Mais agilidade? A metodologia Agile faz você não perder tempo!

Mais agilidade? A metodologia Agile faz você não perder tempo!

Se você e sua equipe estão passando por demora nas entregas, dificuldades na consistência e falta de engajamento, então você PRECISA saber o que é e como aplicar a Gestão Agile.

 

A metodologia Agile surgiu da necessidade de atender às solicitações de clientes com dinamismo, produtividade e flexibilidade. Ela veio como uma alternativa para combater os obstáculos que o desenvolvimento de software enfrentava com o uso das técnicas de gestão tradicionais, a famosa gestão em cascata. No padrão da metodologia Agile a abordagem de gerenciamento é totalmente interativa, porém, passa por pequenas etapas de planejamento e desenvolvimento. 

 

Esse é um conceito relativamente novo no mercado que veio em paralelo ao crescimento do setor de Tecnologia da Informação. Surgiu com a demanda pela inovação, produtividade e qualidade nos produtos do setor de T.I. e o principal foco da metodologia é a satisfação do cliente.

 

Em 2001, 17 programadores lançaram um Manifesto Ágil devido a uma série de dificuldades que a comunidade de desenvolvimento de sistemas enfrentava. Neste documento constam 4 valores e 12 princípios acerca dos processos de desenvolvimento de software, tudo a partir de suas diferentes visões de mercado. 

 

Os valores são:

  1. Pessoas e suas interações são prioridades em relação a processos e ferramentas;
  2. Softwares funcionando têm mais importância que documentação completa;
  3. Colaboração com o cliente tem mais valor do que contratos;
  4. É melhor reagir às mudanças do que seguir o planejamento inicial.

 

Os princípios são:

  1. A prioridade é a satisfação do cliente por meio da entrega contínua do software;
  2. Uma mudança de requisitos pode ser aceita para garantir a entrega do cliente;
  3. As entregas dos softwares devem ser constantes;
  4. A cooperação entre os desenvolvedores e quem tem conhecimento do negócio deve ser diária;
  5. Para que projetos sejam realizados com excelência é necessário manter os indivíduos motivados e confiantes;
  6. Deve existir uma comunicação direta;
  7. O progresso só pode ser medido através de um sistema que funcione;
  8. Projetos ágeis promovem ambientes saudáveis;
  9. Uma atenção sobre a técnica e o design dá agilidade;
  10. É fundamental manter a simplicidade;
  11. Projetos de excelência surgem de times auto-organizados;
  12. Fazer reuniões constantes em equipe para encontrar meios de serem mais efetivos.

 

Apesar de ter sido desenvolvida pelo setor da Tecnologia de Informação, dentro da Gestão Agile encontramos diversas técnicas e metodologias que aprimoram significativamente a produtividade de qualquer equipe. Algumas práticas e tendências já estão sendo amplamente utilizadas em outras áreas. Acompanhe este artigo para aprender mais sobre essas técnicas.

 

O Scrum

Devido a facilidade de compreensão e possibilidade de aplicação em projetos variados, o Scrum é um dos gerenciadores ágeis mais utilizados no mundo por desenvolvedores de software. Empresas que precisam de uma gestão administração ou de TI mais ágil são facilmente atraídas por ele devido a sua abordagem.

 

O Scrum possui papéis muito bem divididos, melhorando a integração da equipe e assim, evitando qualquer tipo de desentendimento com relação às suas respectivas responsabilidades. Confira:

 

  • Product Owner: é a figura responsável por transmitir à equipe as demandas em recursos e funcionalidades, ele é um representante do cliente dentro da empresa. É ele quem define as prioridades dentro do projeto. 
  • Scrum Master: este deve manter a metodologia em funcionamento, realizando os ajustes necessários conforme o projeto se desenvolve. É como um maestro para uma orquestra.
  • Time Scrum: dentro da metodologia Scrum cada membro da equipe tem seu papel e tais profissionais têm papel multidisciplinar e com autonomia e responsabilidade.

 

Apesar de não dar prioridade para uma documentação completa e bem definida, o Scrum possui 3 documentos simples e dinâmicos. Veja:

 

  • Product Backlog: se trata de uma lista criada pelo product owner com as principais tarefas a serem realizadas; 
  • Print Backlog: lista com as atividades que serão desenvolvidas em uma sprint, elaborada em conjunto com um scrum master e o product owner;
  • Definição de Pronto: cada atividade deve ser uma definição de pronto para que haja uma projeção de tempo. 

 

Quando se aplica o Scrum, algumas atividades pontuais acontecem, exemplo:

 

  • Planejamento do Sprint: o termo “sprint” são ciclos de tarefas que podem durar entre 1 a 4 semanas. No planejamento é definido o que será feito e o tempo que cada tarefa irá gastar, tudo priorizado pela equipe que irá executar tais tarefas; 
  • Daily Scrum: são reuniões pequenas e diárias para acompanhar o desenvolvimento de toda equipe, geralmente feitas com todos de pé e sem gastar mais do que 15 minutos. O scrum master realiza três simples perguntas a equipe: O que você fez ontem para ajudar a equipe a concluir o sprint?, O que você fará hoje para ajudar a equipe a concluir o sprint? Quais obstáculos estão atrapalhando a equipe?;  
  • Retrospectiva do Sprint: é o momento de receber o feedback sobre o projeto e os desafios que o time enfrentou durante a sprint.  

 

XP – Extreme Programming 

 

Nascida nos Estados Unidos, a Extreme Programming é uma metodologia agile de desenvolvimento de software. Ela surgiu nos anos 90 e, assim como o Scrum, trabalha com pequenas entregas e interações em um projeto. Neste processo, os acontecimentos vão sendo reportados aos cliente, de acordo com o andamento.  

 

Com este método, toda a equipe utiliza um formulário simples para planejamento e monitoramento para decidir os próximos passos e fazer uma previsão de quando o projeto será executado. Com o foco nos valores (que você verá logo abaixo) a equipe produz o software tendo como foco o cliente e também para que o código seja compreendido por toda a equipe.

 

O XP consiste principalmente de 4 conceitos-valores: Comunicação, Simplicidade, Feedback e Coragem. 

 

A Comunicação tem como principal fundamento evitar lacunas nos processos entre cliente, equipe e fornecedores. A falta de comunicação pode ser um grande problema durante o projeto.

 

Desde a definição dos requisitos e a entrega da solução a Simplicidade deve estar presente. É ela que irá garantir a objetividade do processo.

 

O Feedback está totalmente atrelado à comunicação, pois ele é o responsável por retornar com agilidade as informações, ou seja, fazendo a ponte entre cliente e equipe.

 

Para que a qualidade do software não seja afetada é necessário saber quando dizer não, por isso a coragem. 

 

Kanban

 

O sistema Kanban foi criado pela Toyota, na década de 1970, para fazer a demonstração das etapas de produção e prever os problemas que poderiam acontecer durante o processo. Kaban em português significa “placa” e foi adotada como prática pela empresa, antes mesmo da Gestão Agile

 

A aplicação do sistema é simples. 

 

Um quadro branco é dividido em três colunas com os títulos: “a fazer”, “fazendo” e “feito”. Em cada um dos processos é necessário descrever todas as atividades em post-its, depois colocá-las no quadro de acordo com sua classificação. 

 

A importância deste método está na gestão ágil e visual do processo, características importantes para equipes que lidam com grande volume e intensidade de trabalho. O sistema Kanban foi tão relevante para a época que até hoje é utilizado.

 

Suas principais vantagens são agilizar a gestão dos status das tarefas, proporcionar independência ao time que o utiliza, permitir o acompanhamento da quantidade de tarefas e tudo de maneira fácil de visualizar.

 

Metas SMART

 

A prioridade da metodologia SMART é a estruturação de objetivos e metas que sejam mais eficientes e evitam os esforços inúteis. Ela pode ser aplicada a qualquer tipo de meta, independente da área, seja de curto ou longo prazo. 

 

A palavra SMART é um acrônimo que define os critérios para cumprir meta. Veja o significado de cada letra:

 

  • S (Specific — Especificidade): defina um parâmetro específico para sua meta, pois objetivos muito amplos tendem a gerar distorções e não serem cumpridos;
  • M (Mensurable — Mensurável): sua meta precisa ser mensurável, só assim você consegue analisar os resultados; 
  • A (Attainable — alcançável): sua meta precisa ser possível de ser alcançada, pois é necessário garantir que você não irá se frustrar;  
  • R (Relevant — Relevante): o objetivo definido deve ser relevante, ele precisa realmente auxiliar o crescimento saudável da sua organização;
  • T (Time-related — temporal): sua meta precisa ser um prazo definido, assim, todos esforços serão direcionados para que ela seja cumprida no tempo. 

 

A inovação através do mindset

A Gestão Agile é capaz de promover a inovação que começa com o mindset e se reflete diretamente nas entregas. 

 

Uma plataforma de gestão de inovação para acompanhar os resultados é imprescindível neste processo. Ela irá te auxiliar a potencializar os resultados e atender as solicitações de clientes com dinamismo, produtividade e flexibilidade. Seus problemas com prazos, manutenção de requisitos de diferentes produtos e uma possível falta de integração entre o time serão resolvidos com esta metodologia. 

 

faça do programa de inovação da sua organização uma máquina de ideias | solicite demonstração | AEVO Innovate

 

Posts Relacionados
Todos insistem em dizer que sabem o que estão fazendo, por amar a própria ideia.
Não é novidade para ninguém que a gestão de projetos se tornou essencial para a
Com o cenário empresarial cada vez mais competitivo, é necessário inovar para se destacar. Buscar

Deixe uma resposta