Você Conhece as Fases da Inovação Disruptiva?

Você Conhece as Fases da Inovação Disruptiva?

A inovação é capaz de transformar vidas, empresas e mercados inteiros. Desbancando empresas consolidadas com ideias e conceitos embasados na simplicidade, agilidade e a usabilidade da tecnologia. 

O Uber e o 99 fizeram isso com o táxi: criaram soluções alternativas para as pessoas e, consequentemente, geraram valor através deste serviço inovador. 

Um estudo feito em 2018 pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) mostrou que a chegada do Uber ao Brasil causou, em média, uma redução de 56,8% das corridas de táxis. Uma reportagem do jornal Estadão sobre a pesquisa concluiu que “o serviço de transporte individual traz mais inovações aos consumidores”, e obteve ainda mais adesão das pessoas após a regulamentação do serviço. 

O que essas empresas fizeram está relacionado com a Inovação Disruptiva. Em outras palavras, significa dizer que elas quebraram padrões de um sistema já estabelecido e utilizaram a simplicidade e a tecnologia para estar presente na vida das pessoas de um jeito que faça sentido para elas e com mais produtividade.

Startups unicórnios como o Uber têm o conceito da Inovação Disruptiva em comum. Um conceito que surgiu com empreendedores do Vale do Silício e ganhou o mundo dos negócios. O termo diz a respeito de criar algo inovador e não simplesmente evoluir algo que já existe. 

A essência da Inovação Disruptiva é, literalmente, romper com padrões estabelecidos e criar algo original e transformador, abrindo janelas para o mercado e criando necessidades que nem as pessoas sabiam que tinham. 

Se você usou o SMS para se comunicar, provavelmente pensou que o serviço atendia todas suas necessidades e cumpria seu objetivo. Até que o WhatsApp chegou e caiu no gosto das pessoas. Hoje, a ferramenta tornou-se indispensável para pessoas e empresas, encurtando distâncias e gerando oportunidade de negócios. O SMS, após o surgimento do WhatsApp e do Telegram, simplesmente deixou de ser algo inovador e passou a ser percebido como antiquado e obsoleto. 

Se você não quer que a sua empresa perca espaço para uma ideia simples e que você acha que “poderia ter pensado antes”, precisa se adaptar a esta nova maneira de empreendedorismo. 

 

Toda Inovação Disruptiva Parte de Modelos de Negócios Exponenciais (ExOs)

Assim como Salim Ismail descreveu no seu livro Organizações Exponenciais, ser disruptivo significa ter um modelo de negócio exponencial, ou seja, organizações que possuem um propósito de transformar produtos, serviços e o mercado em geral, tendo sempre como aliado uma ferramenta fundamental: a tecnologia. 

Um modelo de negócio exponencial tem sempre como foco a facilidade e a agilidade. A partir deste eixo, o crescimento significativo desta ideia proporciona um aumento da receita que é muito maior do que o aumento das despesas. Em resumo, toda inovação disruptiva tem um modelo de negócio que envolve menos custos e mais lucros, mais simplicidade e menos processos.

Existem alguns fatores para se obter uma inovação disruptiva, sejam eles externos ou internos. É através deles que essas novas organizações conseguem ser até 10 vezes mais rápidas e com entregas mais baratas e melhores que empresas tradicionais. Confira:

 

Fatores Externos 

Equipe sob demanda: as ExOs não possuem funcionários fixos, elas utilizam mão de obra de fora da empresa para realizar demandas. A internet facilita muito este processo, garantindo mais flexibilidade e agilidade dos processos.

Comunidade e multidão: pessoas engajadas e entusiastas são cultivadas pelas empresas para contribuir com o crescimento do negócio.

Algoritmos: os algoritmos são os melhores amigos dos negócios disruptivos e do empreendedorismo. São eles que identificam as necessidades do consumidor e as tendências do mercado. 

Ativos: este fator está relacionado a Economia Compartilhada que, basicamente, retrata a era que estamos vivendo atualmente; um sistema baseado na troca, reutilização, e compartilhamento.

Engajamento: as empresas exponenciais estão ativamente nas redes sociais, se relacionando e criando vínculos com o seu público. Estão sempre se comunicando, criando promoções e novidades para estimular o consumo do serviço. Sua comunicação é muito eficaz por estar sempre em sintonia com a linguagem nativa do público alvo e da rede. 

 

Fatores Internos

Interface: as interfaces e softwares são fundamentais para comparar dados, otimizar processos e identificar oportunidades. Além de tornar o processo mais eficaz e reduzir as chances de erro nas tomadas de decisão. 

Dashboards: é um painel de controle que reúne vários dados, gráficos e tabela para um monitoramento em tempo real. Também traz praticidade na análise devido ao grande volume de informações. 

Experimentação: o empreendedor disruptivo se permite correr riscos. Ele testa novas e ideias e processos, aprende com os erros e investe nos acertos. 

Autonomia: equipes dessas organizações possuem autonomia, são multidisciplinares e tem uma gestão descentralizada. 

 

Qual o Processo que Torna Minha Empresa Disruptiva?

Graças à Chris Bradley e Clayton O’Toole, sócios seniores da consultoria McKinsey & Company, o processo de Inovação Disruptiva foi analisado em 4 estágios da disrupção. Os estudiosos criaram um gráfico comparativo entre a curva de crescimento de um modelo disruptivo e um tradicional. 

Quer ver o material fonte? Clique AQUI 

O 4 estágios consistem em: Detectar os indícios da necessidade de uma inovação no mercado; Ter Clareza para que as iniciativas disruptivas sejam mantidas; Entender que uma Inevitável Transformação irá acontecer e o mercado irá se voltar para ela; Tudo está em seu estado de Normalização e o seu negócio enfim escala. 

Vale lembrar que: uma inovação disruptiva consiste em sempre aprimorar técnicas e aliar empreendedorismo com tecnologia. Uma ideia de sucesso surge a partir do momento em que foi detectado uma ineficiência de um serviço tradicional. A partir da coleta de informações e dados sobre os consumidores pensa-se em alternativas de baixo custo e com fácil acesso para que se torne um negócio exponencial. 

É importante ter clareza sobre o início de um processo de inovação. Mesmo que haja uma programação já feita ao modo tradicional, é necessário que as disruptivas tenham autonomia diante delas. Claro que isso é um desafio, mas uma mente disruptiva entende que os resultados se dão a longo prazo e guiados pelos fatores internos e externos. 

A partir do momento que o seu negócio exponencial se torna mais promissor que o anterior, o mercado se abre para novas possibilidades. O empreendedor disruptivo já consegue identificar onde aplicar recursos entre seus investimentos tradicionais e inovadores. 

Assim que o problema for solucionado de maneira simples, com auxílio da tecnologia e a sua mente teve clareza do processo de inovação, prepare-se para a disrupção radical que o mercado irá sofrer e para um crescimento estável da ideia disruptiva. 

 

O Que Pode Simplificar a Inovação Disruptiva do Meu Negócio?

Algumas empresas não têm noção do potencial de inovação que possuem. Através de uma ferramenta como a AEVO INNOVATE é possível transformar ideias em resultados incríveis de maneira simples e intuitiva. 

Um exemplo disso é a Aviva, uma das principais referências dos setores de turismo e entretenimento do Brasil. O principal desafio da empresa era ter um diferencial diante dos seus concorrentes e entender as necessidades das pessoas. Por isso, era necessário:

  • Engajar as pessoas envolvidas na empresa;
  • Aproveitar todo o potencial criativo dos associados;
  • Analisar, reter e administrar grande quantidade de ideias;
  • Trazer as pessoas mais para o centro do protagonismo corporativo;
  • Dar resposta aos participantes do Programa de Inovação.

A solução para este desafio, basicamente, consistia em Desenvolver um Departamento de Inovação; Implementar um Programa de Inovação e Adotar uma plataforma de Gestão da Inovação

A Aviva deu voz às ideias inovadoras dos colaboradores, criando um ambiente criativo, envolvendo-os no processo dos negócios e, principalmente, direcionando essas ideias de uma forma intuitiva à gestão do AEVO INNOVATE.

PLATAFORMA DE GESTÃO DA INOVAÇÃO – AEVO INNOVATE

Com uma grande quantidade de colaboradores, contar com um software inteligente que se adapte às necessidades colaborativas dos associados da empresa significou para Aviva simplificar a gestão, aprovação e o desenvolvimento de milhares de ideias – tudo no próprio software, que é responsivo e, portanto, adaptável a qualquer dispositivo e com a flexibilidade de “estar sempre na mão” por ser desenvolvido “na nuvem”.

Resultado: as muitas visões, sugestões, ideias e participações trouxeram para a hotelaria mais de 16 mil ideias, que proporcionaram a construção desse case de sucesso.

Para ler o Case Aviva CLIQUE AQUI

História de Sucesso Aviva | Case de Inovação

Em 10 anos de Programa de Inovação, Aviva alcançou 55 milhões de reais em retorno financeiro, possibilitando a contínua superação de resultados e expansão da hoteleira. 

 

Posts Relacionados
Visando alcançar o topo empresarial, uma empresa resolve inovar na sua forma de gestão. Seus
Você sabe o que significa Kaizen? Pois bem, Kaizen significa mudança para melhor e é
A cultura organizacional é completamente dependente do setor de RH de uma empresa e o

Deixe uma resposta