A filosofia Kaizen aplicada a inovação incremental

filosofia-kaizen

Reconhecida pela sua capacidade de produzir crescimento permanente, através da melhoria contínua, a filosofia Kaizen é uma visão de mundo por meio da qual buscamos níveis cada vez mais altos de eficiência e qualidade.

Pessoas e organizações que adotam a filosofia Kaizen costumam trabalhar a partir de uma premissa: hoje melhor que ontem, amanhã melhor que hoje.

Dentro da filosofia Kaizen, não se espera pela grande ideia revolucionária, capaz de transformar o mercado. Seu foco está em implementar qualquer proposta com o potencial de aperfeiçoar determinado procedimento, mesmo que isso traga uma pequena diferença.

Há uma confiança de que passos curtos e rápidos, somados, serão capazes de conduzir às grandes transformações.

Nesse artigo, mostraremos como a filosofia Kaizen pode ser aplicada a inovação incremental, método que vem sendo estudado e refinado há mais de 80 anos, e apresenta ferramentas práticas para transformar em realidade a visão do Kaizen.


O que é Inovação Incremental?

Quem está à frente de um empreendimento com certeza já conhece diversas histórias com esse padrão: alguém teve uma ideia revolucionária, que destruiu toda a concorrência e reinventou o mercado.

Pode ser o iPhone, Facebook, Netflix, Uber, SpaceX, e por aí vamos. Os exemplos quase não tem fim.

O problema é que maioria dessas histórias deixa passar uma informação importante: qualquer novidade, por mais disruptiva que seja, só alcança e permanece no topo do mercado graças a uma série de inovações secundárias, que aperfeiçoam as suas características.

Um exemplo disso é o Instagram, que surgiu como inovação disruptiva em 2010. A marca e o aplicativo, vendidos por US$ 1 bilhão ao Facebook em 2012, ainda são considerados inovadores, mesmo após uma década.

O “segredo” não está apenas na criação inicial – aliás, podemos até dizer que o Instagram já não é mais o mesmo aplicativo. São as inovações incrementais, como stories, integração ao Facebook, lives e novos filtros, que o levaram aos 500 milhões de usuários por dia e faturamento de US$ 20 bilhões em 2019.

Também é importante apontar que a inovação incremental não precisa estar ligada ao produto. Ela pode surgir como uma mudança na linha de produção, novas campanhas de marketing, sugestões para cortar custos sem perder produtividade, e assim por diante.

Um exemplo disso é a Aeris, fabricante de pás eólicas e parceira do nosso software AEVO Innovate, que utiliza a filosofia Kaizen para potencializar a inovação incremental. A empresa obteve uma redução de custos na casa dos R$ 900 mil otimizando seus processos de fabricação, sem tocar no produto final.


Leia também: Inovação Incremental vs Inovação Radical: Qual a diferença?


Benefícios da filosofia Kaizen aplicada a inovação incremental

Empresas do mundo inteiro já trabalham com os fundamentos da filosofia Kaizen e da inovação incremental, e uma lista de benefícios pode ser verificada de modo consistente em vários desses casos:


Evolução Permanente

kaizen

Como o gráfico mostra, as empresas podem ficar paradas no tempo enquanto aguardam pela próxima grande mudança.

É comum ver organizações que surgiram de uma boa ideia, mas estão há anos do mesmo tamanho, ou até mesmo líderes de mercado dizimadas por novas criações, como os casos famosos da Nokia, Kodak e Yahoo.

Por outro lado, através da filosofia Kaizen, companhias potencializam o retorno trazido pelas inovações disruptivas, como nos casos da Apple, Google e Amazon, cujo produto ou serviço revolucionário foi e continua a ser melhorado num ritmo constante.


Fidelização do Mercado

A primeira versão do iPhone foi lançada em 2007, e 13 anos depois o público continua fiel ao produto, que já possui uma dúzia de modelos. As novidades trazidas pela inovação incremental permitem alcançar diversas vezes os mesmos clientes.

Como um benefício extra, as versões anteriores não se perdem, e podem ser vendidas por um preço inferior, alcançando parcelas do mercado que não conseguem pagar pelo modelo atual.


Redução dos Riscos

Após anos fidelizando um mercado, você terá acumulado uma grande base de dados com feedback dos próprios consumidores. A partir daí, é mais fácil descobrir o que eles gostariam de ver nas próximas versões e lançar produtos com grandes chances de sucesso.


Redução dos Custos

Criar e lançar um produto do zero costuma exigir um alto investimento para a descoberta de novas tecnologias, pesquisa de mercado, aquisição de máquinas, treinamento dos colaboradores e publicidade.

Através da inovação incremental, não será preciso reinventar a roda ano após ano, apenas melhorá-la um pouco.


Confira também o nosso guia de inovação incremental, com uma análise detalhada e mais informações sobre o tema: Inovação incremental: tudo o que você precisa saber


Como relacionar a filosofia Kaizen com a Inovação incremental?

Combinar a filosofia Kaizen e a inovação incremental evita que sua organização fique à deriva, esperando por boas ideias, enquanto os concorrentes avançam com um destino bem planejado.

A chave para potencializar os resultados é um procedimento conhecido como Kaizen teian.

Teian é um termo de origem japonesa, e pode ser traduzido como sugestão, ou proposta. Sua definição é uma metodologia com o propósito de estimular a contribuição dos colaboradores na empresa, com ideias para promover um avanço contínuo, a partir das seguintes premissas:


1) Todos devem participar

Na filosofia Kaizen, quanto mais pessoas trouxerem ideias, maiores as chances de sucesso. O objetivo é combinar diversos pontos de vista, estratégicos e operacionais, para alcançar as melhores soluções.

Um diretor de vendas, por exemplo, trará experiência e visão ampliada, podendo contribuir com uma ideia A. Por outro lado, um representante comercial trará detalhes sobre seus próprios clientes, e pode contribuir com uma ideia B.

Ambas devem ser igualmente valorizadas e discutidas, enquanto visões diferentes sobre o mesmo problema. Isso não significa que todas as sugestões devam ser aplicadas; é possível escolher uma, outra, ou algo entre as duas, mas não se deve descartá-las sem uma avaliação.


2) O estímulo é fundamental

A participação pode ser incentivada através de cursos, seminários e bônus financeiros, inserindo a colaboração na cultura e no mindset da empresa. Um feedback claro sobre o as ideias anteriores também é indispensável para que elas continuem fluindo.

Além disso, a empresa também pode oferecer treinamentos aos seus colaboradores, incentivando o desenvolvimento de novas habilidades, que não só tende a resultar em sugestões cada vez melhores, como também é um dos pilares na filosofia Kaizen.


3) O objetivo final do Kaizen teian é a lucratividade da empresa

A filosofia Kaizen não prega a mudança pela mudança, seus esforços devem contribuir com a finalidade da organização. Um exemplo disso é o case da CCP, parceira da AEVO, cujo programa de ideias obteve um ROI de 8,62x.


4) Liderança e responsabilidade

É preciso ter um time à frente do programa de inovação na sua empresa. A dimensão do time varia com o porte da organização, mas em todas elas é importante ter pessoas cuja responsabilidade principal seja a condução desse programa.


Conclusão

O time que estará à frente do programa de inovação deve gerenciar, avaliar, promover o feedback e ainda auxiliar na implementação das sugestões escolhidas.

Numa empresa de grande porte, estamos falando de centenas, ou até milhares de novas ideias. Uma carga de informação e responsabilidade como essa pode sair do controle, se não houver o suporte adequado.

Para que o time de inovação possa alcançar seu potencial, e conduzir uma transformação permanente nos rumos da empresa, você pode utilizar o software AEVO Innovate. ele oferece as ferramentas ideais para lidar com todas as etapas num programa de ideias, ajudando a extrair o máximo de cada proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *