Você é Uma Cooperativa? Saiba Como Inovar

Antes de falarmos de cooperativa, é fundamental conhecer a sua história. Tudo começou em 1844, em Rochdale, no interior da Inglaterra. Um grupo de 28 trabalhadores, extenuados por não conseguirem comprar o básico para sobreviver, resolveram montar o seu próprio armazém.   

A ideia era simples, porém, brilhante: comprar os alimentos no atacado para conseguir melhores preços. Hoje pode parecer algo comum, mas na época foi uma disrupção. 

Depois de comprados os alimentos, eles eram divididos de forma igual para todos do grupo. Assim nasceu a “Sociedade dos Probos de Rochdale”, primeira cooperativa moderna. Seus princípios nasceram em teorias de filósofos e pensadores. Para eles, cada ser humano pode e deve controlar sua própria vida, podendo ser com ajuda de outras pessoas. Tudo isso para alcançar seus objetivos, 

Inovar é palavra que se deve usar quando falamos de cooperativa. Essa ideia foi um marco. É assim que disrupção acontece, unindo ideias simples para resolver problemas complexos.

Alguns valores nortearam a primeira cooperativa moderna. Como a honestidade, transparência, responsabilidade social e interesse pelos outros. Independente dos regimes econômicos ou políticos vividos pelo país, as cooperativas de todo o mundo seguem esses valores. 

Mas isso é o trivial para uma cooperativa. É fundamental se diferenciar nesse mercado, buscar sempre o novo. Mas lembre-se, é preciso que todos os cooperados “comprem” a ideia. De nada adianta você achar sua ideia fabulosa se todos os outros associados não acreditam nela. 

O Crescimento do Cooperativismo

Segundo estudos da Aliança Cooperativa Internacional, o cooperativismo vem crescendo a cada ano no mundo inteiro. São mais de 100 países que existem cooperativas, o que gera em torno de 100 milhões de empregos diretos. 

No Brasil, mais de 11 milhões de pessoas fazem parte algo ligado ao cooperativismo. De 2002 pra cá, esse número mais dobrou. 

Os Princípios do Cooperativismo

Existem 7 princípios do cooperativismo. Que são: adesão livre, gestão democrática, participação econômica, independência e autonomia, educação e informação, intercooperação e olhar para a comunidade. 

O primeiro princípio, adesão livre e voluntária, fala sobre as organizações funcionarem através do voluntariado. Já a gestão democrática, diz todas cooperativas devem ser democráticas, ou seja, controladas por todos os cooperados. Na participação econômica, os associados colaboram de forma igual e controlam democraticamente o dinheiro. Já na independência e autonomia, fica evidente que as organizações são autônomas, ou seja, independentes. O quinto princípio são educação, formação e informação, onde as cooperativas se dedicam a educar, informar e formar seus cooperados. Na intercooperação, diz que sem a cooperação não existe uma cooperativa, elas devem trabalhar em sintonia. Por último, o interesse pela comunidade, pois as cooperativas trabalham para que o desenvolvimento sustentável aconteça de forma fluida. 

 

Como inovar através de cooperativas

Que inovar é uma prática comum nas cooperativas isso ninguém discorda. Disrupção então, nem se fala. Mas você, como cooperador, sabe quão inovadora é a sua cooperativa? Para quem ela inova? Ela está melhorando a vida de todos os cooperados?

Como já visto anteriormente, o conceito de inovação, às vezes, é distorcido. Muitos acham que inovar é, necessariamente, criar algo do zero e que tem que ter ligação com alguma tecnologia. 

Um erro muito comum nas cooperativas é focar apenas nas tecnologias. Muitas vezes as pessoas buscam soluções mirabolantes para problemas que podem ser resolvidos de forma simples. Inovar é, antes de tudo, resolver problemas de forma simples. Aqui, o menos é mais. Para inovar e praticar a disrupção, é essencial escutar as pessoas, entender suas dores e anseios. Se colocar no lugar do próximo é o primeiro passo para a inovação. 

 

O Programa de Ideias nas Cooperativas

O Programa Ideias serve para proporcionar momentos de inovação dentro das empresas. Nas cooperativas, ele funciona através de ideias proposta por colaboradores de todos os setores. Transformar ideias em soluções é o papel do Programa de Ideias. Com ele é possível aperfeiçoar produtos, serviços e processos. Aumentando sempre a rentabilidade da associação. 

Cases de sucesso sobre cooperativas que implementaram o programa de ideias não faltam. A Lar Cooperativa é um dos melhores exemplos. Com o programa de ideias, eles conseguiram novos reconhecimentos e certificações.  

Nas cooperativas, o Programa de Ideia funciona de maneira simples também. No caso da Lar Cooperativa, os funcionários se reuniram e montaram ideias. Sempre com o objetivo de ela ser viável para a associação e que modifique, faça economizar e mudar o ambiente de trabalho. Tudo isso avaliado por uma comissão organizadora.

Resultados

As melhores ideias trouxeram redução de custos e maior produtividade, gerando resultados econômicos reais para a associação. Ao todo foram inscritas 223 ideias, e 48% delas foram viáveis. Algumas já estão sendo colocadas em práticas e outras serão nos próximos meses. 

As inovações geram também economia. A Lar Cooperativa, antes de iniciar com o projeto, tinha a estimativa de economizar 2 milhões de reais. Mas essa marca foi superada, ultrapassando os 5 milhões de reais ao ano.

Foram 6 categorias no programa de ideias. Divididas em: projetos estratégicos, beneficiamento e recebimento de grãos, suprimentos, vendas e logística, produção animal, administrativos e industriais. 

Na Lar Cooperativa, a unidade campeã foi a Unidade Industrial de Aves, com 93 inscrições, sendo 55 dessas possíveis.

Promover a inovação empresarial nas cooperativas é fundamental. Uma vez que o mercado está cada vez mais competitivo, exigente e dinâmico. Inovar é para as empresas que querem crescer e se destacar entre os concorrentes. 

Para isso, existem softwares de gestão em projetos que auxiliam na incrementação da inovação nas empresas. O próprio Canvas do Intraempreendedorismo auxilia na implementação do Programa de Ideias.  

 

O Canvas do Intraempreendedorismo

Estratégia

Objetivo é identificar como o Programa de Ideias vai gerar valor para o negócio.

Ele é dividido em duas áreas: métricas de sucesso e desafios.

Métricas de sucesso é entender qual o grande objetivo do Programa de Ideias. Uma vez identificado, vamos para os desafios. Nele, vamos decidir que desafios serão lançados para a equipe resolver na empresa.

Engajamento e mudança de comportamento

O objetivo é descobrir como mudar a cultura que existe na associação. Para que as pessoas sejam ainda mais inovadoras.

Ele é dividido em quatro áreas: conscientização, processo de reforço, criação de competências e modelo de conduta.

Na conscientização a empresa precisa mostrar para os funcionários que o Programa de Ideias existe e que eles entendem quais são os desafios. No processo de reforço é preciso fazer os colaboradores entenderem que a empresa está se estruturando. Podendo alinhar as metas individuais de cada um ou até determinando metas. Na criação de competências é preciso deixar claro que todos têm capacidade de participar, nivelando o conceito de inovação. Já o modelo de conduta é quase um exemplo a seguir. Quando os gestores seguem uma determinada linha de conduta, o normal é que todos sigam na mesma direção.

 

Capacidade de execução

O objetivo aqui é pensar como executar de fato toda essa inovação.

Ele é dividido em duas áreas: ideias simples e ideias complexas.

Para as ideias simples é preciso focar em como agilizar as inovações, implementando as ideias simples o mais rápido possível. Nas ideias complexas é preciso priorizar e selecionar as melhores. Já que elas demandam de mais tempo e dedicação. É preciso também encontrar formas de financiar essas ideias.

Com esses processos bem elaborados e executados, o Programa de Ideias fica ainda mais forte e traz grandes resultados. Confira no vídeo abaixo: 

Cooperativa, faça do programa de inovação da sua organização uma máquina de ideias | solicite demonstração | AEVO Innovate

Já é consenso entre todos os especialistas da área de gestão empresarial de que quem não inovar vai acabar desaparecendo. As empresas costumam dar sinais de que necessitam de software de gestão. Seja por baixa eficiência, desorganização ou até falta de controle. 

Alguns dos empecilhos para o afloramento da inovação de muitas empresas são o engajamento dos colaboradores, o acompanhamento da eficácia das implementações e a organização do processo de ideação. O AEVO Innovate é um software de gestão de inovação que possibilita ter isso tudo de forma transparente para os gestores de inovação e heads do seu negócio. Nele você consegue colocar em prática a estratégia de inovação da sua empresa com uma plataforma intuitiva e autogerenciável

 

 

Posts Relacionados
No empreendedorismo, o desafio atual é manter a relevância e o êxito e para tornar-se
Com o cenário empresarial cada vez mais competitivo, é necessário inovar para se destacar. Buscar
A inovação empresarial pode ser disruptiva, descontínua e radical cresce cada vez mais no vocabulário corporativo,

Deixe uma resposta