer requisitos obrigatórios para a comercialização de veículos no Brasil;
  • Incrementar a eficiência energética, o desempenho estrutural e a disponibilidade de tecnologias assistivas;
  • Aumentar os investimentos em P&D no país;
  • Estimular a produção de novas tecnologias e inovações;
  • Automatizar o processo manufatura e o incremento da produtividade;
  • Promover o uso de biocombustíveis e de formas alternativas de propulsão e valorizar a matriz energética brasileira;
  • Garantia da capacitação técnica e da qualificação profissional no setor de mobilidade e logística;
  • Garantia da expansão ou manutenção do emprego no setor de mobilidade e logística.

Sua principal meta é incentivar a inovação, investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D), sustentabilidade e segurança veicular. O Rota 2030 foi estruturado para substituir o Inovar Auto, programa anterior com enfoque semelhante, trazendo alguns ajustes e aprimoramentos.

A diferença principal é tirar o foco exclusivo das montadoras, já contempladas pelo Inovar Auto com a redução de IPI, e atingir toda a cadeia do setor.

Com isso, o programa busca não apenas incentivar a produção de veículos mais eficientes, seguros e tecnologicamente avançados, mas também alinhar a indústria automobilística brasileira com padrões internacionais de qualidade e competitividade.

Uma das características essenciais do Programa Rota 2030 é a criação de incentivos fiscais e tributários para empresas que investirem em pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica na produção de automóveis.

Além disso, o programa estabelece metas de eficiência energética, segurança veicular e estímulo à produção de veículos híbridos e elétricos.

A Rota 2030 visa, assim, a promover um ambiente propício para a indústria automobilística brasileira desenvolver tecnologias de ponta, melhorar a qualidade dos veículos produzidos, ampliar a competitividade no mercado internacional e fomentar o crescimento sustentável do setor.

Leia mais:
Inovação na indústria: o que é, e qual é a importância?

Eficiência operacional: o que é, como calcular e importância

Quais as linhas compõem a Rota 2030?

As linhas do Programa Rota 2030 são categorias que definem as suas ações e objetivos, direcionando melhor os recursos envolvidos no projeto.

Linha I – Produtividade da Cadeia de Fornecedores

A primeira linha é focada no incremento da produtividade da cadeia de fornecedores do setor automotivo, incluindo máquinas agrícolas e rodoviárias autopropulsadas.

Ela oferece incentivos para a modernização e melhoria dos processos produtivos desses fornecedores, visando a elevação da qualidade, produtividade e competitividade dos setores.

Linha II – Automação e conectividade

Essa linha tem o propósito de incentivar a automação de processos, a conectividade industrial e a manufatura avançada nos setores relacionados à cadeia de fornecedores do setor automotivo.

O objetivo é fomentar a modernização desses segmentos, por meio da incorporação de tecnologias avançadas, como a internet das coisas (IoT), a automação de linhas de produção e outras práticas inovadoras para elevar a eficiência da cadeia produtiva.

Continue aprendendo:
Melhoria Contínua: o que é, qual o objetivo e os 3 pilares

Linha III – Investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação

Busca incentivar os investimentos em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D+I) nas empresas que compõem a cadeia de fornecedores do setor automotivo.

Linha IV  – Ferramentarias Brasileiras mais Competitivas

A linha IV é voltada a fortalecer toda a cadeia produtiva relacionada à fabricação de ferramentas e moldes utilizados na produção de automotivos.

O objetivo é solucionar as dificuldades de ferramentarias com baixa produtividade e defasagem tecnológica por meio de soluções para integrar a cadeia tecnológica de ferramental.

Linha V – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão

Se dedica ao desenvolvimento e utilização de biocombustíveis, promovendo a pesquisa, inovação e produção de alternativas mais sustentáveis ao combustível convencional na indústria automotiva.

Além disso, aprimora a segurança veicular por meio do desenvolvimento de tecnologias e medidas para elevar a segurança dos automóveis, e incentiva a exploração e implementação de propulsões alternativas à combustão, como veículos híbridos e elétricos.

Linha VI – Conectividade Veicular

Esta linha tem foco na promoção da conectividade, impulsionando o desenvolvimento e a implementação de tecnologias que aprimorem a comunicação entre veículos (V2V) e entre veículos e a infraestrutura (V2I).

Também busca soluções para a segurança cibernética e aprimoramento dos sistemas de informação e entretenimento veicular.

Quais os requisitos para ser contemplado pela Rota 2030?

O Programa Rota 2030 possui requisitos específicos para diferentes atores envolvidos:

Indústrias

Para as indústrias do setor automotivo e de máquinas agrícolas autopropulsadas, os requisitos incluem cumprir determinados critérios e metas estabelecidos pelo programa, tais como investimentos em P&D, aumento da eficiência energética, redução de emissões, entre outros, visando a modernização do setor e o desenvolvimento tecnológico.

ICTs (Instituições Científicas e Tecnológicas)

Essas instituições têm a possibilidade de obter financiamento e apoio para projetos de PD&I que se enquadrem nas diretrizes do Rota 2030.

Esses projetos devem estar alinhados com as demandas e necessidades da indústria automotiva, contribuindo para a melhoria da competitividade e inovação no setor.

Empresas e Startups

As empresas, incluindo startups, podem se beneficiar ao investir em projetos e tecnologias inovadoras que atendam aos requisitos do programa, como tecnologias de propulsão alternativa, conectividade veicular, segurança automotiva, entre outros.

Esses investimentos podem ser incentivados e subsidiados por meio de incentivos fiscais e financiamentos específicos.

Entidades Representativas do Setor

As entidades que representam o setor automotivo também podem participar do programa Rota 2030, com o potencial de influenciar e contribuir para a definição de diretrizes e objetivos estratégicos.

Elas desempenham um papel crucial na formulação de políticas, na defesa de interesses coletivos e na mediação entre o governo, as indústrias e as ICTs para garantir a eficácia e a implementação adequada do Rota 2030.

Principais benefícios do Programa Rota 2030

O Programa Rota 2030 traz diversos benefícios tanto para o setor automotivo brasileiro quanto para o consumidor de automóveis e a sociedade em geral.

Para a indústria automotiva, o programa é uma oportunidade de fortalecimento e modernização.

Ao estabelecer diretrizes e requisitos específicos, a Rota 2030 impulsiona a competitividade e a capacidade de produção do setor.

Para os consumidores, a busca por inovação na produção automotiva implica o desenvolvimento de carros mais modernos, dotados de tecnologias de segurança aprimoradas, sistemas de propulsão alternativa e maior conectividade.

Isso se traduz em automóveis mais seguros, econômicos, menos poluentes e com avanços tecnológicos que agregam valor aos consumidores.

Além disso, a sociedade como um todo é beneficiada pelos impactos positivos do Rota 2030.

Como o programa inclui a promoção de avanços que visam o aumento da eficiência energética e a redução de emissões veiculares, ele promove aspectos essenciais para a consolidação de uma indústria mais sustentável e alinhada com padrões internacionais.

A modernização da indústria automobilística e o estímulo à inovação ainda podem promover o desenvolvimento de novos empregos e a formação de uma mão de obra qualificada, colaborando para o crescimento econômico do país e para a geração de oportunidades no mercado de trabalho.

Exemplos do uso da Rota 2030

O projeto, que já deu origem a centenas de iniciativas através das seis linhas mencionadas, apresenta alguns exemplos interessantes de sucesso e de potencial transformador.

Ferramentas melhoradas na indústria

Entre os projetos que se voltaram à melhoria dos sistemas produtivos, podemos apontar a “Melhoria no projeto de ferramentas de injeção de alumínio”, que concentra-se em dois aspectos para aprimorar a eficiência da indústria automotiva:

Prolongamento da vida útil das ferramentas: esta frente visa ampliar a durabilidade das ferramentas de injeção de alumínio. Por meio de estudos e integração de novos tratamentos, revestimentos de superfície e materiais adicionais, o objetivo é reduzir o desgaste e a fadiga térmica nas cavidades. A ideia é minimizar a necessidade de intervenções frequentes para manutenção.

Metodologia avançada de recuperação: a proposta é desenvolver uma metodologia que emprega tecnologias avançadas de deposição para reabilitar ferramentais de fundição sob pressão de ligas de alumínio. A intenção é diminuir as tensões residuais e distorções, bem como implementar melhorias técnicas que evitem problemas comuns, como trincas pela difusão de alumínio.

Eficiência na combustão

Existem mais de 70 iniciativas focadas na eficiência energética dentro do programa Rota 2030.

Um exemplo é o estudo experimental da tecnologia dual-fuel em motores de ignição por compressão, utilizando diesel renovável com etanol, hidrogênio ou biogás.

Ele se propõe a estudar uma abordagem promissora para reduzir emissões poluentes e aumentar a eficiência de motores a diesel.

Além de investigar a tecnologia dual-fuel empregando diferentes biocombustíveis, este projeto inovador tem como meta impactar diretamente a matriz energética brasileira, potencializando o uso de combustíveis produzidos no país.

Segurança no trânsito

Para reduzir o número e a gravidade dos acidentes, merece destaque o projeto “Detecção de motocicletas no ponto cego do veículo utilizando sensor radar”.

Composto por duas frentes, o primeiro subprojeto concentra-se na execução de testes em ambientes virtuais e na criação de um modelo de radar automotivo embasado em inteligência artificial.

O sistema deve ser capaz de produzir dados sintéticos referentes à identificação de objetos.

O segundo subprojeto visa compreender a assinatura de radar resultante da interação entre as ondas eletromagnéticas e uma motocicleta real, além de desenvolver um sistema de alerta ao motorista para situações em que motociclistas se aproximam pelo corredor de tráfego.

Veículos elétricos no campo e na construção

Essa tendência ganha força com dois projetos que participam do Rota 2030.

Sistema de tração elétrica para tratores agrícolas de pequeno porte: a parceria entre as instituições de pesquisa UFABC/Unicamp e as empresas HIBREMA Ltda e Supplier Ltda possibilitará o desenvolvimento de um trator com acionamento eletrônico.

Além disso, serão criados sistemas mecânicos/hidráulicos para suportar a transmissão e a transferência de potência para implementos agrícolas.

Eletrificação de veículo pesado de construção e agrícola visando aumento de eficiência energética: prototipagem de uma retroescavadeira híbrida, introduzindo sistemas de acionamento elétrico e armazenamento de energia. O objetivo é converter a retroescavadeira em um sistema híbrido, resultando em maior eficiência energética e redução no consumo de combustível.

Tecnologia e privacidade

O “Programa de Aprendizado Federado de Máquina para Veículos Conectados” visa estabelecer um ambiente propício para aplicações avançadas de aprendizado baseado nos dados coletados por veículos.

A abordagem adotada busca:

  • Otimizar a comunicação, evitando sobrecarga nos canais utilizados pelos veículos;
  • Garantir a privacidade dos condutores, assegurando que dados sensíveis não sejam compartilhados desnecessariamente.

Essa estrutura federada de aprendizado de máquina possui um amplo potencial para impactar positivamente tanto na indústria automotiva, por meio de inovações disruptivas, quanto na esfera governamental para o desenvolvimento de cidades mais inteligentes.

Conclusão

No âmbito da indústria automotiva brasileira, o programa Rota 2030 representa um marco significativo, oferecendo diretrizes claras para o setor, impulsionando a inovação, a produtividade e a sustentabilidade.

Compreender detalhadamente os objetivos, linhas de atuação e benefícios desse programa evidencia como ele pode ser um catalisador para o crescimento e a modernização da indústria automotiva nacional.

Empresas que buscam aproveitar os benefícios da inovação e da modernização, como os propostos pelo Rota 2030, encontram na AEVO uma parceira estratégica.

Com expertise em promover a implementação e gestão de projetos de inovação, a AEVO oferece suporte valioso para estruturar e otimizar iniciativas que visam aprimorar processos, desenvolver novas tecnologias e alinhar-se aos requisitos desse programa e de outras estratégias de inovação.

Ao considerar os desafios e oportunidades oferecidos pelo Rota 2030 e programas de fomento à inovação similares, as empresas podem contar com a AEVO para fornecer todo o suporte necessário para estruturar e gerenciar iniciativas de inovação em grandes empresas e indústrias.

Fale com um dos nossos especialistas e saiba como a AEVO pode apoiar o seu negócio.

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Livia Nonato

Livia Nonato

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), atua na área de marketing, content e SEO há quatro anos, tendo como principal foco a otimização para mecanismos de busca, gestão e crescimento dos canais de aquisição orgânico, performance e growth. Experiência e conhecimento em SEO para empresas B2B e produtos complexos. Atualmente, é analista de SEO na AEVO e aborda temáticas de inovação e tecnologia como redatora do blog AEVO.

Compartilhe o post

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sidebar versão 2 para o copy AEVO One-Stop Shop de Inovação

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com nossos conteúdos sobre o universo da Inovação.