Saiba como fazer a análise de ROI dos seus projetos

Desenvolver um projeto na empresa é uma tarefa difícil, não é mesmo? Além do grande volume de atividades e da complexidade de planejamento e elaboração, é fundamental avaliar se sua ideia pode gerar resultados positivos para o negócio. Para isso, há métricas financeiras importantes que permitem que você realize a análise da viabilidade do processo.

Uma dessas medidas é o ROI, sigla em inglês para retorno sobre o investimento. Apesar do cálculo simples, ele permite que você tenha uma boa visão sobre a possibilidade do seu empreendimento gerar resultados para a corporação. Mas para isso, é importante conhecer bem a métrica, para não confundir o cálculo e evitar falhas.

Quer aprender a fazer a análise de ROI dos seus projetos? Confira o nosso post e entenda mais sobre o tema!

O que é o ROI?

ROI é uma sigla em inglês que significa return on investment e nós traduzimos como retorno sobre o investimento. Ele é um indicador utilizado em projetos, ações na empresa e atividades pontuais, com a funcionalidade de mostrar se uma operação vai dar retorno e o quanto ela está contribuindo para você atingir um objetivo.

A ideia é a de que o ROI ofereça uma projeção das finanças. Ele faz parte da análise de viabilidade e junto a outras métricas, pode oferecer informações preciosas sobre se vale realmente a pena realizar um determinado empreendimento.

Qual a fórmula do ROI?

A fórmula do ROI fornece um valor em percentual que indica a sua taxa de retorno. Ela pode ser representada da seguinte forma:

ROI = (Ganho Obtido – Custos) x 100

Custos

O ganho obtido é o lucro que você obtém após a realização do projeto. Os custos são todos os gastos que você tem para viabilizar o processo. Se você tem um empreendimento com uma estimativa de ganho de 10.000 reais e terá custos em torno de 8.000 reais, seu ROI é de 25%, por exemplo.

Quais os principais erros e as boas práticas para a análise de ROI?

Existem diversos erros na análise de ROI que você deve evitar no seu negócio. A começar pelo entendimento da fórmula. O ganho obtido não é o montante, ele é o lucro, a quantidade que vem além dos custos.

Outra falha comum é a pouca paciência com as operações, ou seja, você considera que o percentual de ganho retornará rapidamente. O lucro não virá de uma forma imediata, é necessário um período até que os investimentos comecem a realmente frutificar. Se você não tiver atenção a este fato, você corre o risco de mudar de projeto antes mesmo de ter dado tempo para a geração de rendimentos.

Além disso, um problema recorrente é associar o indicador com as métricas erradas. Existem as chamadas métricas de vaidade que não contribuem realmente para o negócio crescer, pois apenas apresentam dados que nos levam a pensar que está tudo progredindo. Mais a seguir no post, vamos apontar quais indicadores são ideais para você avaliar em conjunto.

Entre as boas práticas para analisar o ROI, estão o acompanhamento contínuo, observando se as ações realizadas estão realmente gerando o retorno previsto ao longo do tempo. Além disso, é importante estudar o mercado para propiciar uma boa tomada de decisões.

Que outras métricas influenciam o ROI?

O ROI oferece informações importantes, mas somente ele não é suficiente para você fazer a análise de viabilidade do investimento. Conheça a seguir algumas métricas que você pode associar com o indicador de retorno para fazer uma avaliação mais completa!

  • VPL: o Valor Presente Líquido mostra se um projeto será rentável para uma empresa, demonstrando se ele é viável ou não. Ele indica em quanto tempo o processo vai gerar rendimentos e qual será esse valor. Ou seja, o VPL mostra a diferença entre o valor que você investe e a quantia resgatada;

  • Payback: quando você faz um investimento, há um tempo para que os rendimentos gerados paguem a quantia inicial que foi injetada no caixa. Esse período é o payback. Ou seja, é o tempo que o projeto demora para repor o capital aplicado no princípio;

  • TIR: A Taxa Interna de Retorno está associada com a qualidade do investimento. Ela mostra a taxa de desconto que um valor do fluxo de caixa deve ter para que o VPL seja igual a zero. Ela é comparada com a Taxa Mínima de Atratividade, outro indicador fundamental para as finanças, para indicar se o projeto é viável ou não.

Como fazer a análise de ROI?

A análise do ROI conta com diversas etapas. Veja mais a seguir!

  1. Defina o investimento: para realizar este passo, você deve considerar as quantias desembolsadas diretamente, como a contratação de mão de obra, compra de material e maquinário e os custos e despesas ao longo do tempo, como licenças de softwares, energia elétrica e manutenção de equipamentos.

  2. Determine o ganho que é esperado do seu projeto: nesta etapa você inclui qualquer tipo de ganho que obtiver com seu investimento, desde a vinda de capital à economia de algum recurso.

  3. Calcule um ROI preliminar: este é o momento do cálculo do ROI na condição de que tudo ocorreria como planejado. Nesta etapa, a projeção não inclui imprevistos.

  4. Crie cenários: aqui é o momento para você projetar um cenário otimista, um realista e um pessimista do ROI.

  • Cenário pessimista: você tenta imaginar uma série de imprevistos que podem influenciar o seu projeto, como a alta de algum imposto, de forma que os ganhos obtidos ou a economia sejam menores que o esperado.

  • Cenário otimista: nesta projeção, você considera fatores que podem favorecer os seus lucros ou que façam você poupar no negócio, como a redução de alguma taxa ou a eliminação de algum custo com um recurso novo.

  • Cenário realista: neste cenário, você tenta considerar o contexto mais próximo ao que é esperado para o seu negócio.

O Retorno Sobre o Investimento é um indicador utilizado para estudar a viabilidade de projetos e ações na corporação. Ele é dado em percentual e considera os custos e lucros, sendo uma ferramenta efetiva para definir o retorno que você terá.

Para fazer a análise, você deve definir o investimento, delimitar o ganho esperado, calcular um ROI preliminar e em seguida, criar um cenário pessimista, um realista e um otimista. Para enriquecer a sua avaliação, é importante que você considere outros indicadores, como o Payback, a TIR e o VPL.

E então? Gostou de aprender a fazer a análise de ROI? Aproveite e baixe o nosso Guia Prático para a Escolha de KPI em seus Projetos e tenha resultados cada vez melhores no seu empreendimento!

Posts Relacionados
Consertar, modificar e criar produtos com as mãos, isso é ser um maker. A Cultura
Conheça mais sobre o design value thinking, framework que irá mudar o mindset da sua
Levando em consideração o fato de que o BIM está longe de ser auto-explicativo, é

Deixe uma resposta