Na crise, aposte no intraempreendedorismo antifrágil

Na crise, aposte no intraempreendedorismo antifrágil

Em meio ao caos e adaptações repentinas, o intraempreendedorismo – que sempre esteve no escopo de interesses de qualquer gestor – emerge do fundo das gavetas corporativas e retoma ao seu lugar de mérito no topo das estratégias de crescimento e sustentação da organização (permanentemente, eu espero).

Assim como uma embarcação passando por uma tempestade, é hora de encontrar os pontos fracos da estrutura a fim de evitar as infiltrações. Para muitos (e eu espero que para você também), o intraempreendedorismo é o pilar que proporcionará não só passar pela tempestade, mas evoluir a partir dela. 

Há algumas semanas eu li uma citação da autora Irena Yashin-Shaw (autora do livro Leading in the Innovation Age) que me fez repensar o conceito de intraempreendedorismo:  “A inovação é uma palavra para a organização, enquanto intraempreendedorismo é uma palavra para o indivíduo.

A reflexão da doutora Irena evidencia com bastante clareza as duas dimensões que precisam ser trabalhadas para que existam condições adequadas para transformar meus colaboradores em intraempreendedores de sucesso, mesmo na crise:

  • O nível estratégico (alta liderança);
  • O nível tático e operacional (colaboradores em geral).

E, no artigo de hoje, eu vou mostrar como você pode fomentar a inovação na sua organização. Acima de tudo, trazemos à luz o intraempreendedorismo em tempos difíceis.

Neste artigo, você vai aprender:

Quem é o dono do meu negócio?

Quem é o dono do meu negócio?

O intraempreendedorismo nada mais é do que uma iniciativa empreendedora que não é focada em iniciar uma organização própria e nova, mas que é voltada a colaborar para uma organização na qual o indivíduo já está inserido e da qual ele não é, necessariamente, o fundador.

Quando eu combino a estabilidade e a estrutura de trabalho de uma empresa com o desafio e a oportunidade de trabalhar em um projeto protagonista, nasce o intraempreendedorismo.

Leia mais: Como e o porquê de estimular o intraempreendedorismo na sua empresa

Algumas pessoas sentem dificuldade em entender como colaboradores atingem o ápice de suas carreiras gerando ideias ou projetos de inovação para as organizações em que estão inseridos – já que essas iniciativas muitas vezes acontecem em paralelo às suas atribuições diárias e, inclusive, podem ser vistas com desconfiança por aqueles que estão de fora do processo.

A resposta para tanto protagonismo é simples, porém, poderosa: o reconhecimento. 

Quando uma organização resolve investir em inovação, ela traz à luz colaboradores com potenciais que não foram explorados antes. Do mesmo modo, se o processo estiver bem estruturado, o reconhecimento desses funcionários criará engajamento por parte de toda a equipe.

A experiência de tornar-se parte fundamental ou até mesmo central do sucesso de uma estratégia capaz de construir o futuro da organização – mesmo na crise – fará com que os seus colaboradores assumam a postura de dono do negócio.

E… Se você, leitor, é um gestor ou mesmo CEO de uma empresa, entende o quão poderoso esse sentimento é. Afinal, quem é dono faz muito mais que o necessário.

O intraempreendedorismo antifrágil

O intraempreendedorismo antifrágil
Referência: Inventta. Clique aqui para ver mais.

Criado e apresentado por Nassim Taleb, o conceito de “antifrágil” nasceu da falta de um termo que pudesse representar o oposto de “frágil” – ou seja, algo que não apenas consegue passar por grandes pressões externas, mas adaptar-se e evoluir a partir disso.

O termo ficou popular e ilustra perfeitamente o momento em que grandes organizações estão passando: o de adaptação transformação.

Já o  intraempreendedorismo é uma iniciativa inovadora que acontece, muitas vezes, de forma espontânea – mas você não pode deixar que o futuro da sua organização caia nas mãos do acaso, esperando que os “astros se alinhem” até que surja um novo intraempreendedor na sua empresa.

Quando você ou a sua organização se comprometem a estimular o intraempreendedorismo, também se comprometem a realizar as mudanças necessárias para que o ambiente esteja sempre propício ao desenvolvimento de intraempreendedores – quando você torna isso contínuo (ou seja, parte da rotina diária), você torna o intraempreendedorismo mais antifrágil.

No próximo tópico eu abordo como você pode tornar seu ambiente propício ao intraempreendedorismo antifrágil, mesmo na crise. 

Crie condições favoráveis à inovação

Crie condições favoráveis à inovação

Estabeleça a transparência

Antes de mais nada é preciso estabelecer uma relação de confiança, afinal, o que você espera do seu colaborador é algo muito forte. Ele, assim como a organização, também está inserido num contexto de incerteza e precisa, acima de tudo, de estabilidade.

Além disso, é extremamente importante nutrir esse contato frequentemente. Do mesmo modo, a periodicidade depende do que o time de pessoas achar mais relevante, porém, é imprescindível que o trabalho de feedbacks, gestão da saúde dos colaboradores, informativos sobre áreas e a organização em geral aconteçam com muito mais atenção do que antes.

Estimule os ricos, aceite os erros

Meu primeiro contato com a inovação aconteceu ainda na faculdade, quando realizamos experimentos com a abordagem de Design Thinking. De lá para cá, algo se tornou óbvio: a abordagem era inovadora, mas a forma de gerenciar o projeto ainda era tradicional.

Em um projeto tradicional a aversão ao erro é tão grande que acabamos transformando o planejamento em um limbo interminável, com muitas ideias e poucas experimentações. 

Porém, não é possível fazer algo novo sem correr alguns riscos. Essa é a graça de inovar, já que o aspecto mais valioso do erro é o aprendizado. Não estou dizendo que você deve tocar seus projetos de inovação sem se importar com erros, apenas que não são os novos erros que devem preocupá-lo, mas sim aqueles que já foram cometidos algumas vezes.

Seja redundante – você depende disso

Ontem nós realizamos o Clube AEVO, que é um canal de benchmarking facilitado pelos nossos especialistas e com o objetivo de tornar esse compartilhamento decisivo para os Programas de Intraempreendedorismo (ou Programa de Ideias) dos nossos clientes.

No final do evento nós damos oportunidade para que os parceiros criem frases ou comentem pontos importantes da facilitação. Uma cliente disse, muito satisfeita, que a frase “Comunique 7 vezes de 7 formas diferentes” impactou bastante ela.

Apesar de não saber de fato a origem dessa citação, acho que você já deve ter entendido a importância de ser redundante na comunicação e criar vários canais, alcançando diferentes estruturas organizacionais da empresa.

Lembre-se: a alma do intraempreendedorismo ainda é o engajamento – você depende disso.

Leia também: como o ambiente de trabalho pode estimular a inovação?

Como o intraempreendedorismo pode se tornar mais antifrágil?

Como o intraempreendedorismo pode se tornar mais antifrágil?

Uma maneira de tornar o intraempreendedorismo antifrágil é estruturando e implementando um processo inovador, como o Programa de Intraempreendedorismo. 

Este processo está intrinsecamente conectado ao intraempreendedorismo antifrágil, uma vez que é a única iniciativa de inovação capaz de criar uma Cultura com todos os colaboradores da empresa. Além disso, o Programa de Intraempreendedorismo não tem fim e, por ser digital, se adapta facilmente a momentos complicados como o atual. 

Aqui, na AEVO, nós criamos uma metodologia para estruturar esse processo. Apesar de ter sido construído antes da pandemia, os pilares da estratégia se mantém inatingíveis, justamente pela sua natureza digital.

No próximo tópico eu abordo como você pode utilizar essa metodologia para obter sucesso nessa estratégia.

O canvas do intraempreendedorismo

Nós construímos o Canvas do Intraempreendedorismo observando e aprendendo com erros e acertos de mais de 70 grandes empresas e em acordo com as boas práticas de grandes consultorias de inovação.

Hoje, o Canvas do Intraempreendedorismo é o nosso principal método para estruturar Programas dessa natureza e, por isso, acreditamos que te ajudará a tornar o intraempreendedorismo e a inovação parte da sua e da rotina da sua equipe – essa continuidade garantirá que todo o potencial dos seus colaboradores seja direcionado para aquilo que é mais importante: a sobrevivência do negócio.

Para baixar o Canvas do Intraempreendedorismo clique aqui.

Considerações finais

O intraempreendedorismo se torna antifrágil quando os agentes de transformação (liderança) compreendem a importância da iniciativa não como algo esporádico, mas sim como parte da rotina diária. 

A continuidade de um Programa de Intraempreendedorismo será responsável por fomentar uma transformação na organização. Dessa forma, você evidencia talentos que passaram despercebidos por muito tempo, transformando-os em intraempreendedores. 

Por sua vez, esses protagonistas vão idealizar soluções e implementar projetos de inovação para superar os desafios da crise em curto e longo prazo. A experiência com inovação servirá como munição para que o seu time esteja sempre apto a superar crises no futuro.

Quer entender como um software de inovação pode te ajudar a tornar o intraempreendedorismo antifrágil? Ótimo! Clique neste link para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *