Gamificação nas empresas: Veja 7 exemplos e benefícios

gamificação-nas-empresas

O horário de trabalho também pode ser um horário de diversão, pois a gamificação nas empresas é essencial aos negócios. Por que? Ela desenvolve habilidades essenciais para as atividades empresariais.

Com isso, o estudo da Consultoria Gartner identificou que cada vez mais empresas estão interessadas na gamificação empresarial. Ela é parte de uma cultura de inovação, que busca principalmente, aprimorar o engajamento dos colaboradores.


O que é gamificação para empresas?

Gamificação, ou ludificação, se trata do uso de mecanismos dos jogos aplicados em contexto empresarial. Seu objetivo é alcançar resultados e objetivos específicos utilizando de características como:

  • Pontuação;
  • Definição de regras;
  • Desafios;
  • Premiações.

Qual é a origem da gamificação?

O termo gamificação foi cunhado por Nick Pelling, inventor britânico, em 2002 para descrever o uso de conceitos e mecânicas de jogos no mundo real. Ele notou que os jogos aprimoram habilidades como:

  • Concentração;
  • Determinação;
  • Foco;
  • Persistência;
  • Energia;
  • Colaboração;
  • Motivação;
  • Senso de urgência;
  • Autoavaliação.

Contudo, foi apenas a partir de 2010 que o termo ganhou força entre as empresas, que decidiram criar sistemas de recompensa em softwares. Com isso, foi sendo criado o conceito de gamificação online.


Gamificação é igual ao uso de jogos?

Jogos como conhecemos tem uma única finalidade: entreter. Para tal, costumam adotar situações fora da realidade, mesmo que acabem desenvolvendo habilidades úteis no ambiente real.

Já a gamificação utiliza da mesma mecânica, mas com o foco em alcançar objetivos reais, tornando o cotidiano mais interessante. Seu objetivo não é apenas ser divertido, mas alcançar metas específicas para a empresa.


Como é aplicado nas empresas?

Geralmente, a gamificação online ou offline é aplicada através de uma plataforma gamificada. Nessa plataforma, existem elementos comuns de jogos como pontuações, missões e conquistas – tudo que estimule o desempenho melhor do colaborador.

Através de uma plataforma, é possível acompanhar o desempenho de cada um, o que permite a análise de habilidades individuais. Além disso, garante que a empresa possa oferecer um feedback rápido aos colaboradores.


Quais são os tipos de gamificação?

Dentro da gamificação empresarial, você pode encontrar os seguintes tipos de gamificação:

  • Gamificação em treinamento corporativo;
  • Onboarding, treinamento ou apresentação voltada para integração de novos funcionários;
  • Gamificação em treinamento para vendas;
  • Engajamento social, usado para estimular a participação dos colaboradores em atividades internas da empresa.

Como a gamificação nas empresas pode trazer benefícios?

Como dito antes, a utilização de jogos didáticos no meio empresarial é muito útil para o desenvolvimento de habilidades essenciais ao negócio. Contudo, ela também pode ser aplicada para os consumidores, alcançando novos públicos e fidelizando clientes. Os benefícios são inúmeros, dentre eles:

  • Aumento da produtividade e da motivação;
  • Maior incentivo ao trabalho em equipe ao melhorar o clima organizacional;
  • Aprimoramento das rotinas de trabalho;
  • Maior acúmulo de dados específicos que podem ajudar a empresa;
  • Feedback constante ao funcionário através de seus resultados;
  • Felideização de consumidores;
  • Ampliação de divulgação da marca.

Aplicando a gamificação na prática em 6 passos

Como aplicar a gamificação nas empresas? O primeiro passo sempre é descobrir quais são os objetivos a serem alcançados na prática: é aprimorar habilidades? Engajar consumidores? Integrar novos funcionários? Incentivar novas metas?

Depois, você deve definir quem é o seu público na empresa, seja ele o colaborador ou um cliente numa campanha. Dito isso, vejamos os próximos passos.


1. Elabore um time responsável

É essencial que você conte com uma equipe profissional no desenvolvimento de gamificação. Ela deve saber produzir uma dinâmica que ofereça um objetivo claro, critérios para vencer, recompensas e regras.

O time também deve ser capaz de incluir mecânicas de jogos como pontos, classificação e conquistas. Geralmente a equipe responsável é também do RH, mas isso não é uma regra.


2. Estabeleça um objetivo claro na gamificação

Um objetivo claro é essencial por dois motivos: define o que você espera da gamificação e também cria um senso de conquista. Afinal, a pessoa deve sentir que está competindo por uma boa razão.

Com objetivo em mente, você pode definir outros elementos como metas e recompensas.


3. Ofereça recompensas desejáveis

Para gerar motivação e ambição, é essencial que você defina uma recompensa desejável. Apenas o reconhecimento pode não ser uma motivação a longo prazo.


4. Reconheça a participação de todos

O principal objetivo da gamificação não é apenas reconhecer e parabenizar o vencedor, mas desenvolver certas habilidades ou engajar o público. Por isso, ao final do processo, reconheça a participação de todos, de forma a incentivar e motivar todos os envolvidos.


5. Monitore o processo e engajamento das equipes

Outra etapa importante é monitorar a performance da gamificação e do engajamento dos participantes. Esse acompanhamento é importante para definir se a gamificação está trazendo resultados.


6. Forneça o feedback

O feedback é essencial para motivar o funcionário ou apontar pontos de aprimoramento. Não tenha receio de dar retorno sobre possíveis erros, pois o colaborador não saberá se seu desempenho está bom caso não tenha parâmetros.


Cases de gamificação na prática

Para você entender melhor a gamificação, é bom observar ela sendo posta em prática. Aqui vão alguns cases de gamificação para você se inspirar e gerar insights.


Microsoft

A Microsoft foi uma das empresas que adotou a gamificação para aprimoramento interno da empresa. O Microsoft Dynamics 365 usa dos princípios dos “esportes fantasy” para criar engajamento numa experiência de jogo.


BrMalls

A Rede brMalls também adotou a gamificação no Black Moedas, um jogo de realidade aumentada com ofertas através de ação presencial e digital. Basicamente, se utilizou do aplicativo para smartphone para escanear moedas espalhadas pelos shoppings da rede durante a Black Friday.

Para participar, os clientes deveriam usar seus smartphones e procurar pelas moedas espalhadas nos shoppings, mas, apenas pela tela do celular era possível vê-las.


Gerdau

A Gerdau, empresa de aços longos e especiais, lançou uma atividade em realidade virtual onde o colaborador se sentia inserido num pavilhão industrial. O objetivo era melhorar as medidas de segurança da empresa.


Starbucks

A Starbucks tornou seu programa de fidelidade em algo mais interativo através do My Starbucks Rewards, onde os clientes ganham estrelas em todas as compras. O jogo apresenta 3 níveis, todos atingíveis através do grau de fidelidade.

Quanto mais compras, mais estrelas e mais pontos acumulados para trocar depois em produtos da própria rede, incentivando os clientes a se fidelizarem em troca de recompensas futuras.


Treehouse

A Treehouse, responsável por disponibilizar cursos de programação e negócios, buscando prevenir o cancelamento de assinaturas, desenvolveu um programa de fidelidade gamificado.

Conforme os alunos progridem nos cursos, eles ganham selos no perfil que ficam visíveis para todos os outros usuários, além de servirem como prova social em currículos.


Duolingo

A Duolingo também seguiu o mesmo caminho da Treehouse, adotando um sistema de níveis, metas diárias, conquistas e selos. Além disso, ela envia notificações aos usuários lembrando das tarefas dos cursos, e criou um sistema de logins diários. Se o aluno entrasse na plataforma diariamente, ele ganharia uma nova conquista.


Nike

Através do Nike Plus Unlocks, a Nike permitiu aos usuários de seus aplicativos NikePlus (Run Club e Traininig Club) a chance de obter recompensas reais, conforme eles se exercitavam.

Algumas das conquistas eram playlists da Apple Music, créditos para academias e até mesmo tênis esportivos. Uma forma de incentivar seus clientes a praticarem atividade física, aliando compras com os valores que a marca defende.


Conclusão

A gamificação é essencial para o processo de inovação de uma empresa O potencial de seus colaboradores, quando motivados, pode contribuir para o intraempreendedorismo.

Contudo, só é possível a gamificação nas empresas quando há uma gestão de inovação preparada para isso. Com o AEVO Innovate sua empresa pode ir além. Conheça nosso software de Gestão da Inovação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *