Como fazer um plano de negócios: passo a passo para criar o seu

Como fazer um plano de negócios

A falta de um bom planejamento pode tornar a vida do empreendedor muito mais difícil nos momentos cruciais de tomada de decisão; e, como consequência, também pode prejudicar o sucesso do negócio. Por esse motivo, você deve saber como fazer um plano de negócios, o primeiro e mais fundamental planejamento da sua empresa. Veja um passo a passo para elaborar esse plano.


O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um documento que apresenta, de maneira formalizada, o modelo de negócios, os objetivos e as ações que serão tomadas em várias áreas, como marketing, comercial, logística e finanças, para concretizar esses objetivos.

Vamos apresentar algumas das principais seções de um plano de negócios nos próximos tópicos.


Como fazer um plano de negócios

Sumário executivo

O sumário executivo de um plano de negócios é a primeira seção do documento. Como o próprio nome indica, ele é um sumário, um resumo do plano de negócios. Nele, é apresentado um panorama geral dos principais pontos que serão desenvolvidos com mais detalhes nos tópicos seguintes.

Nessa seção, você deve apontar a proposta do negócio, seus principais produtos e/ou serviços, os principais clientes, a localização, o investimento inicial, a projeção de faturamento e lucratividade, e a expectativa de tempo para recuperar o capital investido.

Uma das principais funções do sumário executivo é permitir que outras pessoas que vão ler o documento – como potenciais investidores – entendam a proposta do negócio e avaliem sua viabilidade rapidamente.

Justamente por ser um resumo, o sumário executivo só deve ser elaborado depois que o restante do plano estiver pronto.


Análise de Mercado

No passo a passo de como fazer um plano de negócios, não pode faltar a análise de mercado. Afinal, é nessa seção que você vai planejar como sua empresa vai se relacionar com outros “personagens” dessa história: os clientes, os concorrentes e os fornecedores.


Clientes

Procure entender quem são seus clientes. Comece identificando suas características gerais, como faixa etária, gênero, escolaridade, faixa de renda. Isso vale, também, se os seus clientes forem pessoas jurídicas: você precisa saber em que ramo atuam, qual é seu porte, qual é sua localização.

Além dessas características gerais, faça um mapeamento dos interesses e comportamentos dos clientes e dos fatores que são decisivos para que eles decidam comprar. Nem todos os clientes escolhem com base no preço; muitos priorizam qualidade, marca, ou até mesmo prazo de entrega ou experiência de atendimento.


Concorrência

Além dos clientes, outro personagem que você precisa conhecer bem são os concorrentes que seu negócio vai enfrentar ao abrir as portas. Você precisa entender como eles operam, para identificar pontos fracos e fortes.

Os pontos fracos são oportunidades para sua empresa ganhar vantagem competitiva. Enquanto isso, os pontos fortes são lições a ser aprendidas, focando em como é possível reduzir a distância entre o seu negócio e os que já estão atuando no mercado.


Fornecedores

Boas relações com fornecedores são um aspecto muito importante para o sucesso do negócio e, por isso, é indispensável fazer o mapeamento das empresas e dos prestadores de serviços que poderão atuar em parceria com seu negócio.

Esse mapeamento ajudará a selecionar os fornecedores, levando em consideração não apenas o custo, mas a qualidade, a agilidade na entrega, a flexibilidade na negociação de condições de pagamento.


Plano de marketing

O plano de marketing não se resume a tratar de como o seu negócio será divulgado. Pelo contrário, ele é uma seção bem ampla do plano de negócios, que vai abordar os seguintes itens:

  • descrição do portfólio de produtos e serviços que sua empresa vai oferecer
  • precificação de cada item, levando em consideração custos, margem de lucro e, claro, a média dos preços praticados no mercado
  • estratégias promocionais, isto é, as formas de divulgação para aquisição de novos clientes; também podem ser incluídas as estratégias para fidelização dos clientes ativos
  • canais de distribuição, ou seja, os caminhos para fazer com que os produtos e serviços cheguem até os clientes
  • localização do negócio e de pontos de venda

Plano operacional

O plano operacional é focado na organização dos setores da empresa, especialmente aqueles diretamente ligados com sua atividade principal, seja produção, comercialização ou prestação de serviços. Nesse planejamento, é importante identificar formas de aumentar a produtividade, além de reduzir desperdícios e retrabalho.

Entre as questões que podem ser exploradas nessa seção, estão:

  • distribuição espacial das áreas da empresa para promover melhor fluxo de trabalho
  • formalização dos processos centrais, etapa por etapa, buscando atingir maior eficiência
  • estimativa da capacidade produtiva e da necessidade de pessoal

Plano Financeiro

O desenvolvimento do plano financeiro é um passo indispensável em como fazer um plano de negócios. Ele revela a viabilidade do negócio, demonstrando se o potencial de geração de receita e lucratividade é compatível com a estrutura de custos.

Veja alguns dos pontos que precisam ser apresentados nessa seção:

  • estimativa do investimento inicial total necessário para abrir as portas
  • estimativa do capital de giro necessário para manter a empresa funcionando
  • cálculo do custo unitário dos produtos ou serviços
  • projeção de faturamento mensal
  • projeção da lucratividade, levando em consideração a necessidade de reinvestimentos

Análise de cenários e avaliação do plano de negócios

Você não pode considerar seu plano de negócios completo sem uma análise de cenários. Em outras palavras, é preciso construir diferentes cenários – otimistas, pessimistas e prováveis – e considerar como seria o desempenho do seu negócio em cada um deles.

Um exemplo prático de análise de cenários consiste em variar os números do faturamento.

No plano financeiro, você tem uma projeção de faturamento mensal; esse é seu cenário provável. Porém, o que aconteceria se as vendas ficassem 20% abaixo do esperado, em um cenário pessimista? E se elas ficassem 20% acima do esperado, em um cenário otimista?

Trabalhando com essas variações, o plano de negócios é uma ferramenta ainda mais eficaz para o empreendedor. Você poderá usá-lo como uma referência na tomada de decisão, mesmo enfrentando cenários reais diferentes do idealizado.

Finalmente, a avaliação do plano de negócios consiste em olhar para o planejamento e ponderar se a ideia de negócios é viável e se vale a pena dar os próximos passos para concretizá-la.


Conclusão

Aprender os passos de como fazer um plano de negócios é um pequeno esforço que traz uma grande vantagem para o empreendedor. Você pode identificar se a sua ideia de negócio tem viabilidade e vale a pena fazer o esforço para tirá-la do papel. Você também conta com um mapa para auxiliá-lo nas principais decisões estratégicas.

Quer aprender mais sobre como você pode aumentar o potencial de sucesso do seu negócio, especialmente por meio da inovação? Fale com um de nossos especialistas e conheça o AEVO Innovate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *