O que é internet das coisas e por que ela importa para você?

Internet das coisas — também chamada de ” Internet of things ” (IoT) — é a conexão de todos os objetos usados no cotidiano com uma rede geral de computadores. Portanto, utilizam sistemas inteligentes de controle para interagir e comandar objetos que estamos acostumados a usar (como TVs, geladeiras e lâmpadas), tudo isso por meio de uma rede wireless.

O princípio da IoT é comunicação integral entre dispositivos, em que um objeto manda a informação para a rede, a informação é processada e encaminhada para os outros dispositivos que estão interligados com aquele objeto.

Tudo isso pode parecer um conceito muito distante, mas em grande parte do nosso dia a dia já estamos lidando com esse tipo de tecnologia. Um exemplo básico é o compartilhamento de informações que existe entre os smartphones e as smatTvs. Por meio da conexão estabelecida entre eles, é possível usar os recursos de uma SmartTV remotamente pelo celular.

Por que investir na internet das coisas?

Gartner — uma das maiores consultorias em TI — prevê que, a internet das coisas encontra-se no topo das expectativas dos usuários de gadgets. Assim, prevê que o período efetivo de produção em massa de produtos com essa tecnologia se dará entre 5 e 10 anos.

Entretanto isso não significa que a IoT é uma realidade distante, pois o mercado está constantemente se adaptando a esse novo tipo de tecnologia e apostando que essa será a nova base de mudanças na qualidade de trabalho e nas relações com os clientes. Isso porque será possível ampliar o contato com o público visto que seu conteúdo poderá estar disponível em diversas mídias por meio de vários dispositivos conectados e se comunicando entre si. É a integração sendo levada ao extremo!

Como a internet das coisas impactará o cotidiano das empresas?

Portanto, praticamente todos os aspectos da nossa vida cotidiana estarão conectados por meio de uma grande rede, proporcionando uma facilidade maior para as pessoas executarem suas atividades e assim resultando numa competitividade maior entre as empresas.

Por isso, a aplicação da internet das coisas em um determinado ambiente ainda é um conceito muito complexo para muitos devido à grande variedade de inovações que essa nova tecnologia proporciona. Porém, ainda assim, pode trazer muitas soluções inéditas ao seu negócio.

Para a implementação dessa tecnologia, é necessário:

  • entender as necessidades do seu negócio

  • fazer uma listagem do que será aperfeiçoado

  • identificar quais tecnologias serão mais adequadas às suas necessidades

  • procurar uma solução de TI específica para cada fase de seus processos

  • incrementar estratégias que implicarão nas tomadas de decisões e, por último e não menos importante,

  • inteirar aos colaboradores dessa nova mudança.

Portanto, sua empresa deve investir em IoT?

Sim! A aplicabilidade da internet das coisas é viável em qualquer tipo de setor. Por exemplo, as tecnologias vestíveis — que interagem objetos como óculos e relógios às redes — e as tecnologias de sensores têm se destacado na maioria das áreas, desde a área fitness à área de saúde.

As empresas que visam às soluções de aplicativos utilizando esse tipo de ferramenta têm grande chances de sair na frente de seus concorrentes, visto que há diversas empresas de ponta criando esse tipo de tecnologia. Outro exemplo, é o setor automobilístico, que também vem crescendo bastante com a aplicação de IoT.

Por meio de sensores, os veículos podem enviar informações como dados de controle, monitoramento e assistência técnica para as redes de seguro e também para os próprios condutores. Assim, identificam a melhor rota em termos de trânsito, clima e informam ao condutor um atalho que pouparia tempo e traria mais qualidade a determinada tarefa, por exemplo. É interessante perceber que esse setor também implica fortemente no ramo empresarial, otimizando a logística industrial e o controle de estoques.

Quais são os benefícios desse tipo de tecnologia para os negócios?

Os benefícios desse tipo de tecnologia são, na grande maioria das vezes, certeiros. Soluções utilizando a internet das coisas vem crescendo em vários ramos ao mesmo tempo. Isso deve acender um alerta para quem quer sair na frente da concorrência para estudar a possibilidade de implantar essa tecnologia.

Para ter ideia de como essa tecnologia está em alta, grandes empresas vêm investindo no conceito de “lares conectados ” — connected homes — esse conceito visa a conectar o máximo possível de “coisas” usadas em casa no cotidiano em uma só rede.

Os benefícios disso estão na praticidade e na eficiência que essa comunicação proporcionará. Já imaginou o aumento dos lucros da empresa de alimentos quando as geladeiras começarem a comunicar quando um produto lá dentro estiver vencendo? Ou propor uma receita para um produto baseada no que você mais consome? A partir desses pequenos exemplos que conseguimos ter visão dos amplos benefícios que a internet das coisas nos proporciona.

O marketing poderá ser levado a outro patamar: sua empresa poderá ter acesso aos dados de consumo dos consumidores e poderá segmentar perfeitamente o seu público. Além disso, os anúncios poderão ser direcionados a um público mais específico e mais disposto a investir na sua solução. Se, hoje, os anúncios nos PCs, smartphones e tablets já aumentam as vendas, imagine quando até mesmo um fogão poderá fazer uma sugestão.

Mas, como a internet das coisas influenciará nos processos do cotidiano da minha empresa?

À medida que colocamos os objetos usados no cotidiano para se comunicarem por meio de um sistema inteligente, os dados são transformados em informações que nos ajudam nas tomadas de decisões, mapeiam comportamentos, monitoram atividade, antecipam problemas e promovem a integração de serviços. Essas praticidades proporcionam tanto uma melhor qualidade de trabalho quanto um time mais ágil e eficiente.

As empresas que utilizam a internet das coisas em seus processos obtêm retornos em tempo real sobre suas atividades por meio de sensores que auxiliam nas áreas de produção, venda e marketing. Os processos que fazem uso de sensores têm um grande aumento na eficiência da linha de produção. Isso faz com que as empresas, ao mesmo tempo, reduzam os custos operacionais, aumentem o volume de vendas e se abstenham de riscos.

Por exemplo, pense em uma empresa de fast-food que possui várias filiais, imagine que essas empresas façam o uso de IoT por meio de sensores e minicâmeras no interior de seus refrigeradores. Esses aparelhos informarão o momento exato em que os locais precisam ser reabastecidos e os produtos que estão mais próximos do prazo de vencimento. Isso tudo terá como consequência uma otimização enorme em relação ao tempo, aos custos e à logística de operação da empresa.

Diante disso, é pouco provável imaginar um mundo onde as coisas não interagirão por meio da internet, devido ao avanço exponencial da tecnologia e da automação. Com o enorme leque de novidades que a internet das coisas proporciona, as empresas se tornarão mais inovadoras e competitivas. Consequentemente, trará soluções melhores e mais rápidas para o consumidor, fazendo com que ocorra uma revolução no mercado de trabalho.

Curtiu o nosso post e quer continuar recebendo os melhores posts a respeito das novidades da tecnologia para a sua empresa? Siga nossas páginas nas redes sociais LinkedInFacebook e Twitter.

 

Posts Relacionados
Você acompanha o blog da AEVO? Se sim, provavelmente já aprendeu algumas coisas bem importantes
O trabalho não é uma realidade fixa. Ele muda com o tempo, acompanhando outras mudanças
Você já ouviu o termo "lean startup" (ou sua tradução para o português, "startup enxuta")?

Deixe uma resposta