O que é blockchain e como ele se aplica além do bitcoin

blockchain

É bem possível que você já tenha lido ou ouvido algo a respeito do termo blockchain, não é mesmo? E certamente você associa essa expressão ao bitcoin, correto? Mas sabia que a tecnologia blockchain possui muitas outras aplicações?

Se você deseja saber melhor o que é blockchain e como ele se aplica além do bitcoin continue com a leitura deste artigo e esclareça todas as suas dúvidas nos tópicos a seguir.


O que é blockchain?

Se traduzido, a expressão blockchain significa cadeia de blocos ou corrente de blocos. Mas para entender melhor o seu conceito, é preferível dizer que se trata de um sistema que possibilita o rastreamento do envio e do recebimento de informações pela internet.

É possível explicar também como sendo pedaços de código, que possuem informações conectadas. Pode ser conceituado ainda, e nesse caso, tem mais relação com a tradução da palavra, como blocos de dados que constituem uma corrente.

Embora as suas características tornem possível as transações com criptomoedas, como o bitcoin e outras moedas digitais, com o blockchain pode-se fazer muito mais. De todo o modo, essa associação é a que prevalece e não é à toa.

Isso acontece porque o conceito de blockchain nasceu junto com o de bitcoin. Ou seja, a tecnologia da cadeia de blocos surgiu para evitar que os dados necessários para fazer transações com as moedas digitais fossem copiados, alterados ou trocados.

Dessa maneira, se uma pessoa faz um pagamento com bitcoin no ambiente digital, por exemplo, ela tem a garantia de que o processo foi executado com segurança, sem que tenha ocorrido nenhuma mudança não prevista.


Como funciona o blockchain?

Como sugere o seu nome, o blockchain funciona como uma corrente ou rede de blocos, responsável por carregar um conteúdo, como um arquivo. Para garantir a segurança do transporte desse conteúdo cada bloco possui um código, chamado de hash.

No caso das moedas digitais, o conteúdo transportado é a transação financeira. Além disso, para aumentar a segurança, cada bloco conta ainda com o código do bloco anterior. É como se fosse uma impressão digital do conteúdo.

Esse processo permite a uma pessoa enviar algo a outra por meio da internet sem o uso de intermediários. E não é preciso que seja uma criptomoeda, pode ser também um arquivo ou um contrato, por exemplo.

Esse conteúdo é representado por um bloco, que é distribuído pela rede. Nesse momento, as máquinas do sistema recebem uma cópia em tempo real e a rede verifica se o conteúdo é válido.

Depois de aprovado, o bloco entra em uma corrente com outros conteúdos. O código que ele recebe, também chamado de registro permanente na rede, não pode sofrer quaisquer alterações.

Além disso, durante o transporte, a propriedade do bloco passa da pessoa que está enviando para quem vai receber.

Diferente de outros tipos de transações e envios feitos pela internet, não tem como saber quem está fazendo o envio ou recebendo. É por isso que se trata de uma operação segura, já que o código do bloco é difícil de descobrir.


Blockchain é uma inovação tecnológica?

Sim, o blockchain é uma inovação tecnológica, uma vez que teve origem da união da tecnologia com as finanças, sendo pioneiro no que faz. Ou seja, consiste em algo totalmente novo, que permite realizar operações de um jeito nunca visto antes.

É o caso das moedas digitais, que podem ser usadas com segurança apenas porque existe a tecnologia blockchain. Mas como já dito, o seu uso não se limita ao mundo das criptomoedas. É possível aplicar em vários produtos inovadores.

A sua versatilidade se dá pelo fato de ter utilidade na validação de documentos, a exemplo dos contratos e troca de ações. Também funciona para a comercialização de músicas, filmes e outros conteúdos digitais, bem como para rastrear remessas.


Outras aplicações além do Bitcoin

Veja algumas das aplicações da tecnologia blockchain:


Direitos autorais

Com o blockchain, os criadores de conteúdos, entre eles, músicos, escritores, cientistas e outros podem ser pagos de modo justo quando terceiros fazem uso do que eles criaram.

Para tanto, é possível criar plataformas que tenham como base a nova tecnologia. E um Smart Contract ou contrato inteligente será o responsável pelo gerenciamento do conteúdo, nesse caso, a obra do artista ou de outro profissional.

Com a implementação desse sistema, por exemplo, pessoas que escutam uma música pagam um determinado valor direto ao artista. O mesmo ocorre com quem deseja utilizar a canção como trilha sonora de um filme, assegurando os direitos autorais.


Dispositivos mais inteligentes

O blockchain também pode ser aplicado para tornar os dispositivos mais inteligentes, contribuindo com o conceito de Internet das Coisas. Vale lembrar que nesse conceito os aparelhos realizam tarefas previamente definidas.

Para algumas delas, é preciso fazer transações financeiras. Um exemplo é a geladeira que envia uma mensagem ao mercado com a lista de compras para que seja entregue a domicílio.

E para efetivar a compra no mercado, a geladeira pode ter a sua identidade registrada no blockchain para concluir a sua tarefa.


Serviços financeiros menos burocráticos

Semelhante ao que acontece com as moedas digitais, os mais diversos serviços financeiros também podem ser desburocratizados. Assim, as compras se tornariam muito mais simples, com menos trâmites, pois não haveria intermediários.

Ou seja, o comprador pagaria o valor devido direto ao vendedor. Com a tecnologia blockchain, portanto, as operações seriam também menos onerosas, para ambas as partes, uma vez que as taxas a serem pagas seriam eliminadas.


Conclusão

As moedas digitais são apenas um pequeno exemplo do que pode ser feito com a tecnologia blockchain, já que as possibilidades são infinitas.

Por mais que algumas aplicações pareçam ainda muito distantes, a tendência é que sejam implementadas nos próximos anos.

Afinal, o blockchain surgiu há pouco mais de 10 anos e, desde então, evoluiu muito na maneira como pode ser usado. E para pensar em novas aplicações além do bitcoin é necessário ter insights inovadores sobre como realizar as mais diversas atividades.

Se você pretende investir em inovação na sua empresa, que tal contar com um software de gestão de inovação? Conheça o AEVO Innovate e descubra suas inúmeras possibilidades inovadoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *